Seguir o O MINHO

Barcelos

Médico recusa culpas na morte de paciente de Barcelos e fala de “algo fora do comum”

Mãe da vítima reclama indemnização próxima dos 130 mil euros

em

Foto: Ilustrativa / Arquivo

Um dos três médicos acusados pela morte de um homem de Barcelos, de 32 anos após uma operação rejeitou hoje, num tribunal do Porto, responsabilidades no desfecho, imputando-o a “algo de súbito e fora do comum”.

Três médicos e uma enfermeira começaram hoje a ser julgados no Tribunal do Bolhão, no Porto, acusados de homicídio por negligência, na sequência da morte de Manuel Carvalho, técnico de informática, poucas horas depois de uma dupla cirurgia, com uma única anestesia, numa unidade de saúde do setor social daquela cidade.

Para o cirurgião José Alberto Cunha, o único arguido a falar nesta primeira sessão de julgamento, a imputação do MP baseou-se em duas perícias médico-legais com “algumas incorreções”.

A dupla cirurgia, com uma única anestesia, afirmou, foi “devidamente ponderada” porque o paciente era “um “rapaz novo”, sem grandes problemas.

“Nunca nos passou pela cabeça que estas complicações surgiriam. Não sabemos o que se passou, nem o próprio relatório de autópsia consegue provar a causa da morte”, anotou.

O processo remete para 2010, ano em que o otorrinolaringologista de Barcelos Carlos Martins de Freitas diagnosticou problemas crónicos de amígdalas e uma tumefação da tiroide ao paciente, sugerindo que fosse observado pelo cirurgião José Alberto Cunha, que exercia na Ordem de São Francisco, no Porto.

Dessa observação resultou a sugestão, aceite pelo homem, de que fosse sujeito a uma amigdalectomia e a uma tiroidectomia totais com um único ato anestésico.

A intervenção cirúrgica ocorreu na Ordem de São Francisco entre as 17:45 e as 21:15 de 08 de outubro de 2010, aparentemente sem problemas, que viriam a surgir e a multiplicar-se pouco depois até provocarem a morte do paciente às 06:35 da madrugada seguinte, refere o MP.

Mas, segundo José Alberto Cunha, “às cinco da manhã o doente estava perfeitamente bem”.

“Não sei o que se passou entre as 05:00 e as 05:40, mas foi algo de súbito e fora do comum”, acrescentou.

Além dos três médicos, o MP corresponsabiliza pela morte a enfermeira Lúcia Pinto Teixeira.

O início do julgamento esteve marcado para setembro e outubro de 2018, mas acabou reagendado para hoje para o tribunal conhecer um relatório pedido ao Instituto de Medicina Legal e ouvir peritos.

Na acusação, o MP sublinha riscos acrescidos das duas cirurgias no mesmo tempo anestésico para concluir que se impunha uma monitorização permanente do paciente muito além do período em que ocorreu (até ao princípio da madrugada).

O MP acusa mesmo os arguidos de falharem a prudência devida, numa postura que diz ser de “clara” incúria.

A mãe da vítima reclama uma indemnização global próxima dos 130 mil euros.

O julgamento, que prosseguia cerca das 16:00, tem novas sessões agendadas para quinta-feira, dia 12, às 09:30, e ainda para 16 de setembro (14:00), 17 (14:00), 19 (09:30), 20 (09:30), 23 (14:00), 27 (09:30) e 30 (14:00). Já em outubro, há audiências marcadas para os dias 1 (14:00), 4 (09:30) e 7 (14:00).

 

Notícia atualizada às 18h18.

Anúncio

Barcelos

Barcelos comemora Dia Internacional da Cidade Educadora

Educação

em

Câmara de Barcelos. Foto: O MINHO (Arquivo)

Celebra-se no próximo dia 30 de novembro, em Barcelos, o Dia Internacional da Cidade Educadora, cujo tema deste ano é “Escutar a Cidade para a Transformar”, anunciou a autarquia.

