Seguir o O MINHO

Alto Minho

Melgaço assinala 25 de Abril online e com minuto de silêncio pelas vítimas da covid-19

Covid-19

em

Foto: DR

O 25 de Abril em Melgaço será celebrado nas redes sociais e com direito a hastear da bandeira nacional e um minuto de silêncio pelas vítimas da covid-19.

Em comunicado, a autarquia adianta que as comemorações arrancam com as senhas da Revolução dos Cravos na página de facebook do município: às 22:55 de 24 de abril vai ouvir-se a primeira senha da Revolução (“E depois do Adeus”), e às 00:20 a segunda senha (“Grândola Vila Morena”).

Na manhã de 25 de abril, pelas 10h00, decorrerá o hastear da Bandeira Nacional, com a presença do executivo melgacense e da Presidente da Assembleia Municipal, que cumprirão um minuto de silêncio pelas vítimas COVID-19.

À noite, pelas 21h00, o artista melgacense Bruno Pereira protagonizará o concerto “Melgaço canta liberdade”, integrado na iniciativa All Music Fest. O momento será transmitido em direto da página de facebook Bruno Pereira Music.

“Melgaço canta liberdade”, explica a autarquia, pretende ser uma viagem pelo 25 de Abril e por temáticas tão importantes da cultura local, como a fronteira e a emigração, mas acima de tudo recordar um importante momento da História do país.

“Foi com música que Portugal cantou liberdade no 25 de abril de 1974. É com música que Melgaço vai recordar o momento”, sublinha a autarquia.

All Music Fest enquadra-se no programa cultural do Município, tendo levado à Casa da Cultura diversos concertos, de diferentes géneros.

Para celebrar a data, o Município de Melgaço lança também um desafio à população e a todos os seguidores da página de Facebook: contarem como foi e o que é a Revolução dos Cravos através de um desenho, pintura ou escultura. Os trabalhos deverão ser entregues até dia 10 de maio. Serão depois expostos na Casa da Cultura de Melgaço numa mostra intitulada: “25 de Abril em Melgaço”.

“Não é, de todo, o momento mais simbólico da liberdade, mas é o melhor átimo para sentirmos e pensarmos na falta dela. Hoje, em virtude da pandemia, não temos a ‘liberdade’ de sair de casa. Temos de nos recolher em casa, sempre que possível, para que quando tudo estiver bem, possamos sair em liberdade”, alerta o presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista.

Populares