Seguir o O MINHO

País

Máscaras obrigatórias no trabalho e proibida circulação entre concelhos nos feriados

Estado de emergência

em

foto: DR / Arquivo

Ao abrigo do novo estado de emergencia o Governo reforçou as medidas que têm vindo a ser aplicadas no pais.

António Costa apresentou medidas gerais para todo o território nacional, como a utilização de máscara nos locais de trabalho.

“Generalizamos agora o uso obrigatório da máscara em locais de trabalho, salvo locais onde o posto de trabalho é isolado ou haja uma separação física. Também no trabalho se transmite o vírus e também no trabalho a máscara protege”, disse António Costa.

António Costa avançou que vai ser proibido circular entre concelhos entre as 23:00 do dia 27 de novembro e as 05:00 de 02 de dezembro e as 23:00 de 04 de dezembro e as 05:00 de 09 de dezembro.

Nos dias 30 de novembro e 7 de dezembro, vésperas de feriados nacionais, as aulas estão suspensas e haverá tolerância de ponto na Função Pública, por causa da pandemia da covid-19, anunciou hoje o primeiro-ministro.

Onze concelhos do Minho em risco “extremamente elevado”

António Costa, que falava no ‘briefing’ da reunião do Conselho de Ministros extraordinária que decorreu este sábado, no Palácio Nacional da Ajuda, em Lisboa, apelou ainda ao setor privado para que suspenda “a sua laboração” com a dispensa de trabalhadores naquelas datas, para que haja “no início de dezembro quatro dias com risco de circulação reduzido”.

António Costa recorreu aos números para explicar que, não obstante de continuarem a crescer o número de casos, “há uma desaceleração do ritmo de crescimento”.

“Contudo, estes resultados são ainda insuficientes. Temos muito ainda que nos esforçar para podermos alcançar o resultado pretendido”, advertiu.

De outro modo, de acordo com o primeiro-ministro, continuará a haver “um número de novos casos muito elevado, o que é uma ameaça para saúde de todos, para o funcionamento do SNS e é um desafio muito duro para todos os profissionais de saúde que estão a dar o seu melhor para curarem os doentes que já se encontram infetados”.

“Temos de persistir com a mesma determinação como vimos fazendo”, apelou.

(notícia atualizada com mais informação e com retificação do horário de suspensão das aulas)

Populares