Seguir o O MINHO

Região

Machados, Mercedes e mensagens sexuais. Homicídios que abalaram o Minho nos últimos três anos

Cronologia

em

Foto: Arquivo

O jovem menor de 16 anos suspeito de matar o pai com um machado, esta sexta-feira, dia 26 de julho, em Pereira, Barcelos, fica a aguardar julgamento em prisão domiciliária, decretou o juiz de instrução após primeiro inquérito judicial.

Este é apenas outro caso de homicídio com contornos horripilantes perpetrado na região minhota. O MINHO recorda alguns dos homicídios que fizeram manchetes um pouco por todo o país tendo como palco diversos concelhos da região minhota ao longo dos últimos três anos.

2017

Mata ex-mulher e suicida-se em dia de aniversário de casamento

A 16 de fevereiro de 2017, em Arnoso Sta. Eulália, Vila Nova de Famalicão, um homem de 56 anos matou a ex companheira a tiro, suicidando-se de seguida. O caso teve contornos ainda mais dramáticos por se tratar do dia em que a vítima completava 51 anos e ambos fariam anos de matrimónio. Manuel Braga, que habitualmente trabalhava como padeiro, encontrava-se desempregado e com um mandato judicial que impedia a sua aproximação da ex-mulher, Paula Forte. Naquela noite fatídica, aproximou-se da casa da vítima e, ao avistar a mesma, desferiu tiros fatais, alegadamente com uma caçadeira, suicidando-se de seguida. Quando os serviços de emergência chegaram ao local, encontraram ambos ainda com vida, mas não resistiram aos ferimentos.

Mata quatro vizinhos à facada em Barcelos

Foto: O MINHO / Arquivo

Cerca de um mês depois do anterior caso, a 23 de março de 2017, novo ato de terror acontece na região do baixo Minho, desta feita em Tamel S. Veríssimo, Barcelos, com um homem de 60 anos a matar quatro vizinhos com recurso a uma faca. Uma das vítimas estava grávida de sete meses. Adelino Briote, autor do massacre, acabou por se suicidar em dezembro do mesmo ano, na ala psiquiátrica do hospital prisional de Caxias, anulando assim o julgamento por quatro homicídios e um aborto. O homem, reformado, atravessava um processo de divórcio e terá, num ato psicótico, matado dois vizinhos idosos que não quiseram ser testemunhas abonatórias num processo que o mesmo estava acusado de agressões à filha e ex-sogra. Matou-os à facada. Assassinou ainda outra vizinha que tentou socorrer os idosos e uma grávida que vivia na casa em frente. Na altura, entregou-se à GNR confessando os crimes.

Mãe e filho acusados de matar empresário e simular sequestro em Vila Verde

Foto: O MINHO / Arquivo

A 25 de outubro de 2017, atos homicidas chegam ao concelho de Vila Verde. Um empresário foi encontrado sem vida dentro de uma carrinha Mercedes, junto ao aeródromo de Braga, em Palmeira. O homem estaria vendado e com as mãos atadas e foi vítima de disparo de arma de fogo na região do pescoço. A Polícia Judiciária desconfiou da família desde início acabando por deter, numa primeira instância, a viúva do suspeito, por ser “pessoa de interesse” na investigação, deixando-a no entanto em liberdade sujeita a apresentações periódicas na PSP. Deteve depois o filho da vítima, cerca de um ano depois do crime, a 21 de setembro de 2018, por o considerar o principal suspeito. O jovem de 21 anos estava em França, para onde tinha emigrado depois do homicídio do pai, e foi entregue à PJ pela polícia francesa. Encontra-se em prisão preventiva enquanto aguarda julgamento. Em abril de 2019, foi deduzida acusação de homicídio simples agravado por uso de arma de fogo ao jovem e à viúva, sua mãe. Segundo a acusação, o jovem terá disparado contra o pai depois de uma “violenta discussão”. A mãe e mulher da vítima nada terá feito para impedir o disparo fatal. A acusação refere que a mãe terá dado “sumiço” à arma e, juntamente com o filho, levado o corpo da vítima, dentro de uma Mercedes, deixando-o em Palmeira, Braga, de forma a simular uma execução procedente de rapto. O MP refere ainda que o que terá motivado este desfecho trágico na família foram “reiteradas agressões de que vinham sendo alvo por parte da vítima ao longo do tempo”.

