Seguir o O MINHO

Região

Minho: Até às 09:30 da manhã caíram 19 árvores – Lista de ocorrências

Mau tempo

em

Foto: DR/Arquivo

Cerca de 25 ocorrências relacionadas com quedas de árvore (19) e estruturas, movimento de massas e inundações foram registadas nos distritos de Viana do Castelo e Braga, no Minho, pela Proteção Civil entre as 00:04 e as 09:10 devido ao mau tempo.


Distrito de Braga

10 ocorrências

Famalicão | Bairro 00:04
Queda de elementos de construção em estruturas edificadas 4-2

Barcelos | Sequeade e Bastuço
Queda de árvore 4-2

Guimarães | Infantas 06:43
Queda de árvore 4-2

Barcelos | Abade de Neiva 07:45
Queda de árvore 4-2

Esposende | Fão/Apúlia 08:55
Queda de Árvore 2-1

Vila Verde | Prado 09:00
Queda de árvore 2-1

Barcelos | Gilmonde 09:03
Queda de árvore 2-1

Esposende | Palmeira de Faro/Curvos 09:06
Movimento de massa 1-1

Esposende | Fão/Apúlia 09:16
Queda de árvore 2-1

Famalicão | Delães/Riba de Ave 09:21
Queda de Árvore 2-1

legenda: concelho | localidade hora
Ocorrência (n.º de operacionais, meios envolvidos)

Distrito de Viana

(14 ocorrências)

Ponte de Lima | Ribeira (EN 201) 04:11
Queda de estruturas temporárias ou móveis 4-2

Viana do Castelo | Anha (EN 13-3) 05:05
Queda de árvore 3-1

Melgaço | Penso 05:32
Queda de árvore 4-2

Viana do Castelo | Nogueira, Meixedo, Vilar de Morteda 06:33
Queda de árvore 3-1

Viana do Castelo | Alameda Cerqueira Alves 06:54
Queda de árvore 3-1

Caminha | Âncora (estação) 06:58
Queda de árvores 3-1

Viana do Castelo | Estrada de Santa Luzia 07:10
Queda de árvore 3-1

Caminha | A28 S/N (Dem) 07:51
Queda de árvore 2-1

Monção | Portela (EN 101) 08:00
Queda de árvore —

Viana do Castelo | Nogueira, Meixedo, Vilar de Morteda (EN 305) 08:07
Queda de árvore 5-1

Viana do Castelo | Subportela, Deocriste, Portela Susã (EN 203) 08:49
Dano ou queda de redes de fornecimento elétrico 7-2

Viana do Castelo | Nogueira, Meixedo e Vilar de Murteda (Antiga escola primária) 09:20
Queda de árvore 3-1

Viana do Castelo | Carreço (rua do Cachoilo) 09:27
Queda de árvore 3-1

Ponte de Lima | Arcozelo (A27 E/O saída) 09:39
Limpeza de via 2-1

legenda: concelho | localidade hora
Ocorrência (n.º de operacionais, meios envolvidos)

No país, de acordo com informação divulgada pela Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), até às 08:25 foi registado um total de 57 ocorrências, que mobilizaram 90 operacionais, com o apoio de 75 veículos.

Às 08:25, estava uma ocorrência em resolução, 16 em curso e 40 em conclusão.

As ocorrências foram registadas nos distritos de Viseu (10), Vila Real (4), Setúbal (2), Porto (8), Portalegre (1), Lisboa (2), Leiria (2), Coimbra (3), Beja (3) e Aveiro (6).

Segundo dados da ANPC, as ocorrências dizem respeito a quedas de árvores, movimento de massas, limpezas de via e sinalização de perigo, queda de estruturas temporárias ou móveis, de elementos de construção, desabamento de estruturas edificada e inundações de estruturas ou superfícies por precipitação intensa.

Portugal continental está a ser afetado pelos efeitos da depressão “Helena”, centrada a noroeste do golfo de Biscaia, Espanha.

Esta depressão vai afetar Portugal Continental em particular no que respeita ao vento e à agitação marítima na costa ocidental.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa e Setúbal vão estar entre as 12:00 e as 21:00 de hoje sob aviso vermelho devido à previsão de agitação marítima.

Além do vermelho para a agitação marítima, o IPMA emitiu avisos laranja e amarelo para hoje e sábado de vento para todos os distritos de Portugal continental, exceto Évora, e de neve para Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Castelo Branco, Aveiro e Coimbra.

Para hoje está previsto vento forte de noroeste, com rajadas até 75/85 km/h no litoral, que deverão atingir valores da ordem de 110 km/h a norte do cabo Mondego e nas terras altas do Minho e Douro litoral e da região Centro.

Quanto à agitação marítima, a previsão aponta para a costa ocidental ondas de 5 a 7 metros, e temporariamente a norte do cabo Raso, passando a 7 a 8 metros durante a tarde e início da noite, e com uma altura máxima que poderá atingir 15 metros.

Devido à passagem de uma massa de ar polar pós-frontal fria, prevê-se ocorrência de aguaceiros que poderão ser localmente intensos, de granizo e acompanhados de trovoada, e sob a forma de neve nas terras altas.

