Seguir o O MINHO

Viana do Castelo

Mais de 24 mil habitantes de Viana já têm baldes de compostagem de resíduos

Projeto “Viana Abraça”

em

Foto: DR / Arquivo

Mais de 24 mil habitantes da zona urbana de Viana já dispõem de baldes domésticos para compostagem de resíduos orgânicos, tendo sido instalados 264 contentores de deposição de biorresíduos alimentares, informou, esta sexta-feira, a Câmara local.

Em comunicado enviado à imprensa, o município explicou que a distribuição daqueles baldes, iniciada em julho e abrangendo um total de 8.878 famílias da cidade, permitiu recolher, desde janeiro, “mais de 80 mil quilogramas de restos de preparação e de confeção de refeições”.

Em causa está o projeto Viana Abraça, lançado pela Câmara e pelos Serviços Municipalizados de Saneamento Básico de Viana do Castelo (SMSBVC), em 2018, e que visa “incentivar a separação e compostagem doméstica de resíduos orgânicos”.

Aquele projeto inclui o eixo rural, já concluído, que visou “incentivar a prática da compostagem doméstica”, e o urbano, em curso, que “pretende potenciar a separação doméstica de resíduos orgânicos”.

Segundo dados que constam do sítio na Internet da Câmara de Viana, o concelho de Viana do Castelo tem cerca de 91 mil habitantes.

O primeiro eixo daquele projeto municipal, iniciado em julho de 2018, “já terminou com um total de 7.372 aderentes, levando à instalação de 7.707 kits com o objetivo de contribuir para a minimização da deposição de resíduos orgânicos em aterro, através da sua prevenção e valorização domésticas mediante a prática da compostagem”.

O segundo eixo do Viana Abraça “prevê a instalação de 480 contentores de deposição seletiva de resíduos orgânicos alimentares na cidade e a oferta de 22.000 baldes domésticos para a separação desses resíduos”.

“Até ao momento, foram instalados 264 contentores de deposição seletiva de biorresíduos alimentares e captadas 8.878 famílias no projeto, que correspondem a mais de 24.000 habitantes da área urbana de Viana”, explica a nota da autarquia.

O município adianta que o eixo rural, já terminado, “registou uma taxa global de adesão de 83% dos utilizadores contactados com sucesso no período de execução compreendido entre julho de 2018 e outubro de 2019”.

“O sistema de gestão de resíduos sólidos urbanos registou pela primeira vez, num contexto de expansão económica, uma variação negativa da deposição de resíduos urbanos em aterro, a que se junta um incremento de 32% da recolha seletiva porta-a-porta de biorresíduos e um incremento de 12% na recolha seletiva multimaterial”, sustenta a autarquia.

Segundo o município, a adesão da população à recolha seletiva de resíduos orgânicos resulta “no desvio de resíduos orgânicos do aterro e, consequentemente, no aumento da atribuição de benefícios sociais às instituições do concelho”.

“Por cada euro poupado com a compostagem doméstica e a recolha seletiva de orgânicos na zona urbana, a Câmara Municipal de doa outro euro para solidariedade. O total do valor arrecadado resulta na aquisição de bens que ajudam a melhorar o funcionamento de instituições de solidariedade social de Viana”, especifica a nota.

Populares