2018

Esfaqueiam pescador pelas costas em Viana do Castelo após SMS de cariz sexual

10 de dezembro de 2018. Um jovem pescador de 22 anos foi mortalmente esfaqueado nas costas em Areosa, Viana do Castelo, alegadamente por o atual namorado de uma ex-companheira da vítima, de quem tinha dois filhos. Dois homens, de 29 e 33 anos, foram detidos e acusados da coautoria material e na forma consumada de um homicídio qualificado, dois dias depois do crime, estando um deles em prisão preventiva e outro em prisão domiciliária. A vítima foi esfaqueada numa rua daquela freguesia e acabou por morrer já no hospital de Viana do Castelo, após sofrer “um colapso e laceração pulmonar, perfuração de diafragma e fígado”, resultantes do esfaqueamento com recurso a uma faca de cozinha com 34 centímetros de comprimento e quatro de largura. De acordo com a acusação do Ministério Público, os dois arguidos pretendiam “dar um corretivo” à vítima, a quem acusavam de enviar mensagens de cariz sexual às respetivas namoradas. A vítima terá sido esfaqueada pelas costas.

2019

Estrangula a mulher em Vieira do Minho e comenta assassinato no Facebook

Foto: Facebook

A 6 de março de 2019, António Fidalgo terá estrangulado a mulher, Ana Paula, de quem se estaria a divorciar. O caso deu-se em Salamonde, Vieira do Minho, com o homicida a entregar-se de seguida no posto territorial da GNR de Braga. No entanto, segundo o advogado do arguido, este não chegou a confessar o crime. O casal estaria dentro de casa, por cima de um café do qual eram proprietários, quando António terá estrangulado Ana Paula até à morte, alegadamente por ciúmes. O homem chegou mesmo a comentar o ato bárbaro na caixa de comentários da página de Facebook de O MINHO, dando a entender que existiria uma terceira pessoa relacionada com a vítima, de quem teria ciúmes. O advogado do arguido, João Magalhães, em declarações ao jornal SOL, indicou que “houve de facto uma discussão antes da mulher ter sido encontrada morta”, e que “o amante” da vítima esteve com ela na altura em que a vítima foi alvo de tentativas de reanimação pelos serviços de emergência. Dois dias depois do crime, o homem de 44 anos viu ser-lhe aplicada a medida de prisão preventiva por um juiz do Tribunal de Guimarães, situação em que ainda se encontra enquanto aguarda julgamento.

Esfaqueia quatro pessoas em esplanada de Guimarães devido a ruído

A 22 de abril de 2019, Joaquim Ferreira, de 52 anos, cansado do ruído que provinha de uma esplanada de café em Fermentões, Guimarães, terá esfaqueado quatro pessoas, matando uma mulher de 46 anos. A vítima foi golpeada por diversas vezes no pescoço. O filho desta, de 26 anos, foi outra das vítimas, ficando em estado grave. Na altura, a esplanada do café encontrava-se bastante composta em termos de clientes, que não se aperceberam, numa primeira fase, do ataque de Joaquim Ferreira. O mesmo esfaqueou ainda duas outras vítimas, até que os gritos destas alertaram os restantes presentes, iniciando o homicida uma fuga. Acabou por se entregar no posto da PSP de Guimarães. Ainda tinha a faca do crime na mão. Foi detido pela PJ de Braga aguardando julgamento em prisão preventiva.

Anúncio

Braga

Gabriela Monteiro vai a sepultar este sábado em Braga

Funeral realiza-se em Real, Braga

em

Foto: DR

Gabriela Monteiro, mulher que perdeu a vida às mãos do companheiro na passada quarta-feira, na via pública, em Braga, vai a sepultar este sábado, em Real, concelho de Braga, pelas 17:00 horas.