Em colaboração com o Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho, a Câmara de Barcelos irá realizar dois fóruns com os alunos do 2º e 3º ciclo, nos dias 27 e 28 de novembro de 2019, às 09:30, na Biblioteca do Agrupamento de Escolas Rosa Ramalho.

“A iniciativa terá como objetivo a partilha da perceção dos jovens sobre a cidade e do que gostariam de transformar”, refere a autarquia em comunicado.

A Câmara de Barcelos acrescenta que a cidade, integrada na rede das Cidades Educadoras, “vem permitindo uma nova forma de ver e pensar a cidade, bem como a integração da necessidade de um esforço maior para criar, pela via da educação, da cultura e das políticas sociais, as condições e o ambiente perfeitos para o crescimento de cada um, num contexto de respeito por todos e num movimento contínuo de desenvolvimento sincronizado de toda a comunidade e de todo o território”.

“O crescente envolvimento e participação da sociedade civil na vida pública da cidade e do concelho são a face visível duma mudança que se avoluma e que continuará a crescer em Barcelos, rumo à plenitude dos princípios da Carta das Cidades Educadoras”, refere a mesma nota.

Continuar a ler

Barcelos

“Barcelos Bus” vai ser implementado de vez com cinco novas linhas

Transportes públicos

em

Foto: Divulgação

Está a terminar o período experimental do projeto Barcelos Bus, devendo manter-se em definitivo com mais cinco linhas de circulação para passageiros.

O anúncio foi feito pela própria autarquia, criadora do projeto. Em declarações ao jornal Barcelos Popular, são apontadas novas linhas e reiterado que o projeto tem sido bastante requisitado pelos habitantes do concelho.

De forma progressiva, vão ser criadas asr ligações à Escola Secundária de Barcelos, ao Centro de Saúde de Barcelinhos, Escola de Tecnologia e Gestão de Barcelos, a Tamel São Veríssimo e, uma previsão, da passagem dos autocarros na “zona da Esparrinha, em Arcozelo”.

As linhas já existentes vão continuar em funcionamento.

Continuar a ler

Barcelos

Homem de 81 anos detido em Barcelos por bater e ameaçar mulher de 74

Violência doméstica

em

Foto: DR / Arquivo

O comando territorial de Braga da GNR deteve um homem em Barcelos, por posse de arma proibida, em contexto de violência doméstica, e identificou outro em Póvoa de Lanhoso por tráfico de estupefacientes, foi este domingo divulgado.

Segundo a Guarda Nacional Republicana (GNR), em comunicado, foi detido, na sexta-feira, um homem de 81 anos na localidade de Abade de Neiva, concelho de Barcelos, distrito de Braga.

O suspeito foi detido através do Núcleo de Investigação a Vítimas Específicas, “no âmbito de um processo de violência doméstica, em que foi possível apurar que o suspeito exercia violência física e psicológica sobre a companheira de 74 anos”, informou a GNR.

“Os militares deram cumprimento a um mandado de detenção e de uma busca domiciliária, que culminou na detenção do suspeito e na apreensão de uma caçadeira de calibre 12, duas espingardas de pressão de ar e uma pistola de alarme”, acrescentou a mesma fonte.

O suspeito foi presente ao Tribunal Judicial de Amares, no sábado, para aplicação de medidas de coação.

Já na localidade de Rendufinho, concelho de Póvoa de Lanhoso, a GNR identificou um homem de 62 anos “por ser suspeito do crime de tráfico de estupefacientes”.

Na sequência de uma investigação com cerca de um mês, a GNR realizou uma busca domiciliária e outra a um veículo, tendo apreendido 35 doses de canábis, quatro de haxixe, 300 sementes de cânhamo e um extrator de resina de canábis.

A GNR apreendeu ainda 35 cartuchos de calibre 12, três munições de 6,35 milímetros e duas munições .22.

“O suspeito foi constituído arguido e os factos foram remetidos ao Tribunal Judicial de Famalicão”, referiu a nota da força policial.

Continuar a ler

EM FOCO

Anúncio

ÚLTIMAS

Vamos Ajudar?

Reportagens da Semana

Populares