Seguir o O MINHO

Região

Atenção ao Mar. Vêm aí ondas “gigantes” com oito a dez metros

em

A Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertam para o agravamento severo do estado do mar a partir de quarta-feira, dia 01 de fevereiro. As barras de Caminha, Vila Praia de Âncora e Esposende encontram-se já fechadas a toda a navegação.
Em conferência de imprensa, a Marinha Portuguesa e a Autoridade Marítima Nacional pediram a todos os pescadores e utilizadores de barcos de recreio em Portugal que evitem ir para o mar durante os próximos dias, alertando ainda a comunidade em geral para o perigo de passear pela orla marítima.
Esta semana e mais um bocado do início da próxima semana teremos condições adversas” disse o comandante naval vice-almirante Gouveia e Melo naquela conferência de imprensa, realizada no Centro de Coordenação de Busca e Salvamento Marítimo de Lisboa, localizado na Base Naval, no Alfeite, citado pela agência Lusa.
No site na Internet, em www.amn.pt, a Autoridade Marítima Nacional recomenda à comunidade marítima “a adoção de medidas de precaução, equacionando, se possível, o regresso antecipado aos portos de abrigo.”
De acordo com as autoridades, quinta-feira será o dia em que o mau tempo no mar irá registar um agravamento de “risco”, tendo a Marinha já reforçado o dispositivo naval, colocando, entre outras, um corveta em Leixões e dois navios na zona centro do país, reforço que, junto à costa, é feito pela Autoridade Marítima Nacional.
Em todo o continente nacional são esperadas ondas com altura de 8 a 10 metros.
O diretor-geral da Autoridade Marítima Nacional, citado pela mesma fonte, disse que apesar de a situação ser considerada “anormal” existe capacidade de resposta.
 “Vamos colocar os nossos salva-vidas no mar junto às barras para ter resposta pronta para o caso de acidente. Contactámos as Câmaras Municipais para ser retirado material solto junto às praias e estamos a reforçar as patrulhas da polícia marítima para alertar as pessoas que fazem passeios junto à costa”.


Anúncio

Barcelos

Mulher em estado grave após colisão frontal em Barcelos

EN 205

em

Foto: DR

Uma mulher de 40 anos sofreu ferimentos graves na sequência de uma colisão entre duas viaturas ligeiras, esta noite de sexta-feira, na EN 205, em Barcelos.

Ao que apurou O MINHO, as duas viaturas colidiram frontalmente, por razões ainda desconhecidas, em frente ao restaurante Taberna O Manhoso, em Tamel São Veríssimo.

Para além da vítima grave, outros dois homens, de 40 e 45 anos, sofreram ferimentos ligeiros.

As três vítimas foram transportadas ao Hospital de Braga pelos Bombeiros de Barcelos, que estiveram no local com três ambulâncias, viatura de desencarceramento e uma viatura tática com dois elementos do comando.

A vítima grave foi acompanhada para o hospital pela equipa médica da VMER de Barcelos.

O Destacamento de Trânsito da GNR registou a ocorrência.

O alerta foi dado às 23:02.

Pelas 00:10 horas, o trânsito encontra-se condicionado para limpeza da via.

Continuar a ler

Ave

Bombeiros que assistiram parto na ambulância em Fafe convidados para padrinhos

Parto

em

Foto: BV Fafe

Os bombeiros Marilisa e Pedro, da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Fafe, foram convidados para padrinhos de batismo da pequena Maria Emanuela, bebé que ajudaram a nascer dentro de uma ambulância daquela corporação.

O anúncio foi feito esta sexta-feira através das redes sociais, dando conta do convite dirigido pelos pais da pequena bebé aos bombeiros Pedro Cunha e Marilisa Soares, depois destes terem feito, em exclusivo, o parto da bebé a caminho do hospital.

A pequena Maria não quis esperar e nasceu nas mãos dos bombeiros em Fafe

Conta aquela corporação que o pai da Maria Emanuela, emigrado em França, regressou para ver o “seu novo rebento” e, em conjunto com a esposa, decidiram convidar os bombeiros “parteiros” para visitarem e bebé.