O IPMA prevê ainda uma descida da temperatura, o que associado ao vento forte aumentará o desconforto térmico.

Por causa do mau tempo, a Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou para a possibilidade de cheias, formação de lençóis de água e gelo e quedas de árvore devido às previsões de chuva, neve, vento e agitação marítima para os próximos dias.

Também a Autoridade Marítima Nacional alertou para o agravamento das condições meteorológicas e oceanográficas na zona norte de Portugal continental, entre a madrugada de hoje e a de sábado.

Anúncio

Braga

Covid-19: Mais um infetado e dez recuperados no concelho de Braga

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O número de pessoas infetadas com o covid-19 no concelho de Braga era, às 18:00 desta quarta-feira, de 1.394, mais um do que na passada sexta-feira, a última vez que revelamos dados locais.

Já o número de óbitos manteve-se nos 74, contabilizando um óbito durante os últimos trinta dias.

Fonte do setor local da saúde revelou a O MINHO que o número de pessoas recuperadas, as que lutaram, com êxito, contra a covid-19, continua a subir, sendo agora 1.296, mais dez do que na passada sexta-feira.

Covid-19: Mais 3 mortos, 313 infetados e 293 recuperados no país

Estes dados são apurados por O MINHO junto de fonte local do setor da saúde e não coincidem com os divulgados pela Direção-Geral de Saúde, no qual Braga regista há várias semanas os mesmos 1.256 casos.

Desde o dia 01 de janeiro, Portugal registou 373.293 casos suspeitos, refere o boletim, adiantando que há 26.633 pessoas dadas como recuperadas, mais 251 do que na quarta-feira.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 487 mil mortos e infetou mais de 9,6 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Continuar a ler

Alto Minho

Maestro de Caminha vence prémio em concurso mundial

Lourenço Cruz

em

Foto: DR / Arquivo

Lourenço Cruz, músico de Caminha, conquistou o prémio de voto do público e foi o melhor classificado português no 28.º World Music Competition (Concurso Mundial de Música), na categoria de direção de orquestra.

“Ser selecionado para um concurso deste é maravilhoso, mas ter recebido o apoio de todos vós para este prémio é incalculável. Obrigado”, agradeceu o maestro de 42 anos nas redes sociais.

Devido à pandemia de covid-19, a final do evento, para a qual foram classificados três músicos dos Estados Unidos, Grécia e China, foi adiada para dezembro.

Embora quedando-se pela meia-final, Lourenço Cruz acaba por conquistar dois prémios que serão entregues na cerimónia da final em dezembro.

Lourenço Cruz nasceu em França, filho de pais emigrantes, naturais de Lanhelas, em Caminha. Com quatro anos veio para Portugal.

Nascido em família de músicos, no entanto, na infância era o desporto que mais o puxava, tendo praticado remo no Caminhense.

Maestro de Caminha luta por um lugar entre os melhores do mundo

Estudou na escola profissional de música de Viana do Castelo, tendo como primeiro instrumento foi o trompete.
Atualmente, vive em Viana do Castelo e trabalha em Trás-os-Montes.

Em Vila Real dirige a Banda Marcial e a Escola de Música de Murça. Em Mirandela dirige o Grande Coro da delegação local da Cruz Vermelha Portuguesa e é maestro titular da Orquestra Clássica de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Continuar a ler

Ave

Bombeiro de Famalicão que esteve em coma com covid já regressou ao quartel

Covid-19

em

Foto: Facebook dos Bombeiros Famalicenses

O operacional n.115 dos Bombeiros Famalicenses, que esteve em coma durante várias semanas face à infeção por covid-19, regressou esta quarta-feira ao quartel para uma visita aos colegas, anunciou aquela corporação através das redes sociais.

Manuel, de 56 anos, esteve em coma induzido apoiado por ventilação mecânica na unidade de cuidados intensivos do Hospital de Braga durante parte dos meses de abril e de maio, depois da covid-19 ter provocado complicações respiratórias.

O bombeiro foi um dos oito elementos do quartel a contrair infeção do coronavírus no início de abril, encontrando-se já recuperado da doença após dois testes negativos.

Em meados de abril, e já sabendo que estava infetado, Manuel estava a recuperar em casa quando viu o quadro clínico agravar-se com dificuldades respiratórias. Acabou por dar entrada na ‘ala covid’ de Braga onde ficou internado durante um mês.

Foto: Facebook de BV Famalicenses

Quanto aos restantes elementos, já todos testaram negativo à doença, depois de um mês conturbado no quartel, onde decorreram algumas homenagens de amigos e familiares de todo o corpo ativo, assim como de civis.

Este bombeiro foi o único a necessitar de internamento hospitalar e padecia de comorbidade.

“A notícia que tanto esperávamos… O nosso Manuel voltou ao Quartel”, escrevem os Bombeiros Famaliceses na sua página de Facebook, apelidando o voluntário como “guerreiro” e “vencedor”.

“Irá continuar agora a sua recuperação funcional, para minimizar os impactos criados pelos tratamentos”, explica a mesma publicação.

Continuar a ler

Populares