Seguir o O MINHO

Região

MINA reúne associações no combate contra exploração de lítio e outros minérios

Movimento de Intervenção Nacional Anti-Mineração

em

Foto: Facebook de Susana Araújo / Grupo "Movimento SOS Serra d'Arga" (Arquivo)

O Movimento de Intervenção Nacional Anti-Mineração (MINA), que junta vários movimentos contra a exploração de lítio, reuniu-se pela primeira vez no sábado e pondera recorrer aos tribunais para travar as concessões, revelou hoje à Lusa uma responsável.


A plataforma, que junta cerca de 10 associações e movimentos do Norte e Centro do país criados para combater a exploração de lítio, alerta que aquele material é apenas “um pretexto” para prospeção de outros minerais pelo que, com esta união com vista a um combate mais forte, se optou por assumir a oposição a toda a exploração mineira, explicou à Lusa Maria do Carmo Mendes, do MINA e da associação Guardiões da Serra da Estrela.

A primeira reunião do MINA realizou-se no sábado no Porto e a plataforma, que está “em vias de formalização”, tem já em cima da mesa a possibilidade de recorrer aos tribunais para tentar impedir que o Governo autorize a exploração de lítio prevista para Montalegre e Boticas, distrito de Vila Real, na serra da Argemela, Castelo Branco, na Serra d’ Arga, em Viana do Castelo, no Cávado e na Peneda-Soajo, acrescentou Maria do Carmo Mendes.

“Temos estado a trabalhar localmente, mas o problema diz respeito a praticamente todo o mundo rural português. Sentimos que sozinhos não conseguíamos fazer este combate”, justificou.

De acordo com a responsável, esta reunião que se realizou no Porto foi o segundo passo do MINA, que, em setembro, teve numa manifestação em Lisboa “a primeira ação conjunta”.

De acordo com a porta-voz do MINA, “o lítio tem estado a ser usado como grande capacho de todo um plano de fomento mineiro previsto pelo Governo em Portugal”.

Isto porque, esclarece, “o lítio não existe isolado no subsolo”, estando “sempre associado a outros minerais”, os que verdadeiramente “atraem os investidores”.

Por isso, “os pedidos de exploração apresentados são para lítio e outros minerais”.

No caso da serra da Argemela, o lítio aparece junto com o estanho, observa.

Maria do Carmo Mendes esclarece ter organizado, em 2017, uma petição para impedir a prospeção de lítio naquela serra para mais de 400 hectares de terreno, em relação à qual “nunca chegou a ser apresentado o Estudo de Impacto Ambiental (EIA)”.

“Passado quase um ano, apareceu um novo pedido para uma exploração experimental de apenas 7,8 hectares e o Governo disse que ia exigir EIA para esta exploração, que legalmente se enquadra numa prospeção e dispensa EIA. O Governo usou a Argemela para a tornar num paradigma do cumprimento”, lamentou.

Em Montalegre, onde a Lusorecursos Portugal Lithium, S.A, assinou em março com o Estado um contrato de exploração de lítio, a empresa está a realizar o EIA.

Armando Pinto, da associação Montalegre Com Vida, admitiu hoje à Lusa que, “mais tarde ou mais cedo, será inevitável o recurso aos tribunais” para travar o processo.

“Só no concelho de Montalegre, há sete pedidos de exploração. É brutal. Só fica de fora o Parque [Nacional] da Peneda-Gerês”, alertou.

O responsável esclareceu que a associação pretende que a exploração de lítio “nem sequer se concretize” e avisa para a proximidade da Barragem do Alto Rabagão, “que abastece o Alto Tâmega e Braga”.

“A nossa luta não é política. Queremos que não destruam a floresta e a água. Não queremos viver cá com uma coisa destas”, vincou.

A Quercus desafiou hoje o Governo a “repensar” a exploração de lítio, dizendo esperar que a decisão sobre novos concursos “não se traduza num desastre ambiental” no país, antes acautele as “legitimas preocupações” de autarcas, populares e associações.

Perante a perspetiva de haver em breve uma decisão do governo sobre novas licenças para exploração de lítio a juntar à já emitida para Montalegre, distrito de Vila Real, a Quercus manifesta-se “bastante expetantes e preocupada com a decisão do secretário de Estado [da Energia, João Galamba] em relação à decisão sobre a exploração em todas as áreas ainda por licenciar, em milhares de hectares por diversos pontos do país”.

Anúncio

Braga

Assaltou café com pistola em Braga ao lado de casa, foi detido mas juiz soltou

Assalto no Fujacal

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Um indivíduo que foi detido na sexta-feira depois de ter cometido um assalto à mão armada em Braga, foi hoje libertado pelo tribunal para aguardar julgamento.

Ao que apurou O MINHO, o homem ficou com medida de coação de apresentações trisemanais na esquadra da PSP de Braga até conclusão do julgamento.

Falámos do assaltante que na sexta-feira à noite entrou num café a cerca de 200 metros de casa, de pistola em punho, encostou a arma ao peito do proprietário e pediu-lhe todo o dinheiro, roubando centenas de euros.

Acabou por fugir para casa mas os agentes da PSP foram no encalço, detendo o indivíduo em tempo recorde. Ao contrário do que avançamos ontem, apenas esse homem foi detido, e não dois.

O MINHO ouviu alguns moradores que se mostraram bastante revoltados com a decisão do tribunal.

O homem é conhecido por andar armado e ter estado envolvido num tiroteio na Praça dos Arsenalistas, no mês de setembro, causando sentimento de medo por entre os moradores do bairro.

Continuar a ler

Braga

Lar em Braga desinfetado após casos positivos entre funcionários da cozinha

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O Lar de S. Vicente de Paulo foi alvo de uma desinfeção contra a covid-19 durante a tarde deste sábado, em Braga, depois de se terem conhecidos casos positivos de infecto por entre funcionários da cozinha.

Uma equipa de quatro operacionais da Companhia de Bombeiros Sapadores de Braga, apoiados por uma viatura, procederam à desinfeção da secretaria, dos refeitórios, dos salões, das casas de banho e da cozinha daquele espaço, situado na freguesia da Sé.

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Ao que apurou O MINHO, todos os 29 utentes do lar foram submetidos a testes rápidos que acusaram negativo para o coronavírus.

No entanto, fizeram também teste laboratorial, encontrando-se a aguardar resultados.

Todas as ações estão a ser coordenadas pela direção do lar em conjunto com a autoridade de saúde local.

Continuar a ler

Ave

Ferrari cai a um campo em Fafe

Vila Cova

em

Foto: Ivo Borges / O MNHO

Um homem de 67 anos sofreu ferimentos na sequência de um despiste seguido de queda a um campo, a meio da tarde deste sábado, em Fafe, apurou O MINHO no local.

O condutor seguia na Estrada Nacional 207, entre Freitas e Vila Cova, quando por motivos desconhecidos entrou em despiste, acabando por a viatura em que seguia, de marca Ferrari, cair a um campo.

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Foto: Ivo Borges / O MINHO

Para o local foram acionados os Bombeiros de Fafe que prestaram primeira assistência à vítima.

Foi transportada para o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, por precaução.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares