Seguir o O MINHO

Futebol

Milhares marcharam a “preto e branco” em Guimarães, “pela cidade e pelo Vitória”

“Marcha preta e branca”

em

Foto: Fernando Guerra

A Marcha Preta e Branca, evento criado por um grupo de sócios do Vitória SC, de protesto contra a “desigualdade” na I Liga portuguesa de futebol, reuniu hoje entre dois mil e três mil adeptos vitorianos.


No trajeto realizado sob chuva entre o Castelo de Guimarães e o Estádio D. Afonso Henriques, ‘palco’ em que os minhotos recebem hoje o Tondela, em jogo da 23.ª jornada do campeonato, os adeptos exibiram tarjas e entoaram cânticos de protesto contra as alegadas desigualdades no tratamento dado aos clubes pela Liga e pela comunicação social, até à hora de receberem o autocarro vitoriano, junto ao estádio.

“O balanço [desta marcha] é incrível. Foram entre duas mil a três mil pessoas, segundo o que a polícia comunicou ao grupo que organizou a marcha. Atendendo ao tempo que está, esteve muita gente. Isso quer dizer que as pessoas acreditaram na mensagem que passámos”, disse à Lusa Ricardo Silva, um dos elementos que organizou a iniciativa.

O sócio do Vitória SC realçou que esta medida visou “unir a nação vitoriana” num protesto contra a “desigualdade gritante” que, a seu ver, assola o futebol nacional, nomeadamente, o que considera ser o privilégio dado aos três clubes denominados ‘grandes’ – Benfica, FC Porto e Sporting – e também o tratamento que os adeptos recebem nos estádios.

“Os problemas começam pelo tratamento que a imprensa dá aos clubes, sendo que se fala apenas de ‘três rótulos’. Não dão visibilidade e promoção aos outros clubes. Nos estádios, os adeptos não podem estar à vontade dentro de um estádio, situação que, naturalmente, provoca revolta nas pessoas”, realçou.

O grupo de sócios vitorianos que organizou a marcha de hoje já queria protestar contra tais “desigualdades” no jogo com o FC Porto, em 16 de fevereiro, para a 21.ª jornada da I Liga, com os adeptos vimaranenses a deixarem vazias as suas bancadas, em boicote.

Esse boicote não aconteceu e o jogo, que os ‘dragões’ venceram por 2-1, ficou marcado pela saída de campo do portista Marega ao minuto 71, após ter sido alvo de insultos racistas por parte de alguns adeptos do clube vimaranense.

A situação levou a uma investigação da Polícia de Segurança Pública e um inquérito do Ministério Público, para se identificarem os autores dos insultos.

Ricardo Silva considerou que esse momento acabou por ser “um dínamo para a indignação” hoje manifestada pelos aficionados do Vitória, tendo criticado a forma como o clube e a cidade foram tratados no âmbito do processo.

“Ninguém conseguiu ainda comprovar o que se passou, e já se passaram duas semanas. Quando se pega no caso e se ‘rotula’ todo um clube e toda uma cidade, vimos que tínhamos de fazer algo”, disse.

O responsável frisou ainda que recebeu “muitas mensagens de apoio de adeptos de outros clubes” no âmbito da marcha.

Anúncio

Futebol

João Pedro Sousa admitiu que jogo com Portimonense foi “o menos conseguido da época”

FC Famalicão

em

Foto: DR

O treinador do Famalicão admitiu hoje que a derrota frente ao Portimonense, “foi o jogo menos conseguido da época”, mas garantiu que a equipa já “está preparada” para o Tondela, no encontro da 30.ª jornada da I Liga de futebol.

João Pedro Silva, na conferência de antevisão da partida com o Tondela, referiu que o trabalho para o próximo jogo passou por “perceber onde se pode magoar” o adversário para conseguir a vitória.

“Em relação ao último jogo temos que perceber o porquê de uma exibição tão negativa. Assumimos que foi o jogo menos conseguido da época e temos que trabalhar sobre o jogo. Perceber onde é que o Tondela nos pode ferir e onde é que podemos magoar o Tondela, neste curto espaço de tempo também temos que treinar e recuperar e já estamos preparados para este novo desafio”, admitiu o técnico.

O treinador famalicense, questionado sobre o facto de ver beliscado o objetivo de garantir o quinto lugar no final do campeonato, desvalorizou.

“O maior de todos os objetivos, não fugindo a questão nenhuma, é tentar ganhar os últimos cinco jogos. Nós somos profissionais e estamos obrigados a isso”, referiu.

