Marcelo adverte em Palermo que Portugal, Itália e Espanha têm de ser mais inovadores

Foto: Lusa

O Presidente da República advertiu hoje, na cidade italiana de Palermo, que Portugal, Espanha e Itália precisam de “ser mais inovadores”, durante um encontro da organização empresarial COTEC Europa, que junta fundações para a inovação dos três países.

Intervindo na sessão de encerramento do XVI encontro COTEC Europa, este ano dedicado ao tema «inovação em finanças sustentáveis», e celebrado no Teatro Massimo da capital da Sicília, Marcelo Rebelo de Sousa sublinhou que o fenómeno das alterações climáticas “não é ficção, é a dramática realidade” e defendeu que o desenvolvimento sustentável é “o grande desafio de futuro”.

“Perante as alterações climáticas, houve que agir e, infelizmente, em demasiados casos, reagir. A ação climática é inseparável do desenvolvimento sustentável, do desenvolvimento global, ambiental, científico, tecnológico, intergeracional, justo e, por isso, comunitário e verdadeiramente humano. Demorou a nascer esse desenvolvimento sustentável? Demorou, demasiado. Mas hoje, e para sempre, será o nosso grande desafio de futuro”, declarou.

Assinalando que “desenvolvimento sustentável quer dizer inovação e financiamento dessa inovação”, o Presidente da República, saudando a “aliança de visão” que constitui a COTEC, criada em 2005, alertou então para a necessidade de os três países do sul da Europa que a formam tornarem-se líderes em inovação, observando que atualmente se encontram na segunda metade da tabela da União Europeia.

“Precisamos de ser, nós os três, da nossa aliança, mais inovadores. No ‘ranking’ europeu estamos abaixo da média, somos «inovadores moderados». Em 2022, a média [europeia] era de 150 patentes por milhão de habitante. Itália tem quase 100, Espanha quase 50, Portugal abaixo disso”, notou.

Recorrendo a outros dados estatísticos, o chefe de Estado apontou ainda que “o emprego em setores de elevada intensidade tecnológica e conhecimento era menos de 5% nos nossos países”, enquanto “nos países mais inovadores da Europa, está entre 7 e 10%”.

“Temos de ir mais longe, temos de assumir a liderança na inovação europeia”, desafiou.

“Caríssimos empresários, quem está na primeira linha deste combate sois vós, as empresas, os empresários, os trabalhadores dessas empresas”, concluiu Marcelo Rebelo de Sousa, que participou na 16ª edição do simpósio que junta anualmente fundações para a inovação de Portugal, Itália e Espanha, juntamente com os chefes de Estado de Itália, Sergio Materella, e de Espanha, o Rei Felipe VI.

Os encontros COTEC Europa são organizados desde 2005 e realizam-se anualmente em Espanha, Itália e Portugal, de forma rotativa – a edição do ano passado teve lugar em Braga -, e contam com a participação de líderes empresariais, decisores políticos e académicos de todos os setores de atividade económica, bem como com a presença dos chefes de Estado dos três países da Europa do Sul.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Mais de 12.000 infrações rodoviárias registadas na última semana

Próximo Artigo

Farmacêuticos do SNS sem aumentos desde 1999 unidos em protesto

Artigos Relacionados
x