Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Miguel Alves recandidata-se à federação socialista de Viana

“Mais PS, Melhor Alto Minho”

em

Miguel Alves. Foto: DR / Arquivo

O atual presidente da federação distrital do PS de Viana, Miguel Alves, anunciou, esta quarta-feira, a recandidatura ao cargo nas eleições para aquele órgão partidário, marcadas para 13 de março.

O socialista que concorre a um terceiro mandato, com o lema “Mais PS, Melhor Alto Minho”, é o primeiro candidato a apresentar-se publicamente, no sábado, às 16:00, na sede da federação socialista, em Viana.

O prazo para apresentação de candidaturas termina dia 27 de fevereiro.

Em declarações, esta quarta-feira, à agência Lusa, Miguel Alves, de 44 anos, presidente da Câmara de Caminha e do Conselho Regional do Norte, afirmou que “os próximos dois anos vão ser marcados por um foco principal, um objetivo que se sobrepõe a todos os outros: o reforço do Partido Socialista nas eleições autárquicas de 2021”.

“Um reforço com mais câmaras municipais, mais juntas de freguesia e mais autarcas eleitos”, defendeu.

Para o socialista, as “três linhas de ação” do partido nas próximas autárquicas passam por “incrementar a força do PS nos municípios onde já é poder, por ganhar as câmaras onde ainda não é poder e por mobilizar toda a militância distrital para uma enorme vitória em Viana do Castelo, num contexto particularmente desafiante”.

“Viana do Castelo é a única capital de distrito do país em que há uma mudança de protagonistas autárquicos em virtude da lei da limitação de mandatos. Nessa perspetiva, sabemos que o PSD encontra na capital do Alto Minho uma oportunidade para se afirmar e a prova disso é o facto de terem realizado aí o seu Congresso Nacional”, apontou.

Segundo o atual presidente da federação socialista, eleito para o primeiro mandato em 2016, o partido tem de contrariar “o sonho do PSD de querer ganhar Viana”.

“O PS apresenta as armas do excelente trabalho realizado pelo atual presidente, José Maria Costa, e pela sua equipa autárquica e a força renovadora dos novos protagonistas que, partindo das equipas municipais e das equipas em cada Junta de Freguesia, estão mais do que preparados para dar uma grande vitória ao PS no coração do Alto Minho”, acrescentou.

Para Miguel Alves, “a derrota do PSD nas próximas eleições autárquicas vai começar com a grande vitória do PS em Viana do Castelo”.

Em 2016, Miguel Alves venceu as eleições para o órgão máximo do partido na região com 421 votos, contra os 158 do outro candidato que entrou na corrida, José Emílio Viana.

Em 2018, o autarca voltou a derrotar José Emílio Viana, sendo reeleito com 374 votos, contra os 171 do adversário. Foi a segunda vez que Miguel Alves e José Emílio Viana, mediram forças na corrida eleitoral para a liderança da federação socialista.

Miguel Alves, antigo “braço direito” de António Costa, quando o atual primeiro-ministro era presidente da Câmara de Lisboa, venceu o seu primeiro mandato autárquico em 2013, recuperando a Câmara de Caminha para o partido que a tinha perdida, em 2001, para o PSD.

Anúncio

Viana do Castelo

Viana do Castelo quer reforço de 220 mil euros para investir em obras

Obras Públicas

em

Foto: Divulgação / CM Viana do Castelo

A maioria PS na Câmara de Viana do Castelo vai propor na quinta-feira, em reunião do executivo, a segunda revisão orçamental de 2020 para enquadrar um reforço de 220 mil euros, resultantes da reprogramação de fundos comunitários.

Em comunicado hoje enviado às redações, a autarquia da capital do Alto Minho explicou que aquele montante será investido em obras “nos domínios da reabilitação urbana, redes de abastecimento de água e águas residuais e ainda equipamentos escolares”.

Segundo o município, “as alterações propostas identificam ações e projetos que anteriormente não tinham elegibilidade no Quadro Comunitário do Portugal 2020, bem como alguns projetos que passam a ter financiamento na sua totalidade”.

“Esta revisão orçamental permite-nos avançar de imediato para a abertura de procedimentos concursais, garantindo a maturidade necessária para a apresentação das candidaturas resultante da reprogramação em curso”, lê-se no documento a apresentar pela maioria socialista na autarquia.

Em causa, está o reforço de 220.324,28 euros, “em rubricas como escolas, sistema de drenagem de águas residuais, captação e distribuição de água, viadutos, arruamentos e obras complementares, e ainda obras na rede viária municipal, entre outros”.

