Seguir o O MINHO

Actual

Lucro da Facebook cai 50% para 2,6 mil milhões de dólares

Maior rede social do mundo

em

Foto: Arquivo

A Facebook anunciou, esta quarta-feira, uma descida de 50% dos seus lucros no segundo trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, para os 2,6 mil milhões de dólares (2,3 mil milhões de euros).

A responsabilidade por esta descida foi atribuída à multa recorde de cinco mil milhões de dólares infligida pelas autoridades federais norte-americanas.

A empresa da rede social homónima já tinha constituído uma provisão de três mil milhões de dólares à espera desta multa, anunciando que o montante total poderia atingir os cinco mil milhões.

O volume de negócios trimestral atingiu os 16,7 mil milhões de dólares, acima dos que os analistas esperavam.

A ação da Facebook progredia 3,34% nas trocas eletrónicas, depois do fecho da praça nova-iorquina.

Anúncio

Actual

Famalicão tenta capitalizar dérbi lisboeta e consolidar lugar no ‘pódio’

17.ª jornada

em

Foto: Twitter de B24

O Famalicão recebe hoje o Marítimo, em jogo da 17.ª jornada, no qual vai procurar aproveitar o desaire do Sporting diante do líder Benfica e reforçar o terceiro lugar da I Liga portuguesa de futebol.

Os famalicenses, que na quarta-feira asseguraram uma inédita presença nas meias-finais da Taça de Portugal, somam 30 pontos, mais um do que os ‘leões’, que na sexta-feira perderam em casa com o rival lisboeta, por 2-0.

Em caso de triunfo sobre o Marítimo, a formação orientada por João Pedro Sousa abre quatro pontos de vantagem sobre o Sporting e reduz para oito a diferença para o segundo colocado, FC Porto, que foi derrotado por 2-1 pelo SC Braga, na abertura da ronda.

Em Vila Nova de Famalicão, em jogo agendado para as 17:30, os minhotos terão pela frente o 10.º classificado, que vem de quatro partidas sem perder, sendo que a última derrota do conjunto comandado por José Gomes aconteceu no Estádio da Luz (4-0).

Rio Ave e Boavista encerram a 17.ª jornada e a primeira volta da I Liga, às 20:00, sendo que os vila-condenses precisam de uma vitória para igualarem o Vitória de Guimarães no quinto lugar, com 25 pontos, depois de os vitorianos terem batido por 1-0 o Santa Clara na véspera.

Por seu lado, os ‘axadrezados’ ainda procuram a primeira vitória sob o comando de Daniel Ramos, após um empate com Portimonense e um desaire com o Famalicão.

No primeiro jogo do dia, agendado para as 15:00, o Paços de Ferreira vai tentar distanciar-se dos lugares de despromoção. Os pacenses recebem o Gil Vicente, oitavo colocado, que alcançou um triunfo na última ronda, na visita ao Belenenses SAD.

Programa da 17.ª jornada:

– Sexta-feira, 17 janeiro:

FC Porto – SC Braga, 1-2.

Sporting – Benfica, 0-2.

– Sábado, 18 janeiro:

Desportivo das Aves – Portimonense, 3-0.

Vitória SC – Santa Clara, 1-0.

Tondela – Moreirense, 1-1.

Belenenses SAD – Vitória de Setúbal, 0-1.

– Domingo, 19 janeiro:

Paços de Ferreira – Gil Vicente, 15:00.

Famalicão – Marítimo, 17:30.

Rio Ave – Boavista, 20:00.

Continuar a ler

Actual

Montenegro “confiante”

Eleições psd

em

Foto: Twitter

O candidato à liderança do PSD Luís Montenegro afirmou hoje estar “confiante” numa vitória na segunda volta das diretas do partido e espera que a anulação do sufrágio no PSD/Madeira não suscite “dúvidas” no “resultado final”.

“Estou muito confiante e muito tranquilo. A campanha foi uma campanha longa, tive sempre o cuidado de fazer o maior número de sessões e de encontros com os militantes para poder esclarecer os meus propósitos, as minhas ideias, as minhas convicções e as orientações estratégicas que pretendo para o PSD. Fi-lo sempre com elevação, sem atacar ninguém”, disse Montenegro.

O antigo líder parlamentar do PSD chegou às 15:20 à Junta de Freguesia de Espinho, no distrito de Aveiro, acompanhado pela mulher, e antes de exercer o seu direito de voto cumprimentou os militantes do partido que o aguardavam.

Antes de votar, em declarações aos jornalistas, disse que o PSD, um partido “com força e vivacidade que faz falta à democracia portuguesa”, vai sair “mais forte” destas eleições.

Questionado sobre a anulação do sufrágio no PSD/Madeira, Montenegro afirmou que este processo eleitoral “fica manchado pelo facto de haver militantes impedidos de exercerem o seu direito de voto”, classificando a anulação como um “falhanço de articulação e coordenação política”.

“Infelizmente, não houve capacidade, nem competência para tratar disso atempadamente e eu só posso lamentar e desejar que as eleições não tenham como desfecho final, ficarmos com a dúvida do que é que seria esse resultado final se os militantes da Madeira tivessem participado”, sublinhou.

O candidato à liderança do PSD reiterou ainda que o país “precisa de uma oposição forte” e uma “alternativa política” ao governo socialista que considerou estar “a atrasar o desenvolvimento do país” e a comportar-se como “um verdadeiro governo de deixa andar”.

“Portugal precisa de uma oposição forte, uma oposição firme e precisa também de uma alternativa política para também, futuramente, podermos enveredar por um círculo de desenvolvimento muito mais intenso e que chegue ao quotidiano das pessoas, à vida concreta de cada um nos seus mais diversos domínios e nas suas mais diversas dimensões”, referiu.

Montenegro admitiu que, caso não saia vencedor destas eleições, se encontra “disponível para contribuir para o reforço do PSD” e para a sua “capacidade de ir em busca da confiança dos eleitores”.

Pela primeira vez na história do partido realiza-se uma segunda volta na qual Rui Rio e Luís Montenegro vão hoje novamente a votos.

O presidente do PSD, Rui Rio, foi o candidato mais votado na primeira volta com 49,02% dos votos expressos, seguido do antigo líder parlamentar, Luís Montenegro, que obteve 41,42% do total. O vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais Miguel Pinto Luz ficou em terceiro, com 9,55%.

Cerca de 40 mil militantes do PSD com as quotas em dia podem votar nas diretas para escolher o próximo presidente, o mais baixo universo eleitoral de sempre no partido.

Na primeira volta, a participação rondou os 32 mil militantes – a menor em termos absolutos em eleições em que houve disputa -, mas a maior em percentagem: mais de 79% dos inscritos.

Continuar a ler

Actual

Rui Rio “tranquilo”

Eleições PSD

em

Foto: DR / Arquivo

O candidato à liderança do PSD Rui Rio afirmou-se este sábado “confiante” numa vitória na segunda volta das eleições diretas do partido, embora admitindo que “nunca se sabe”, e garantiu estar “tranquilo como em todas as eleições”.

“Estou confiante, mas tenho sempre de pôr dois cenários, nunca se sabe”, disse Rio aos jornalistas depois de votar na sede do PSD no Porto, acrescentando que “até poderia pôr três [cenários], mas um empate é estatisticamente difícil”.

O presidente do PSD, Rui Rio, e o antigo líder parlamentar Luís Montenegro voltam hoje a disputar eleições diretas, numa inédita segunda volta em que podem votar 40.604 militantes com as quotas em dia.

Continuar a ler

Populares