Seguir o O MINHO

Aqui Perto

Mais de 200 bombeiros combatem incêndio na Trofa

Aqui perto

em

Nuvem de fumo mostra dimensão do incêndio na Trofa durante a tarde. Foto: DR

Os incêndios nos concelhos da Trofa e do Sabugal mobilizavam pelas 00:30 a maioria dos meios que combatiam os fogos ativos em Portugal Continental, com perto de 400 operacionais no terreno, segundo a Proteção Civil.

De acordo com a informação disponível às 00:30 no ‘site’ da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), os fogos nos concelhos da Trofa (Porto) e Sabugal (Guarda) mobilizavam 392 operacionais apoiados por 119 viaturas.

O incêndio que lavra desde as 15:41 de terça-feira na freguesia de Covelas, na Trofa, registou ao início da noite um aumento de meios de combate e encontravam-se no local, pelas 00:30, 229 bombeiros, apoiados por 69 viaturas.

Segundo explicou à Lusa, na noite de terça-feira, o Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) do Porto, o fogo tinha duas frentes ativas e lavrava em zona de mato.

Na Bendada, Sabugal, desde as 16:50 de terça-feira que lavra um incêndio em zona de mato, que era combatido às 00:30 por 163 operacionais, auxiliados por 50 viaturas.

O CDOS da Guarda referiu à Lusa, pelas 22:30, que o fogo tinha uma frente ativa que estava a “ceder aos meios”.

Num total dos oito incêndios ativos, estavam mobilizados 473 operacionais com 137 viaturas, sendo que os restantes fogos tiveram início já na noite de terça-feira ou na madrugada de hoje e mobilizavam poucos meios.

Já dominados ou em resolução encontravam-se 25 fogos pelas 00:30, que mobilizavam 812 operacionais, com 251 viaturas.

Em fase de resolução, o fogo que teve início às 13:13 de segunda-feira em Silves (Faro), mobilizava ainda 409 operacionais, apoiados por 132 viaturas, enquanto o incêndio que começou às 14:12 de segunda-feira em Penacova (Coimbra), já em fase de conclusão, mantinha no local 91 operacionais e 29 viaturas.

O Governo decidiu hoje que não é necessário voltar a ativar a situação de alerta para responder aos incêndios florestais, uma vez que as previsões meteorológicas apontam para um “quadro normal de verão”.

De acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os próximos dias serão de algum calor e vento, sobretudo no litoral, mas dentro daquilo que é habitual durante o verão.

Os distritos de Beja e Faro vão passar de alerta vermelho para laranja, devido ao risco de incêndios rurais, e Braga, Porto, Viana do Castelo e Aveiro passam para azul, de risco moderado.

EM FOCO

Populares