Seguir o O MINHO

Desporto

Mariana Machado entre as três melhores atletas de Portugal

Atletismo

em

Foto: DR

A bracarense Mariana Machado foi a terceira atleta portuguesa a conquistar mais pontos durante a época de 2019/20 em atletismo de pista coberta, anunciou a Federação Portuguesa de Atletismo.


Mariana conquistou um total de 1.128 pontos com a marca de 4.12,52 nos 1.500 metros. Acima da bracarense, ficaram Marta Pen, com 1.172 pontos e Patrícia Mamona, com 1.151.

A O MINHO, a treinadora da atleta, Sameiro Araújo, mostrou orgulho ao ver a jovem classificar-se por entre atletas de alto gabarito, as melhores de Portugal.

“É gratificante para uma atleta tão jovem, conseguir numa época atipica como aquela que terminou recentemente, ser considerada uma das 3 melhores atletas portuguesas entre todas as atletas de todas as disciplinas”, disse a também vereadora da Câmara de Braga ao nosso jornal.

“Recordo que fazem parte deste podio atletas conceituadissimas como Patrícia Mamona e Marta Pen. Para mim é motivo de orgulho acompanhar e contribuir para o crescimento da Mariana”, destacou Sameiro Araújo.

Anúncio

Desporto

Tóquio2020 vai mesmo acontecer no próximo ano, asseguram os Comités Olímpicos

Jogos Olímpicos

em

Foto: DR / Arquivo

Os Comités Olímpicos Europeus estão “muito seguros” de que os Jogos Olímpicos de Tóquio2020 vão mesmo realizar-se no próximo ano, mas deverá haver ainda restrições de público, disse hoje o presidente da organização.

Niels Nygaard abriu o Conselho Europeu de Ministros do Desporto da União Europeia, que decorreu hoje por videoconferência, e mostrou-se confiante nos “sinais” que confirmam a realização dos Jogos Olímpicos entre 23 de julho e 08 de agosto de 2021, mas advertiu que não haverá um novo adiamento.

“Muitos progressos estão a ser feitos e neste momento estamos muito seguros de que será possível realizar os Jogos Olímpicos de Tóquio no próximo ano. Talvez ainda com algumas restrições, quase de certeza que as haverá em termos de espectadores, mas tenho bastante certeza de que vão avançar”, disse o dinamarquês que preside à associação de comités olímpicos da Europa.

Além disso, questionado pelo moderador da reunião organizada pela presidência alemã da União Europeia, o dirigente do organismo sediado em Roma foi perentório ao garantir que não haverá lugar a mais qualquer adiamento.

“Se não forem realizados em 2021, estes Jogos Olímpicos já não vão ser organizados e só voltará a haver Jogos em Paris2024. Mas estou quase certo de que Tóquio2020 vai acontecer”, disse o dirigente.

Durante a sua intervenção, Niels Nygaard abordou também as enormes consequências económicas para os comités olímpicos europeus, que ascendem a cerca de 1,6 mil milhões de euros e que “terão de ser assumidos pelos diferentes comités a nível local”.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 estavam previstos para decorrer entre 24 de julho e 09 de agosto deste ano, mas foram adiados por um ano, no final de março, devido à pandemia de covid-19, após a pressão de vários comités olímpicos e federações a nível local.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.468.873 mortos resultantes de mais de 63,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 4.577 pessoas dos 300.462 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Continuar a ler

Futebol

Rolando fora da deslocação do SC Braga ao AEK Atenas

Convocatória de Carlos Carvalhal divulgada

em

Foto: SCBraga / Arquivo

O treinador do SC Braga, Carlos Carvalhal, deixou hoje de fora o defesa central Rolando para o jogo no reduto do AEK Atenas, na quinta-feira, da quinta jornada do grupo G da Liga Europa de futebol.

O experiente defesa central de 35 anos não tem sido opção do técnico dos minhotos, não tendo ainda realizado qualquer jogo oficial esta temporada, e não integra a convocatória alargada de 24 jogadores.

Como tem vindo a ser habitual nas deslocações ao estrangeiro, o técnico leva quatro guarda-redes para a Grécia, sendo a chamada de Rui Ribeiro, que alinha pela equipa de sub-23 dos minhotos, uma estreia.

Destaque ainda para a inclusão dos igualmente jovens Hernâni e Rodrigo Gomes. De fora, devido a lesão, ficam Rui Fonte, Gaitán e Moura.

Os bracarenses partem hoje para a capital grega onde, na quarta-feira, Carlos Carvalhal fará a antevisão da partida (17:30).

SC Braga, segundo classificado do grupo G, com sete pontos, e AEK Atenas, terceiro, com três, defrontam-se a partir das 17:55 de quinta-feira, no Estádio Olímpico de Atenas “Spyros Louis”, na Grécia.

Lista de 24 convocados:

– Guarda-redes: Matheus, Tiago Sá, Rogério e Rui Hornicek.

– Defesas: Zé Carlos, Esgaio, Sequeira, Tormena, David Carmo, Raul Silva, Bruno Viana.

– Médios: Al Musrati, Castro, André Horta, João Novais e Fransérgio.

– Avançados: Hernâni, Galeno, Iuri Medeiros, Abel Ruiz, Schettine, Ricardo Horta, Rodrigo Gomes e Paulinho.

Continuar a ler

Futebol

SC Braga diz que ausência de adeptos está “a matar o futebol”

Clube diz que é “incompreensível” não poder ter 10% de espectadores no estádio

em

Foto: SC Braga / Arquivo

O SC Braga considerou hoje que a ausência de adeptos dos estádios por causa da covid-19 está “a matar o futebol” e diz ser “incompreensível” não poder ter 10 por cento de espectadores no seu recinto.

Na sua newsletter semanal, o clube liderado por António Salvador frisa “o dever de respeitar as medidas de contingência definidas pela DGS [Direção-Geral da Saúde] e pelo Governo”, mas revela unir-se “a todas as vozes de indignação que se insurgem face à ausência de adeptos nos estádios portugueses”.

Para os bracarenses, “continua a ser incompreensível que, num recinto com capacidade para 30 mil pessoas (como é o caso do Municipal de Braga), não seja permitida uma lotação de 10 por cento de espectadores”.

“Parece-nos evidente que 3 mil pessoas num espaço destinado a 30 mil dará totais e inequívocas garantias de distanciamento social, algo amplamente demonstrado, por exemplo, no encontro desta época com o AEK Atenas [da Liga Europa]. Aliás, Braga em particular e Portugal no geral já provaram, ao longo desta pandemia, que estão mais do que capacitados para reabrirem as portas dos estádios”, pode ler-se.

O SC Braga evoca “o bom exemplo de Inglaterra, que a partir desta semana permitirá a entrada de até 4 mil pessoas nos estádios localizados em zonas de menor impacto da covid-19”.

“Em Portugal não poderíamos fazer o mesmo? Será que a DGS entende que os clubes da I Liga – os mesmos que têm sido exemplares a lidar diariamente com o vírus e que representam um contributo fiscal conjunto que ultrapassa os 200 milhões de euros anuais (!) – não têm capacidade organizativa ou responsabilidade social para estruturarem o futebol português em tempos de pandemia com a presença de adeptos?”, perguntam os ‘arsenalistas’.

Os responsáveis do SC Braga terminam dizendo estarem “solidários e perfeitamente conscientes dos tempos difíceis” que se vivem, mas frisam: “não podemos deixar que continuem a separar-nos do nosso coração, da nossa alma – dos nossos adeptos. Estão a matar o futebol e isso nunca iremos permitir”.

Continuar a ler

Populares