Seguir o O MINHO

Futebol

Liga Europa: Treinador quer Ventspils a “jogar bem” e a “tentar ganhar” em Guimarães

Segunda mão da terceira pré-eliminatória

em

Foto: Twitter / Arquivo

O treinador do Ventspils, Igor Klosovs, afirmou hoje que a equipa letã vai tentar “jogar bem” e até “ganhar” ao Vitória de Guimarães, na quarta-feira, mesmo em desvantagem na terceira pré-eliminatória da Liga Europa de futebol.

Após a derrota por 3-0 na primeira mão, o técnico realçou que o primeiro jogo com a equipa portuguesa serviu de “aprendizagem” aos seus jogadores, mas realçou que a formação do Leste da Europa procura ganhar todos os jogos, estando motivada para o fazer no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães.

“No futebol, é muito fácil prever o curso do jogo, mas é difícil prever o resultado. O Vitória podia ter marcado mais [golos na primeira mão], mas o Ventspils também poderia ter marcado dois. Vamos tentar fechar a nossa baliza, marcar e ganhar”, realçou o treinador, na antevisão à partida marcada para as 17:00.

Igor Klosovs reconheceu, porém, que o Vitória é uma equipa de um nível bastante superior àquele que se encontra no campeonato da Letónia e frisou a mudança do jogo da primeira mão para o Estádio Daugava, em Riga, a cerca de 200 quilómetros de Ventspils, por imposição da UEFA, dificultou ainda mais a tarefa dos seus jogadores.

O técnico prometeu ainda manter a “filosofia de jogo” apresentada no primeiro duelo com a equipa portuguesa, apresentando um ‘onze’ com os melhores jogadores neste momento.

O Ventspils, da Letónia, defronta o Vitória de Guimarães, em jogo da terceira pré-eliminatória da Liga Europa agendado para as 17:00 de quarta-feira, no Estádio D. Afonso Henriques, em Guimarães, com arbitragem do turco Halil Umut Meler.

Anúncio

Futebol

“Vitória no Dragão não dá favoritismo na Taça da Liga”, diz adjunto do Braga

Micael Sequeira faz antevisão da final

em

Foto: Divulgação / SC Braga

O treinador adjunto do SC Braga, Micael Sequeira, partilhou esta quinta-feira o favoritismo com o FC Porto para a final de sábado da Taça da Liga de futebol, notando que “a equipa está confiante, mas não em excesso”.

Há uma semana, o SC Braga venceu o FC Porto no Estádio do Dragão (2-1), para a I Liga, mas o técnico, que substituiu Rúben Amorim na conferência de imprensa de antevisão, garantiu que esse triunfo não terá influência nem dá favoritismo à equipa minhota.

“Esse jogo não vai influenciar em nada, se pensássemos assim era o princípio da derrota. À semelhança do jogo anterior [com o Sporting], nunca iremos entrar favoritos, não temos essa mentalidade nem nos vamos colocar em ‘bicos de pés’. Podemos, sim, partilhar o favoritismo com o FC Porto, uma equipa fortíssima, com jogadores que podem decidir a qualquer momento e muito bem orientada”, disse.

Os minhotos vão tentar conquistar a sua segunda Taça da Liga depois de, em 2013, precisamente contra o FC Porto, ter vencido por 1-0, mas o jogo de sábado “terá outra história”.

“Preparámos muito bem o jogo e estamos confiantes, contando, obviamente, com um FC Porto fortíssimo. Essa final [de 2013] já faz parte do passado, amanhã [sábado] terá outra história e será outro jogo”, frisou o treinador adjunto dos bracarenses.

Micael Sequeira admitiu que os jogadores do FC Porto têm mais experiência de finais, “mas isso não terá uma importância significativa durante o jogo”.

“É um jogo diferente, uma final, são apenas 90 minutos e acreditamos muito na forma como preparámos o jogo. Estamos confiantes, mas não em excesso”, disse.

Micael Sequeira, que admitiu existir “um sentimento especial” por ser um jogo que pode dar um troféu ao clube a jogar em casa, perante os seus adeptos, referiu ainda que a equipa vai “ter cautelas estratégicas porque o FC Porto a isso obriga”.

“Mas, vamos ser coerentes com a nossa filosofia de jogo e manter a nossa identidade. Queremos tomar a iniciativa do jogo e ir à procura do golo, como fizemos nos últimos jogos”, disse.

Para Micael Sequeira, o fator casa só poderá ter efeito se a equipa puxar pelos adeptos e isso passa por ter iniciativa atacante, “porque não adianta jogar em casa e ficar na expectativa e não ser proativo”.