Contactada pela agência Lusa, a bancada do PSD, composta pelos vereadores Cristina Veiga e Hermenegildo Costa, afirmaram que o “sentido de voto ainda não está definido, mas que o partido tem uma ideia muito clara sobre o assunto”.

“Não consideramos prioritária a concretização de obras públicas na fase atual. Esta segunda revisão orçamental visa, sobretudo, viabilizar projetos de obras públicas, que seriam mais oportunas noutras circunstâncias e noutro período de tempo, não tão próximo de um período eleitoral”, referem os dois vereadores.

Segundo os social-democratas, “os compromissos para com os vianenses, nesta fase tão crítica, deveriam passar por outras opções, que teriam que passar necessariamente por um apoio efetivo às pessoas, às famílias e à atividade empresarial e comercial local, de modo a mitigar os problemas socioeconómicos surgidos, entretanto, com a crise originada por este estado pandémico”.

“É importante responder eficazmente aos constrangimentos em termos de empregabilidade, de capacidade económica das famílias e dos munícipes, da sustentabilidade da atividade dos comerciantes e empresários, de modo a minimizar os impactos que esta crise vai provocar no âmbito económico e socioeconómico. Esta é, sem dúvida, a nossa preocupação fundamental – criar o bem-estar pessoal, social e económico de todos, pessoas e agentes económicos, de modo a ultrapassarmos, de forma crucial e sustentável, esta fase que está a criar dificuldades a quem é mais vulnerável”, sustentam”.

Já a vereadora da CDU, Cláudia Marinho, disse à Lusa que irá abster-se, remetendo para quinta-feira uma declaração de voto sobre este ponto.

A reunião camarária do executivo, com 28 pontos na ordem de trabalhos, vai decorrer, na quinta-feira, a partir das 15:00, de forma presencial, no salão nobre dos Antigos Paços do Concelho, na Praça da República.

Continuar a ler

Alto Minho

Atores entregam refeições ao domicílio acompanhadas por arte em Viana

Teatro Municipal Sá de Miranda

em

Entrega ao domicílio com arte. Foto: Divulgação / Teatro do Noroeste - Companhia Dramática de Viana

Encomendar o almoço e recebê-lo em casa ou no escritório é algo perfeitamente normal. Mas a entrega ser acompanhada pela declamação de um poema ou uma pequena teatralização já é uma originalidade.

O Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana do Castelo, companhia residente do Teatro Municipal Sá de Miranda, estreou na segunda-feira este serviço intitulado ‘Entregas ao Domicílio com Arte’.

“Das 12:30 às 14:00, o Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana leva refeições até à casa das pessoas, apresentando uma surpresa artística protagonizada pelas atrizes e atores do elenco residente da companhia”, resume a companhia de teatro que integra mais de dez elementos.

Os atores e atrizes “leem um poema, um pequeno texto ou até podem fazer um pequeno jogo, depende também da pessoa”, explica a O MINHO Patrícia Soares, elemento do grupo, assinalando que os clientes têm ficado agradados com o serviço.

O Café Concerto do Teatro Municipal Sá de Miranda começou a produzir refeições em modo take-away com objetivo de angariar verbas para fazer face aos constrangimentos provocados pela pandemia da covid-19.

O serviço foi agora alargado para as entregas ao domicílio, de forma a também dar um sentido de “confiança às pessoas” nesta altura de desconfinamento.

De segunda a sexta-feira, há três opções de prato do dia: prato de carne, prato de peixe e prato vegetariano.
O serviço de refeições – tanto take-away como ao domicílio – é feito com recipientes amigos do ambiente, sem uso de plástico.

As reservas para almoços podem ser realizadas até às 11:00, através dos contactos 258 823 428 / 967 552 988 ou do e-mail [email protected]

Continuar a ler

Alto Minho

Homem que fugiu de prisão domiciliária detido em Viana do Castelo

GNR capturou suspeito

em

Foto: Ilustrativa / DR

A GNR deteve na segunda-feira um homem de 62 anos que estava evadido no concelho de Viana do Castelo.

O homem tinha fugido, em novembro de 2018, da residência onde se encontrava em prisão domiciliária com vigilância eletrónica, por crimes de furtos.

Em comunicado, a GNR refere que na sequência de uma ação policial, detetou o suspeito, sobre o qual pendia um mandado de detenção, “tendo sido de imediato detido”.

“O homem encontrava-se em prisão domiciliária pelo crime de furto em residência, sendo também suspeito de vários furtos junto a cemitérios e igrejas enquanto decorriam as celebrações religiosas, ocorridos em diversos concelhos do Alto Minho, tendo sido apreendida a viatura na qual seguia”, refere aquela força militar.

O detido é presente hoje ao Tribunal Judicial de Viseu, para aplicação de medidas de coação.

Continuar a ler

Populares