Seguir o O MINHO

Alto Minho

Melgaço: Câmara garante condições de segurança em piscina onde morreu uma mulher

em

O vereador da proteção civil de Melgaço garantiu que estavam reunidas todas as condições de segurança na piscina do centro de estágios da vila onde, na terça-feira, morreu uma mulher de 33 anos.

 

“Não se tratou de falta de meios de segurança. Na altura do acidente, tínhamos cerca de 600 pessoas no recinto e dois nadadores salvadores e um vigilante mais meios do que obrigam as normas europeias que prevê um nadador salvador para 400 pessoas”, afirmou Hilário Afonso.

O responsável, que é também presidente da Melsport, empresa municipal que gere a piscina aquele complexo, afirmou estar a aguardar pelos relatórios médicos para “perceber” as causas da morte de uma mulher de 33 anos, na terça-feira, naquela piscina ao ar livre, tal como confirmado pelos bombeiros locais.

Hilário Afonso garantiu que, conhecidas as razões do acidente, “tudo será feito, se necessário com reforço dos mais meios de vigilância”.

“A natureza do acidente leva-nos a acreditar que se tratou de uma coisa momentânea, instantânea”, sublinhou Hilário Afonso, adiantando que o alerta foi dado “ao nadador salvador mais próximo do local por uma senhora que estranhou o facto de uma mulher se encontrar imóvel no fundo da piscina”.

Os bombeiros locais foram alertados para um “trauma por mergulho” cerca das 17:30, tendo deslocado para o local uma viatura INEM, a que se juntou a SIV do concelho, e a VMER de Viana do Castelo, que confirmaria o óbito da mulher de 33 anos, natural do concelho vizinho de Monção.

Segundo o vereador da proteção civil, esta foi a primeira morte registada naquele espaço que abriu em 2005, com capacidade para acolher entre 400 a 600 pessoas.

 

Populares