Seguir o O MINHO

Alto Minho

Militar da Marinha natural de Caminha cria dispositivo que protege profissionais de saúde

Objeto simples que pode salvar vidas

em

Foto: Divulgação

Márcio Fernandes Pereira, primeiro-sargento da Marinha, criou uma braçadeira para cerrar o tubo orotraqueal, utilizado em pacientes com necessidade de ventilação assistida. Este objeto permite evitar um possível contágio dos profissionais de saúde por evitar ar expirado pelos doentes.

Natural da freguesia de Lanhelas, em Caminha, o militar desenhou e produziu, com recurso a uma impressora 3D que lhe pertence, dezenas de peças que estão já a ser distribuídas por várias unidades hospitalares em todo o país.

Em comunicado, a Marinha destaca o desafio deixado pelo enfermeiro Mário Gomes ao caminhense, seguindo-se “inúmeras horas ao computador para desenhar a peça 3D”. O primeiro-sargento já terá pedido registo do design.

O objetivo foi concretizado 48 horas depois de lançado o desafio, com 12 tentativas que não foram bem sucedidas. À 13.ª, foi criada uma versão utilizável e funcional, estando já a ser dada a conhecer a outros “criadores” para que se fabrique em massa.

A Marinha destaca a influência do pai do primeiro-sargento para que este aprendesse a desenvolver conhecimentos em áreas como a carpintaria, pintura ou eletricidade.

Hoje, destaca a instituição, pertence à Banda da Armada, sendo ainda responsável pela reparação dos instrumentos de sopro, atividade que o levou a interessar-se pela impressão 3D, produzindo assim ferramentas de forma simples e com baixo custo.

Está na Marinha desde 1999 na classe de Músico.

(notícia atualizada às 23h04 com correção do nome da freguesia)

Populares