Miguel Oliveira com “vontade de vencer” a prova de abertura do MotoGP em Portimão

Corrida marcada para 26 de março
Foto: DR / Arquivo

O piloto Miguel Oliveira expressou hoje a “vontade de vencer” a prova de abertura do Mundial de MotoGP, em 26 de março, em Portimão, reconhecendo que “é um grande desafio” com “uma mota nova”.

“Prefiro não falar do fim de semana da prova, porque quero que tudo corra bem e vai correr de certeza, mas a minha mentalidade é vencer, não é para menos”, disse o piloto português, em Portimão.

O Mundial de MotoGP vai arrancar entre 24 e 26 de março, com o Grande Prémio de Portugal, no Autódromo Internacional do Algarve, em Portimão.

Miguel Oliveira e o seu colega de equipa na Aprilia, o espanhol Raúl Fernández, juntamente com o japonês Takaaki Nakagami (Honda) foram hoje recebidos pela Câmara de Portimão, num evento aberto ao público.

Perante cerca de duas centenas de pessoas, o piloto português manifestou-se “orgulhoso por iniciar a temporada no circuito de Portimão, por se tratar de um local especial, ao vencer a corrida na temporada 2020”.

Miguel Oliveira diz que Portimão “tem tido um lugar muito especial no coração”, recordando a vitória alcançada na temporada de 2020, em plena pandemia da covid-19 e sem público.

“Fico sempre com aquela sensação de poder repetir tudo isso, agora com público. É isso que falta, vencer com público, tenho essa expectativa, mas tenho também uma mota nova, um desafio novo e, como se diz na gíria, não são tudo favas contadas, há que por os pés ao caminho e as mãos à obra”, apontou.

O piloto natural de Almada fez questão de recordar que a sua mentalidade “é de vencer, não é para menos”, adiantando que vai “ajustar o que tiver que ajustar para conseguir passar para ter um bom fim de semana [no circuito algarvio]”.

Por seu lado, o piloto espanhol Raúl Fernández disse esperar “fazer um bom arranque da temporada no circuito algarvio, numa equipa nova e depois de um ano que foi muito difícil”.

“Começar bem em Portugal será muito importante e eu sempre me tenho dado muito bem, com vitórias em Moto3”, lembrou.

Já o piloto japonês Takaaki Nakagami espera “ser mais feliz este ano em Portugal, recordando as duas “grandes quedas sofridas no circuito algarvio”.

“Temos de estar muito fortes e não com altos e baixos. Vamos fazer o nosso melhor num circuito muito exigente, para que todos os fãs desfrutem da corrida”, notou.

O diretor do Autódromo Internacional do Algarve, Paulo Pinheiro, estima uma assistência de cerca de 180 mil pessoas durante os três dias da prova de abertura do Mundial de MotoGP.

“Esperamos ter 180 mil pessoas, porque temos já cerca de 70% da capacidade do circuito vendida”, referiu Paulo Pinheiro.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Os números do Euromilhões

Próximo Artigo

Novo Banco atribui prémios de 1,9 milhões ao Conselho de Administração

Artigos Relacionados
x