João Pedro Sousa abordou ainda a questão de o Famalicão ter perdas de pontos com adversários da parte inferior da tabela, lembrando que é com essas equipas que os famalicenses encontram mais dificuldades.

“É um facto. Fizemos bastantes pontos com as equipas da metade superior da tabela e não tantos como gostaríamos com as da parte inferior. São equipas e formas de jogar diferentes, estamos a encontrar mais dificuldades, principalmente nos jogos em casa, com as equipas pior classificadas e há momentos do jogo em que percebemos que temos de melhorar. Esses momentos do jogo estão identificados e temos de dar uma resposta diferente”, afirmou também.

O treinador não quis comentar eventuais interesses de outros clubes em contratá-lo, mas garantiu que “tudo o que se fala, não retira um milímetro de atenção”.

“Para mim é um orgulho estar associado ao Famalicão. Esse é o meu maior orgulho. Tenho contrato com o Famalicão e estou orgulhoso com o crescimento do clube”, salientou.

O Famalicão, no sexto lugar, com 45 pontos, desloca-se este domingo, às 19:15 horas, ao reduto do Tondela, que ocupa o 15.º lugar, com 30, para um encontro da 30.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Continuar a ler

Futebol

Artur Jorge convoca jovens Fabiano, Samuel Costa e Sanca no Braga

Convocatória

em

foto: Divulgação / SC Bragal

O treinador interino do SC Braga, Artur Jorge, convocou hoje os jovens Fabiano, Samuel Costa e Sanca para a receção ao Desportivo das Aves, sábado, da 30.ª jornada da I Liga de futebol.

Fabiano é um lateral direito brasileiro de 20 anos que, na época que findou recentemente, alinhou na equipa B. Com a mesma idade, Sanca é um extremo que jogou sobretudo nos sub-23, mas também na equipa secundária dos minhotos.

Artur Jorge chamou ainda o jovem médio Samuel Costa (19 anos, equipa B e sub-23), sendo que este, ao contrário dos dois primeiros, não é uma estreia nas convocatórias da equipa principal.

O técnico que substituiu Custódio Castro na quarta-feira, após o desaire em Vila do Conde, diante do Rio Ave (4-3), não vai poder contar com Esgaio, Fransérgio e Rolando, castigados, nem com Sequeira e Tormena, lesionados.

Wilson Eduardo, que hoje se despediu do clube cinco épocas depois (o seu contrato terminava a 30 de junho e não foi renovado), também sai da lista de convocados.

O defesa central Wallace, ausente das opções há muito tempo, também terminou o seu vínculo aos bracarenses e deixou de integrar igualmente (no dia 01 de julho) os trabalhos da equipa principal.

SC Braga, quarto classificado, com 50 pontos, e Desportivo das Aves, 18.º e último, com 14, defrontam-se a partir das 21:30 de sábado, no Estádio Municipal de Braga, jogo que será arbitrado por Manuel Mota, da associação de Braga.

Lista dos 21 convocados:

– Guarda-redes: Matheus, Eduardo e Tiago Sá.

– Defesas: Pedro Amador, Fabiano, David Carmo, Bruno Viana, Bruno Wilson, Raul Silva e Diogo Viana.

– Médios: Samuel Costa, André Horta, João Novais, Palhinha.

– Avançados: Sanca, Abel Ruiz, Ricardo Horta, Paulinho, Trincão, Rui Fonte e Galeno.

Continuar a ler

Futebol

Wilson Eduardo já não é jogador do SC Braga

Mercado

em

Foto: Divulgação / SC Braga

Wilson Eduardo, que terminava contrato a 30 de junho, já não é jogador do SC Braga, revelou hoje o clube minhoto, quarto classificado da I Liga de futebol.

A poucos dias de completar 30 anos, Wilson Eduardo despede-se do clube no qual jogou nas últimas cinco temporadas e pelo qual realizou 154 partidas e marcou 45 golos.

Numa nota de agradecimento ao jogador no seu sítio oficial, o SC Braga considera que “há atletas que deixam a sua marca na história de um clube” e que o jogador luso-angolano “é, sem dúvida, um deles”.

Os responsáveis ‘arsenalistas’ lembram ainda que “a sua liderança e dedicação ao clube levaram-no a ser um dos capitães” nas últimas temporadas.

“São tantos os momentos, tantas as alegrias, tantas as emoções que o camisola 7 proporcionou, que terá para sempre um lugar no coração de todos os bracarenses. Marcou a diferença pela sua irreverência e contribuiu para as conquistas da Taça de Portugal em 2016 e da Taça da Liga esta temporada”, pode ler-se.

Continuar a ler

Populares