Redes Sociais

Alto Minho

Melgaço teve o maior “nevão” do ano sem qualquer aviso prévio

a

Mesmo sem qualquer previsão do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), a neve caiu com intensidade em Castro Laboreiro e Lamas de Mouro, no concelho de Melgaço, na madrugada desta segunda-feira.

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Foto: CM Melgaço

Segundo as rádios locais, terá sido o maior nevão do ano até agora.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Alto Minho

Melgaço. Reunião descentralizada do executivo realiza-se em Gave

Publicado

a

O executivo municipal da Câmara de Melgaço vai reunir-se, na quarta-feira, às 14:30, na freguesia de Gave em sessão descentralizada, informou hoje aquela autarquia.

Segundo aquele município, “as sessões públicas têm percorrido as várias freguesias do concelho, garantindo, assim, a descentralização do funcionamento do órgão deliberativo municipal com o objetivo de envolver a população, proporcionando-lhes uma maior possibilidade de participação na gestão do território”.

Castro Laboreiro, Penso, Cristóval e Prado foram as freguesias que já receberam as reuniões descentralizadas do executivo municipal.

Continuar a ler

Arcos de Valdevez

1.º Encontro Ibérico de Esgrima Medieval decorre em Arcos de Valdevez

Jornadas Europeias do Património.

Publicado

a

Foto: DR

O Paço de Giela, em Arcos De Valdevez, vai ser palco, no próximo fim de semana, do I Encontro Ibérico de Esgrima Medieval, organizado pelo Grupo Esgrima Medieval e Artes de Combate (GEMAC), informou hoje a Câmara local.

O encontro integra-se nas Jornadas Europeias do Património, uma iniciativa anual da Direção Geral do Património, que envolve um número alargado de países membros do Conselho da Europa e também Portugal, com o objetivo sensibilizar os cidadãos para a importância da proteção do Património.

Este ano, com o tema “Partilhar Memórias”, o Paço de Giela oferece a possibilidade de assistir ao encontro, sendo que na zona envolvente ao monumento será desenvolvido um acampamento histórico de quotidianos civil e militar.

Naquele acampamento decorrerão várias atividades nomeadamente, tiro com arco, treinos de esgrima, torneios de armas, entre outras.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Viana do Castelo

“Violador do Facebook” começa a ser julgado em Viana por ameaças feitas por SMS

Acusado de dois crimes de ameaça agravada, dois de ameaça simples e um de coação agravado.

Publicado

a

Foto: DR/Arquivo

Um homem de 52 anos, a cumprir pena de 15 anos de prisão, vai começar a ser julgado, na quarta-feira, no tribunal de Viana do Castelo, por ameaças e coação agravadas feitas através de mensagens enviadas por telemóvel.

De acordo com a acusação do Ministério Público (MP), deduzida em março, e a que a agência Lusa teve hoje acesso, o homem, conhecido como o “violador do Facebook”, é acusado de dois crimes de ameaça agravada, dois de ameaça simples e um de coação agravado.

Os crimes terão sido praticados sobre o marido e uma vizinha da mulher de 38 anos que alegadameente seduziu, no início de 2017, a partir da prisão, através das redes socais.

Segundo o MP, “o arguido apresenta um diagnóstico de perturbação da personalidade, de tipo antissocial, com dificuldade em cumprir regras e respeitar os outros, agindo com impulsividade e agressividade, sem pensar nas consequências, com risco moderado de violência”.

O início do julgamento está marcado para as 14:00.

Em outubro de 2010, o tribunal de Sintra condenou o homem a uma pena de cinco anos e seis meses de prisão efetiva por abuso sexual da filha menor.

Na altura, uma nota da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL) indicava que o arguido já tinha sido condenado a pena suspensa por maus tratos e que os crimes sexuais contra a filha ocorreram em 2006.

O homem estava detido preventivamente desde abril de 2010, suspeito de, através do uso de redes sociais, ter violado duas mulheres e de estar envolvido em tráfico de armas.

Na acusação agora deduzida, o MP considera que o homem “estava ciente” do “medo e inquietação” que provocava nos ofendidos, fazendo-os “temer pela sua integridade física e pela própria vida”, sendo que no caso do marido da mulher que seduziu a partir da prisão, o receio estendia-se ao filho menor do casal.

Continuar a ler

Populares