Seguir o O MINHO

Região

Livro sobre figura da música litúrgica apresentado na UMinho

José Fernandes da Silva (1936-2003) era natural de Barcelos

em

Foto: UMinho

O Edifício dos Congregados da Universidade do Minho, na Avenida Central, em Braga, acolhe em 24 de maio, às 18:00, a apresentação do livro “Monsenhor José Fernandes da Silva (1936-2003). Sacerdote e Músico”, de Rui Mesquita. A obra baseia-se na sua dissertação de mestrado na UMinho e evidencia o contributo de José Fernandes da Silva na música litúrgica em Portugal.

O evento vai contar com intervenções do diretor do Departamento de Música da Escola de Letras, Artes e Ciências Humanas da UMinho, Vítor Matos, do padre João Matos, da professora Elisa Lessa e do autor do livro, que leciona Ciências Musicais no Agrupamento de Escolas Camilo Castelo Branco. O Coro de Câmara de São Frutuoso vai também interpretar algumas peças de José Fernandes da Silva durante a sessão, que é organizada pelas alunas Inês Filipe e Matilde Ferreira, finalistas da licenciatura em Música – área de Ciências Musicais.

A obra de 222 páginas é uma edição de autor e tem prefácio do antigo arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga.

Nota biográfica

O barcelense José Fernandes da Silva (1936-2003) é uma referência da música litúrgica e recebeu a Medalha de Mérito Cultural do Governo de Portugal. Compositor de música coral sacra e profana, tem mais de 700 obras publicadas na “Nova Revista de Música Sacra” (que dirigiu), no “Boletim de Música Litúrgica do Porto”, nos guiões dos Encontros Nacionais de Pastoral Litúrgica de Fátima (que coorganizou) e dos Encontros Diocesanos de Braga e nos arquivos das paróquias de Grimancelos, Viatodos (ambas em Barcelos) e Famalicão, nas quais foi sacerdote.

Organizou concertos e gravações, como a coletânea “Novo Cantemos Todos”, do Serviço Nacional de Música Sacra. Foi fundador e diretor artístico dos grupos corais de Barcelos, Sra. da Franqueira, Grimancelos e sobretudo Viatodos, entre outros. Frequentou o seminário em Braga, formações do Centro de Estudos Gregorianos de Lisboa e os conservatórios Gulbenkian de Braga e de Música do Porto. Lecionou Canto Coral na Escola Industrial e Comercial de Famalicão e nos externatos Camilo Castelo Branco e D. António Barroso. Presidiu a Comissão Bracarense de Música Sacra, foi capelão dos Bombeiros Voluntários de Viatodos e recebeu, postumamente, a Medalha de Honra do Município de Famalicão.

Populares