Merli otimista em vencer a Falperra, mas muito atento a dois rivais

O italiano Christian Merli, favorito a mais uma vitória na Rampa Internacional da Falperra, que se disputará este fim de semana, no mítico traçado, em Braga, não esconde o seu otimismo, mas diz estar muito atento aos principais adversários, nomeando os seus dois rivais na prova minhota de montanha, que considera serem o checo Petr Trnka e o espanhol Joseba Iraola Lanzagorta.  

Em declarações exclusivas a O MINHO, Christian Merli, que aos 50 anos de idade está em muito boa forma, tendo já vencido as três anteriores provas deste Campeonato Europeu de Automobilismo de Montanha, em Saint Jean du Gard Col Saint Pierre (França), em Rechberg (Áustria) e na Subia al Fito (nas Astúrias, em Espanha), disse que ambos os rivais “são muito rápidos”.

Falando a O MINHO nas imediações da Cripta do Santuário de Nossa Senhora do Sameiro, em Braga, Christian Merli, acabado de chegar de mais um treino, na pista de velocidade do Circuito Vasco Sameiro, em Palmeira, Braga, não renegou o seu estatuto de favorito, mas como já é habitual, mostrou-se prudente nas suas palavras, dizendo que “este ano vai ser mais difícil vencer”. 

O piloto de Trento, a cidade italiana medieval celebrizada pelo seu célebre concílio ecuménico da Igreja Católica Apostólica Romana, nas três edições anteriores foi superando o compatriota Simone Faggioli, este último o recordista de vitórias, seis, na Rampa Internacional da Falperra (o espanhol Andrés Vilariño detém cinco), só que Merli mantém o melhor tempo de sempre.

Fazendo apelo às mais recentes provas do Europeu de Montanha, em que venceu todas as três, mas tendo sempre ao seu lado no pódio o checo Petr Trnka e o espanhol Joseba Iraola Lanzagorta (o primeiro dos quais, Petr Trnka, foi a grande revelação da edição de 2022 da Rampa Internacional da Falperra, Christian Merli opta por um otimismo contido e com muita prudência.

Christian Merli afirmou a O MINHO, ao final da tarde desta quinta-feira, que “Petr Trnka e Joseba Iraola estão muito rápidos, espero vencer, mas não é fácil”, referindo que ambos os rivais têm dificultado as suas vitórias esta temporada, daí o calculismo, evidenciado nas suas palavras para esta quarta jornada do Europeu de Montanha, que é a 42ª Rampa Internacional da Falperra.

Depois de uma confraternização com Hermann Blasl e toda a equipa daquele piloto austríaco, no alto do Sameiro, onde estão as boxes dos quase centena e meia de concorrentes das várias especialidades de automobilismo de montanha, Christian Merli, tem mais rivais, como o italiano Fausto Bormolini (que em 2011 venceu a 32ª Rampa da Falperra) e o francês Sebastien Petit.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Automotora dos anos 40 voltou à extinta Linha do Tâmega em Cabeceiras de Basto

Próximo Artigo

Greve dos auxiliares com adesão de 90% no Hospital de Braga

Artigos Relacionados
x