Seguir o O MINHO

Região

Maiores parques, miradouros e praias do Minho fechados. O fim de semana é em casa

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O Parque da Devesa, em Famalicão, o Parque da Rodovia, em Braga, e as praias de Viana do Castelo estão, durante este fim de semana, interditas ao público, numa ação inédita levada a cabo pelas autarquias locais.


Vivem-se tempos de pandemia e o assunto está a ser levado a sério pelos poderes locais, seguindo as recomendações das autoridades de saúde e das forças de segurança, que fiscalizam as estradas em todos os pontos do país.

Praia Fluvial de Prado, uma das mais requisitadas durante o verão na zona minhota, encontra-se encerrada ao público, apurou O MINHO no local. Também a Praia da Valeta, em Arcos de Valdevez, não conhece viv’alma durante este período.

Em Viana do Castelo, a proteção civil municipal e a PSP interditaram o acesso à zona de lazer das praias Norte e Cabedelo.

Também o miradouro e todo o espaço frontal de Santa Luzia não pode receber público, nesta que será a fase mais severa da pandemia, de acordo com previsões da Organização Mundial de Saúde e da Direção-Geral de Saúde.

Em Guimarães, o santuário da Penha está encerrado, assim como o teleférico. Em Braga, Sameiro, Bom Jesus, Ecovias, quase tudo está ou interdito, ou com acesso limitado.

Outra das fiscalizações em curso passa pela circulação rodoviária sem qualquer justificação que se enquadre nas exceções divulgadas pelo Governo, que passam pela deslocação para ir ao médico, trabalho, assistência a outras pessoas, curtos períodos de exercício físico (individual) ou para compras de bens de primeira necessidade, como alimentares ou de saúde.

Anúncio

Braga

Socialistas na oposição pedem eleições na Federação de Braga

Política

em

Um grupo de socialistas de Braga, conotados com a oposição à direção, entre os quais, os ex-presidentes da Câmara de Guimarães e de Vizela, António Magalhães e Diniz Costa, exigem eleições para a Federação Distrital do PS e para a associação, próxima do PS, a Academia Salgado Zenha. Em resposta, o líder federativo, Joaquim Barreto disse a O MINHO que não se opõe à marcação do ato eleitoral, salientando que a decisão de adiamento das eleições e do congresso federativo subsequente foi decidida a 12 de março pela Direção Nacional, tendo a Federação respeitado essa posição.


O ato eleitoral, que estava marcado para março, punha frente a frente as listas de Joaquim Barreto e de Ricardo Costa, vereador na Câmara de Guimarães.

Jorge Faria, um dos rostos do grupo de oposição afeto a Ricardo Costa, adiantou a O MINHO que, com o desconfinamento estão criadas as condições para que as eleições se realizem, pelo que – sustenta – “não faz sentido que as eleições fiquem adiadas para 2021, já que os órgãos federativos têm de escolher os candidatos autárquicos”.

A O MINHO, Joaquim Barreto salientou que se opôs, em março, ao adiamento das eleições e que concorda com a sua realização, a curto prazo, “desde que se cumpram as normas da DGS e os estatutos e regulamentos internos do partido”. Compete à Direção Nacional tomar uma decisão”, sublinhou

Academia Salgado Senha

Aquele grupo opositor, em que pontuam também César Machado, João Polery, José Augusto Morais, José Manuel da Cruz, Luís Castro e João Nogueira, escreveu, também, uma carta ao presidente da Assembleia-Geral da Academia Salgado Zenha, Artur Sousa Lopes exigindo a realização de eleições na associação.

Sousa Lopes havia comunicado aos sócios que “tido o momento que vivemos provocado pela pandemia covid 19, com todos os conhecidos condicionalismos daí advindos e com horizonte temporal indefinido no que à normalização da nossa vida quotidiana concerne, está prejudicada a realização das eleições para os Corpos Sociais, que tínhamos a intenção de realizar por esta altura”.

E acrescenta: “ouvida que foi a direção da Academia, proponho que as eleições em apreço fiquem adiadas para o início de 2021, reunidas que estejam, então, as condições sanitárias para o podermos fazer. Fica à consideração de todos e desde já acertada esta decisão se nada for dito em contrário”.

Na missiva, aquele grupo discorda do adiamento e pede a realização imediata de eleições, de acordo com os estatutos, se for preciso com regras de distanciamento sanitário (nada difíceis). Pedem, ainda, que o ato seja marcado para antes do fim de julho.

Barreto diz que não manda na Academia

Sobre esta reivindicação, Joaquim Barreto realçou a O MINHO que a Academia tem órgãos próprios, não pertencendo ele a nenhum deles: “a associação tem entre os sócios muitos militantes do PS e outros que o não são. Compete à Assembleia-Geral decidir. Por mim, enquanto sócio, não me oponho a que se vá a votos”.

Continuar a ler

Ave

Juiz decreta prisão preventiva para suspeito de assaltar 16 farmácias de faca em Famalicão

Crime

em

Foto: Ilustrativa

O Tribunal de Instrução Criminal do Porto decretou a medida de prisão preventiva para um homem de 39 anos, residente em Famalicão, por suspeitas da prática de 16 assaltos a farmácias no concelho de Famalicão, foi hoje anunciado.


Em comunicado, o comando territorial do Porto da GNR dá conta da detenção do homem, na sexta-feira, numa ação de investigadores do NIC de Santo Tirso.

O homem estava ainda indiciado por roubos no distrito do Porto e em outros concelhos do distrito de Braga e já tinha cadastro por este tipo de crime.

Apesar de ter sido detido fora de flagrante delito, as evidências dos crimes foram suficientes para que o juiz de instrução decretasse a prisão preventiva ao homem, que aguarda agora julgamento atrás das grades.

Da operação policial, resultou também a apreensão de um motociclo, um capacete, duas doses de canábis, um telemóvel e 190 euros, em numerário.

Continuar a ler

Braga

Centenas contra o racismo em Braga (com máscara mas sem grande distanciamento social)

FOTOGALERIA

em

Fotos: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

O protesto solidário pela morte do norte-americano George Floyd, ocorrido no passado dia 25 de maio, às mãos de um agente de polícia, decorreu este sábado na Avenida Central, no centro de Braga, à semelhança das restantes maiores cidades do país.


Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO

Com testemunhos de vítimas de racismo e preconceito, dezenas de cartazes com mensagens e gritos de protesto, a manifestação juntou cerca de 200 pessoas, todas com máscara, mas sem grandes regras de distanciamento social, apesar do esforço da organização.

Continuar a ler

Populares