“Durante essa visita, os pais da Maria Emanuela convidaram o Pedro e a Marilisa para serem padrinhos da sua filha, convite esse aceite prontamente e que deixou o Pedro e a Marilisa muito felizes”, escreve a corporação.

“Esta é mais uma história na vida destes dois bombeiros, com um duplo final feliz”, acrescenta.

No passado dia 26 de agosto, Maria Emanuela não quis esperar e nasceu em casa, a 30 quilómetros do hospital onde seria suposto ter visto a luz do dia pela primeira vez.

A mãe da Maria começou a entrar em trabalho de parto dentro de casa. Pedro e Marilisa, bombeiros da corporação de Fafe, acorreram imediatamente ao local para transportar a mãe para o Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães.

Mas a Maria não quis esperar e acabou por nascer nos braços dos bombeiros, situação que já não acontecia “há alguns anos”, segundo revela aquela corporação.

“Assim, depois de ter vindo ao mundo, a Maria Emanuela e a mãe depois de devidamente estabilizadas, foram transportadas para o Hospital de Guimarães”, refere a mesma corporação.

Continuar a ler

Viana do Castelo

Conferência Episcopal recorda “mente aberta e esclarecida” do bispo de Viana

D. Anacleto Oliveira

em

Foto: dkixot / Até Brilhas

A Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lamentou a morte do bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, hoje num acidente de viação, lembrando-o como “uma mente aberta e esclarecida acerca da Igreja”.

Em comunicado, a CEP refere que recebeu com “grande tristeza” a “inesperada notícia” da morte de Anacleto de Oliveira, que tinha celebrado recentemente 50 anos de ordenação sacerdotal e 10 anos como pastor da Diocese de Viana do Castelo.

“Eram conhecidas as competências de D. Anacleto como biblista e homem de cultura, constantemente atento às realidades concretas da nossa sociedade, extremamente dedicado aos sacerdotes e aos fiéis que servia pastoralmente, sempre solícito nas ações comuns da Igreja em Portugal”, afirma o comunicado da CEP, que recorda o percurso do bispo de Viana do Castelo neste organismo ao longo de 15 anos como bispo.

Anacleto de Oliveira presidia à Comissão de Tradução da Bíblia para português a partir dos textos originais e, desde junho passado, era presidente da Comissão Episcopal da Liturgia e Espiritualidade.

Em declarações à Ecclesia, o presidente da CEP e bispo de Setúbal, José Ornelas, afirmou que recebeu com choque a morte de “um grande bispo e um grande amigo”, deixando uma nota de gratidão pelo seu “trabalho muito fecundo na diocese e na Igreja portuguesa”.

“Quero manifestar à família e à Igreja de Viana do Castelo, a que ele presidia, as nossas condolências e a solidariedade da Igreja portuguesa”, disse o presidente da CEP.

Também em declarações à Ecclesia, o cardeal-patriarca de Lisboa, Manuel Clemente, manifestou “tristíssima surpresa” pela morte do bispo de Viana do Castelo, elogiando o “seu trabalho, quer na diocese quer na Conferência [Episcopal], concretamente no âmbito da Liturgia, um trabalho sempre incansável, exigente, meticuloso, generoso”.

O bispo de Viana do Castelo, Anacleto Oliveira, morreu hoje, aos 74 anos, na sequência do despiste do automóvel que conduzia na Autoestrada do Sul (A2) perto de Almodôvar, no distrito de Beja, disse à Lusa fonte da sua diocese.

De acordo com fonte da GNR, o bispo de Viana do Castelo era o único ocupante do veículo ligeiro de passageiros que se despistou na A2 e o óbito foi declarado no local do acidente, tendo o corpo sido encaminhado para o serviço de medicina legal do hospital de Beja.

A Câmara Municipal de Viana do Castelo decretou dois dias de luto municipal pela morte do bispo Anacleto Oliveira.

Continuar a ler

Populares