A quarta mulher vítima mortal de violência doméstica deixa dois filhos e uma grande onda de consternação na cidade de Braga que se alastrou um pouco por todo o país, face ao cenário de horror em que perdeu a vida.

Em nota da agência responsável pelos serviços funerários, é indicado que o corpo da falecida ficará em câmara ardente a partir das 10:00 de sábado, a Igreja Paroquial de Real, com a missa de corpo presente a realizar-se pelas 17:00.

Gabriela foi a quarta mulher a perder a vida no distrito de Braga durante o ano de 2019, e a vigésima primeira a nível nacional.

Paulo Fernandes, autor das facadas que vitimaram Gabriela, está em prisão preventiva enquanto aguarda julgamento, depois de se ter apresentado no posto da PSP de Santa Tecla poucos minutos após ter cometido o bárbaro crime.

A morte de Gabriela, de 46 anos, e funcionária no Theatro Circo, em Braga, causou uma grande onde de pesar na cidade, que lhe prestou homenagem na noite desta quinta-feira, com mais de 500 pessoas em vigília silenciosa às portas do local onde trabalhava, em pleno centro histórico da cidade.

Continuar a ler

Braga

M1lhão saiu no distrito de Braga

Jogos Santa Casa

em

Foto: DR / Arquivo

O código vencedor do concurso 038/2019 do M1lhão, sorteado hoje, é DXS 18908, informou o Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa.

O prémio, no valor de um milhão de euros, saiu a uma aposta registada no distrito de Braga.

Continuar a ler

Famalicão

Ministro anuncia segundo ‘supercomputador’ do país a ser instalado em Famalicão

Potencia nas áreas de cura e prevenção do cancro, mobilidade, sustentabilidade e previsão climáticas

em

Foto: DR

O ministro da Ciência anunciou esta sexta-feira um segundo supercomputador para Portugal “já em 2020”, que ficará instalado em Vila Nova de Famalicão, onde está o BOB, a primeira máquina do género em Portugal.

Manuel Heitor fez o anúncio durante uma intervenção em Braga, na Universidade do Minho (UMinho), na conferência “Create Knowledge. Foster Change: Towards a New Decade of Joint Achievements”, na qual explicou as vantagens dos supercomputadores, apontando o aproveitamento daquelas máquinas em áreas como cura e prevenção do cancro, mobilidade, sustentabilidade e previsão climáticas.

À margem da conferência, coube ao representante da Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT), Nuno Rodrigues, explicar o processo para instalar o novo supercomputador.

“Está-se a tratar do concurso público para o funcionamento da máquina, o Deucalion. O objetivo é termos a máquina instalada e a funcionar no final de 2020”, reafirmou.

Sobre a supercomputação, Manuel Heitor, apontou o BOB como um “exemplo da supercomputação verde”, explicando que o supercomputador pode ser útil para a busca da cura do cancro, identificação precoce de tumores, previsão do clima e alterações climáticas, ondas de calor ou de frio, entre outras funcionalidades.

O BOB, nomeado assim em honra do seu criador Robert A. Peterson, da Universidade do Texas em Austin (UT Austin), está instalado na freguesia de Riba de Ave, em fase de testes e vai “abrir ao público” em janeiro, adiantou ainda o governante.

A opção de instalar o BOB em Portugal serve ainda com “prova” da capacidade do país no uso de energias renováveis: “A supercomputação tem uma pegada ecológica muito grande, porque as máquinas têm que ser arrefecidas e por isso precisa de muita energia para o ar condicionado”, explicou Manuel Heitor.

“Portugal tem uma tradição importante na integração de energias renováveis e por isso mesmo é que este supercomputador foi instalado em Riba de Ave, num centro da REN, em colaboração com a EDP para novos sistemas e tecnologias para o que é chamado a supercomputação verde, ou seja a supercomputação alimentada a energias renováveis”, finalizou.

Continuar a ler

Populares