“Os jogadores têm consciência que é a última oportunidade de ganhar este troféu em casa, mas também que as finais ganham-se com muito equilíbrio emocional. Trabalhar sobre vitórias é sempre diferente, mas desde que chegámos, os jogadores têm mostrado muita ponderação e controlo emocional” após as vitórias, referiu.

Palhinha deve voltar à titularidade depois de ter falhado a meia-final com o Sporting, na terça-feira (vitória por 2-1), por ser um jogador emprestado pelos ‘leões’, mas o treinador adjunto do Sporting de Braga não o quis confirmar, afirmando apenas haver “confiança em todos os jogadores”.

Questionado sobre se conta com um FC Porto com Danilo no ‘onze’ titular, jogador que ficou de fora do jogo com o Vitória SC, na quarta-feira, Micael Sequeira elogiou o médio, mas reforçou que a “maior preocupação” é com a forma de jogar do SC Braga.

A final da 13.ª edição da Taça da Liga realiza-se a partir das 19:45 de sábado, entre SC Braga e FC Porto, no Estádio Municipal de Braga.

Continuar a ler

Futebol

Entrada violenta sobre Esgaio na Taça da Liga vale dois jogos de suspensão

Dois para Mathieu e um para Eduardo

em

Foto: DR / Arquivo

O defesa francês do Sporting Jérémy Mathieu foi suspenso por dois jogos, face à expulsão no encontro da meia-final da Taça da Liga, revelou esta quinta-feira o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

O habitual titular no eixo da defesa dos ‘leões’ recebeu ordem de expulsão, já em tempo de compensação (90+3), na partida frente ao SC Braga, por ter tido uma entrada violenta sobre Ricardo Esgaio junto à linha lateral, num jogo em que também o avançado congolês Bolasie (61) e o médio brasileiro Eduardo Henrique (90+8), que não foi opção, acabaram igualmente expulsos, mas apenas vão falhar um desafio cada, segundo o comunicado daquele organismo.

Também o guarda-redes dos bracarenses Eduardo, suplente não utilizado na partida em que a sua equipa venceu por 2-1, vai cumprir um jogo de suspensão, o da final da competição, diante do FC Porto, no sábado.

Continuar a ler

Futebol

Moreirense deve receber subsídio municipal de 600 mil euros para a academia

Da Câmara de Guimarães

em

Foto: Divulgação / Arquivo

O Moreirense, clube que milita na I Liga portuguesa de futebol, deve receber um subsídio de 600.000 euros para a sua nova academia, atualmente em construção, informou hoje um documento da Câmara de Guimarães.

O montante em questão vai ser discutido e votado na reunião do executivo municipal de segunda-feira, no âmbito da atribuição anual de apoios às instituições desportivas do concelho vimaranense, sendo, em caso de aprovação, entregue ao clube da vila de Moreira de Cónegos em três tranches de 200.000 euros, com início em 2020.

Apresentada em 01 de novembro de 2018, aquando do 80.º aniversário do Moreirense, a designada Vila Desportiva já está a ser construída na antiga Quinta da Devesa, que se situa na freguesia vizinha de Guardizela, mas dista apenas cerca de 200 metros do Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas.

Contactado pela agência Lusa, o presidente do emblema minhoto, Vítor Magalhães, reconheceu que a primeira fase da obra, na qual se incluem dois relvados naturais para a equipa principal e um campo sintético para o futebol de formação, deve estar concluída no final de março, mesmo com os “atrasos” sofridos.

O Moreirense, referiu ainda o dirigente, gastou até agora mais de três milhões e meio de euros com uma academia que vai ocupar cerca de 150.000 metros quadrados e ter, após a segunda fase, um terceiro relvado natural e uma infraestrutura capaz de servir de residência a 26 atletas.

O espaço, frisou ainda o dirigente, vai ainda prestar “apoio social” à população da zona sudoeste do concelho de Guimarães, que, além de Moreira de Cónegos e Guardizela, inclui ainda as freguesias de Lordelo, São Martinho do Conde, Gandarela e Serzedelo, onde a equipa da I Liga, treinada por Ricardo Soares, costuma treinar.

Entre as instituições desportivas que devem receber apoio para obras em 2020, encontra-se também o Vitória, o outro clube do município com uma equipa na divisão maior do futebol português.

A verba destinada ao clube vitoriano é de 330.000 euros, distribuída por dois anos, a partir de 2020, e visa o melhoramento dos balneários, quer da academia de futebol, quer do pavilhão.

Continuar a ler

Populares