Seguir o O MINHO

Braga

Adeptos do Marselha é que retardaram percurso até ao Estádio

em

Os adeptos do Marselha, que se queixaram de demora da PSP na sua condução ao Estádio Municipal de Braga, na verdade retardam o seu percurso, a partir da cidade de Braga, o que O MINHO verificou ao acompanhar durante a noite toda a caixa móvel de segurança.

Em comunicado, o Marselha queixa-se que parte dos seus adeptos chegaram atrasados ao Estádio Municipal de Braga e não puderam assim assistir ao início do jogo com o Sporting Clube de Braga, mas o facto dos adeptos das duas claques presentes em Braga, a Winners e a Yankees terem decidido sair muito em cima da hora da zona da Arcada, levou logo ao atraso, agravado pelo facto de terem parado por diversas vezes para entoarem cânticos do clube, o que prolongou mais o tempo do percurso, caso contrário teriam chegado a tempo.

O comandante distrital da PSP/Braga, superintendente Pedro Teles, à civil. Foto: O MINHO

O para-e-arranca dos adeptos marselheses levou mesmo dezenas de automobilistas a não compreenderem tanta demora para um número reduzido – cerca de 400 adeptos – andar pela rua, mostrando-se indignados por os franceses estarem sempre a parar só para cantar.

PSP apreendeu explosivos

Segundo O MINHO apurou esta noite nas imediações do Estádio Municipal de Braga, na origem do desagrado de muitos adeptos do Marselha está o facto, inédito em Braga, de o Comando Distrital da Polícia de Segurança Pública ter apreendido um elevado número de explosivos e outro material pirotécnico.

Adeptos do Marselha no centro de Braga. Foto: O MINHO

A operação policial foi comandada pelo subintendente Pedro Colaço, o chefe da Área de Operações da PSP de Braga, mas no terreno estiveram sempre – estes dois já à civil – o primeiro e o segundo comandante distritais, o superintendente Pedro Teles e o intendente Daniel Mendes – numa ação inédita em que confiscaram petardos e muito outro material pirotécnico dentro dos autocarros que trouxeram diretamente de Marselha vários adeptos.

Populares