Seguir o O MINHO

País

MAI destaca papel da PSP no reconhecimento de Portugal “como um dos países mais seguros”

Eduardo Cabrita

em

Foto: O MINHO

O ministro da Administração Interna destacou esta sexta-feira, em Torres Novas, o papel da Polícia de Segurança Pública (PSP) no reconhecimento de Portugal “como um dos países mais seguros e pacíficos do mundo”.

Eduardo Cabrita falava na cerimónia de encerramento do terceiro curso de formação de chefes da PSP, nas instalações da Escola Prática de Polícia (EPP), em Torres Novas, no distrito de Santarém, ação que salientou tê-lo surpreendido, aquando do seu lançamento, por ser apenas a terceira numa década.

O ministro anunciou que o quarto curso, para mais 200 chefes, que se juntarão, em 2020, aos 199 que hoje concluíram a formação, está já em fase de seleção de candidatos, no que representa “o maior reforço desta classe dentro da polícia, desde sempre”.

O primeiro curso de formação de chefes da PSP concluiu-se em junho de 2010 e o segundo em março de 2015.

“É muito importante o investimento em infraestruturas físicas, em viaturas, em armamento, em equipamento de proteção individual ou em instrumentos tecnológicos”, que prossegue no âmbito da Lei de Programação de Investimentos, mas “a aposta no fator humano é o elemento essencial”, declarou.

Para o ministro, o reconhecimento internacional de Portugal como um país seguro, patente na passagem, de 2014 para 2019, de 18.º para 3.º “país mais seguro do mundo”, na classificação do Global Peace Índex, é motivo de “orgulho para os portugueses, mas é algo que se deve muito ao trabalho dos que servem Portugal na PSP”.

Eduardo Cabrita afirmou ainda que, no âmbito da aposta na formação no seio da PSP, está a decorrer na EPP a formação de 600 novos agentes, “um aumento de 50% relativamente ao curso do ano passado”, no qual foram formados 400 novos agentes.

O ministro referiu ainda a publicação, esta semana, do despacho que autoriza 1.500 novas promoções, permitindo que, em quatro anos, tenham existido “cerca de 4.000 promoções”.

Questionado pelos jornalistas, no final da cerimónia, Eduardo Cabrita escusou-se a comentar o acidente com uma aeronave ocorrido na quinta-feira em Sobrado, no concelho de Valongo, reafirmando o “profundo pesar” pela morte do capitão Noel Ferreira e remetendo para a nota divulgada pelo Ministério da Administração Interna.

A ocorrência deste acidente e o facto de vigorar até domingo Situação de Alerta de nível Vermelho levou Eduardo Cabrita a cancelar a deslocação que tinha prevista para hoje à tarde a Almeirim, onde iria visitar o Comando Distrital de Operações de Socorro de Santarém.

Anúncio

País

Lucros da José de Mello Saúde crescem 63,1% no semestre para 22,4 milhões de euros

Recebimento extraordinário na Parceria Público-Privada em Braga ajuda na evolução

em

Foto: Divulgação / Arquivo

A José de Mello Saúde, dona dos hospitais CUF, comunicou ao mercado que fechou o primeiro semestre com uma subida de 63,1% nos lucros, para 22,4 milhões de euros, face ao período homólogo de 2018.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a José de Mello Saúde informa que, nos primeiros seis meses do ano, os proveitos operacionais ascenderam a 383,4 milhões de euros, mais 11,4% em comparação com o mesmo período do ano passado.

O grupo liderado por Salvador de Mello assume no mesmo comunicado que, ao longo do primeiro semestre, apresentou um desempenho positivo na maioria das linhas da sua atividade essencial e detalha que este desempenho resulta de “uma trajetória de crescimento operacional sustentado, em paralelo com a implementação da sua estratégia de investimento e expansão geográfica”.

Na informação enviada à CMVM, a José de Mello Saúde revela que o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) cresceu 56% para atingir os 59,6 milhões de euros.

Esta evolução é justificada, sobretudo, com o crescimento sustentado da atividade assistencial, novos projetos de expansão e implementação da IFRS16, além de o grupo contar com um recebimento extraordinário na Parceria Público-Privada em Braga, em resultado da decisão favorável do Tribunal Arbitral sobre a comparticipação do Estado nos programas verticais do HIV.

A dona da marca CUF refere ainda o crescimento da dívida financeira líquida consolidada em 62,1 milhões de euros, para 406,5 milhões de euros, um aumento que está em linha com o plano de investimentos em curso, por exemplo, no Hospital CUF Tejo, Hospital CUF Sintra e no Hospital CUF Torres Vedras.

Continuar a ler

País

Os números do Euromilhões

1.° prémio: 173 milhões

em

Foto: O MINHO

É esta a chave do sorteio do Euromilhões desta terça-feira, 17 de setembro: 22, 37, 43, 44 e 45 (números) e 1 e 12 (estrelas).

Em jogo para o primeiro prémio está um valor de 173 milhões de euros.

Continuar a ler

País

Debate Costa – Rio visto por 2,66 milhões de espetadores na SIC,TVI e RTP1

Eleições Legislativas 2019

em

Imagem via RTP 3

O debate entre Rui Rio e António Costa, transmitido na segunda-feira em simultâneo pela SIC, TVI e RTP1 foi visto por 2,66 milhões de espetadores, segundo dados da GFK/CAEM esta terça-feira divulgados.

Segundo os dados fornecidos pelo Grupo Impresa, em média, cerca de 2,66 milhões de pessoas viram o único frente a frente televisivo entre os líderes do PS e PSD, de um total de 4,793 milhões de pessoas que estavam a ver televisão à mesma hora.

O debate foi liderado pela SIC no universo dos canais generalistas, com 22,3% de ‘share’ e 11,3% de audiência média, o que corresponde a 1,067 milhões de espetadores.

A TVI obteve 17,3% ‘share’, o que corresponde a uma audiência média de 8,2% ou cerca de 774 mil espetadores.

A RTP1, com um ‘share’ de 16,2%, registou cerca de 829 mil pessoas durante o debate televisivo (8,8% de audiência média).

As eleições legislativas realizam-se em 06 de outubro. Concorrem a esta eleição, a 16.ª em democracia, um número recorde de forças políticas – 20 partidos e uma coligação.

Continuar a ler

Populares