Seguir o O MINHO

Região

Mercadona já está a recrutar para Guimarães e Famalicão

Lojas abrem no próximo ano

em

Foto: Fernando André Silva / O MINHO

A Mercadona está a recrutar para Guimarães e Famalicão, cidades onde irá abrir novos supermercados no próximo ano.


Além destas duas unidades no Minho, a Mercadona está também a recrutar para Porto e Santa Maria da Feira.

“Nesse sentido, as novas oportunidades de emprego já se encontram disponíveis no nosso site, sendo que o recrutamento será realizado para todas as secções das nossas novas lojas, tanto em regime Part-Time como em regime Full-Time”, refere a empresa em comunicado.

A Mercadona abre em Paços de Ferreira, no próximo dia 5 de novembro, a 17.ª loja em Portugal e prevendo a abertura de outras três até final do ano.

“À semelhança do que transmitimos anteriormente, o nosso compromisso de garantir qualidade e estabilidade laboral nas nossas oportunidades de emprego mantém-se. O objetivo de todas as oportunidades de emprego que disponibilizamos é possibilitar aos nossos colaboradores a construção de uma carreira na Mercadona baseada acima de tudo na sua estabilidade”, refere a empresa.

As vagas de emprego na Mercadona podem ser consultadas aqui.

Anúncio

Ave

Construtora de Famalicão inicia obra de 61 milhões para modernização da linha Oeste

Economia

em

Diretor da Gabriel Couto (esqª) e presidente da Infraestruturas de Portugal. Foto: Divulgação

As obras de requalificação da linha do Oeste serão executadas por um consórcio liderado pela Gabriel Couto numa empreitada orçada em 61,7 milhões de euros, anunciou hoje a empresa de Famalicão.

Integrada no âmbito do Programa Ferrovia 2020, a Infraestruturas de Portugal adjudicou ao consórcio Gabriel Couto, S.A. / M. Couto Alves, S.A. / Aldesa Construcciones, S.A. esta obra que terá de estar concluída no prazo de dois anos.

A empreitada no distrito de Lisboa que liga Mira-Sintra/Meleças, em Sintra, e Torres Vedras prevê a eletrificação integral do troço, a beneficiação de cinco estações e seis apeadeiros e a criação e melhoria dos acessos às plataformas de passageiros para utentes com mobilidade reduzida.

Em comunicado, a empresa refere que, com uma extensão de 43 quilómetros, este projeto vai ao encontro das necessidades da população da região, aumentando a qualidade do transporte ferroviário que passa a ser realizado por comboios elétricos, e beneficiando também as áreas envolventes.

“Assim, as melhorias serão sentidas na fluidez do trânsito rodoviário ao suprimirem passagens de nível com a construção de nove passagens desniveladas, e a automatização das restantes, com a instalação de sinalização semafórica. Desta forma, procura-se reforçar as condições de segurança e circulação e, em simultâneo, a reabilitação estrutural, com o rebaixamento da plataforma ferroviária para colocação da catenária nos túneis de Sapataria, Boiaca, Cabaço e Certa”, salienta o comunicado.

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, citado no comunicado, refere que estas obras de requalificação da Linha Ferroviária do Oeste dão resposta aos anseios das populações e vão permitir ter comboios mais amigos do ambiente, mais confortáveis, mais rápidos e frequentes a circular. “A modernização da linha do Oeste é uma obra que estas populações aguardam há muitos anos e que, agora, podemos dizer que vai mesmo acontecer”, referiu o governante na assinatura da adjudicação deste contrato.

Tiago Couto, diretor da construtora de Famalicão e responsável pelos projetos internacionais e de infraestruturas, diz, por seu turno, que a adjudicação a este consórcio, com a liderança da Gabriel Couto, prova que esta empresa se mantém bem cotada no que respeita à inovação e excelência que permite a execução rigorosa dos prazos acordados.

“Continuamos a investir na vanguarda da engenharia como motor de inovação e desenvolvimento. E com esta obra de ferrovia vemos o nosso portfólio de obras reforçado nesta área de projetos de infraestruturas”, observa o executivo da empresa minhota, que ocupa o sétimo lugar do “ranking” nacional do setor.

Continuar a ler

Braga

Póvoa de Lanhoso com 178 casos ativos

Covid-19

em

O concelho de Póvoa de Lanhoso regista 178 casos ativos de infeção por covid-19, mais 83 do que no passado dia 11 de novembro.

Estes números são recolhidos por O MINHO junto de fonte local da saúde e reportam às 22:00 horas de quarta-feira.

Não foi disponibilizado o número de casos recuperados, óbitos ou acumulado desde o início da pandemia.

Este concelho é um dos 20 da região do Minho (e dos 181 em todo o país) abrangido pelas medidas extraordinárias do Governo para mitigar a evolução pandémica.

Continuar a ler

Braga

Vieira do Minho com 109 casos ativos

Covid-19

em

Foto: Divulgação / CM Vieira do Minho

O concelho de Vieira do Minho regista 109 44 casos ativos de infeção por covid-19, mais 78 do que no última balanço, feito há uma semana (11 de novembro).

Estes números são recolhidos por O MINHO junto de fonte local da saúde e reportam às 22:00 horas de quarta-feira.

Não foi disponibilizado o número de casos recuperados, óbitos ou acumulado desde o início da pandemia.

Este concelho foi incluído, a partir da passada segunda-feira, na lista de concelhos atingido pelas medidas extraordinárias do Governo para mitigar a evolução pandémica, uma vez que passou a atingir a incidência de 240 infetados por 100 mil habitantes.

Continuar a ler

Populares