Seguir o O MINHO

Guimarães

MAS quer 1% do Orçamento do Estado no combate à violência doméstica

Eleições legislativas

em

Foto: DR

O cabeça de lista pelo Movimento Alternativa Socialista (MAS), Vasco Santos, pelo círculo eleitoral de Braga, alertou para a problemática da violência doméstica no país e, mais concretamente, no distrito, com uma ação de campanha em frente ao Tribunal de Guimarães.

“Não podemos continuar a ter uma justiça que tem mão leve com os agressores e que culpabiliza a vítima como temos vindo a assistir”, disse, citado em comunicado enviado à imprensa.

No protesto esteve também Renata Cambra, cabeça de lista por Lisboa, que
apresentou as propostas do MAS para o tema.

“Este ano foram assassinadas 23 mulheres, mais de metade das quais em contexto de relações de intimidade. Juntam-se a estes números as 50 tentativas de feminicídio, 36 delas também em relações de intimidade”, salientou a candidata.

E prosseguiu: “Estes dados revelam não só a butalidade a que as mulheres estão sujeitas, como a falta de resposta por parte do Estado, revelando a importância de agir ainda mais preventivamente para garantir todo o apoio às vítimas de violência doméstica”:

Segundo o MAS, é “necessário criar secretarias especializadas para atender as denúncias, formação de todos os profissionais envolvidos no processo, criação de casas abrigo com condições dignas e apoio às vítimas para que não estejam dependentes financeiramente dos seus agressores e, por isso, reféns”.

“Por isso o MAS propõe que 1% do orçamento de estado seja alocado ao combate e erradicação deste flagelo que é a violência doméstica”, concluiu o movimento socialista.

Populares