Seguir o O MINHO

Alto Minho

Manoel Batista já distribuiu pelouros em Melgaço

Política

em

Foto: Divulgação / CM Melgaço

O novo executivo da Câmara de Melgaço, liderado por Manoel Batista (PS), já tem pelouros distribuídos, o que aconteceu na primeira reunião deste mandato.

Manoel Batista fica com os pelouros da Cultura, Ação Social e Saúde e Desporto.

José Adriano Esteves Lima, vice-presidente, é o responsável pelos pelouros do Planeamento e Urbanismo, Economia e Turismo, Proteção Civil e Freguesias.

Maria de Fátima Sousa Táboas fica com os pelouros das Obras Públicas, Serviços Urbanos e Ambiente e Educação.

O executivo é composto ainda por vereadores sem pelouro: José Augusto Passos Rodrigo, Manuel Fernandes Ramos dos Santos, José Custódio Domingues e Sónia Maria Esteves Trancoso.

Nesta reunião foi ainda aprovado por unanimidade o Regimento das Reuniões da Câmara Municipal, podendo agora serem transmitidas num formato online as reuniões públicas, recorrendo para tal a um programa de software de teleconferência de vídeo, para que toda a população possa assistir às mesmas e, no final das sessões, colocar as suas dúvidas/comentários.

O PS conquistou 54,23% dos votos, governando em maioria e com quatro mandatos para o seu novo executivo municipal.

“Uma palavra de gratidão a todos os melgacenses por terem confiado em nós nestes últimos anos. Foi com um esforço muito mais do que redobrado, mas conseguimos realizar e concretizar os objetivos a que nos propusemos desde que assumimos o compromisso com Melgaço e que, independentemente da área de gestão, têm sempre como denominador comum, o desenvolvimento do concelho. E não posso deixar de mencionar aquele que foi o desafio mais difícil de todo este caminho: a pandemia covid-19. Mas, uma vez mais e com o auxílio de toda a comunidade, fizemos tudo o que estava ao nosso alcance para apoiar e minorar os efeitos nefastos que este vírus provocou. Foi uma fase muito triste e desafiante, exigindo de todos um maior empenho na concretização dos objetivos. O trabalho continua”, destaca Manoel Batista, citado em comunicado enviado a O MINHO.

Populares