Seguir o O MINHO

Desporto

Liga Europa. Braga precisa de vencer o mais ‘frágil’ do grupo

em

O Sporting de Braga está ‘obrigado’ a vencer na quinta-feira na receção aos turcos do Konyaspor, em jogo da quarta jornada do grupo H da Liga Europa em futebol, no qual os ‘arsenalistas’ têm dois pontos.


Com dois empates em três jogos, em casa com o Gent e fora com o Konyaspor (ambos por 1-1), os bracarenses não podem falhar frente à equipa teoricamente mais acessível do grupo, em que o líder destacado é o Shakhtar Donetsk, de Paulo Fonseca.

Os ucranianos lideram com nove pontos (três jogos e três vitórias), seguidos pelos belgas do Gent (quatro pontos), pelo Braga (dois pontos) e pelos turcos do Konyaspor (um ponto).

A equipa de José Peseiro, que no campeonato português subiu ao segundo lugar, em igualdade pontual com o FC Porto, precisa de se manter na discussão do grupo H, num cenário em que deverá discutir o segundo lugar com o Gent.

Mesmo uma derrota ou empate não elimina desde já os bracarenses, mas deixa-os numa situação em que dependem de terceiros.

Já uma vitória poderia catapultar a equipa para a segunda posição, caso o Gent não vença na receção ao Shakhtar, e um empate dos belgas e uma vitória bracarense deixaria as duas equipas com cinco pontos.

Na quarta jornada da segunda competição da UEFA, destaque também para o Manchester United, de José Mourinho, que, apesar de atravessar uma ‘crise’ de resultados na época de estreia do português no clube, se assume como um candidato na Liga Europa.

O desempenho na competição europeia não tem sido unânime, com Mourinho nem sempre a apostar na primeira linha, e nesta ronda a equipa discute a liderança no grupo A com uma visita aos turcos do Fenerbaçe.

O grupo conta também com os holandeses do Feyenoord (quatro pontos), que se vencerem em casa do Zorya até podem alcançar a liderança tripartida se existir um empate no jogo entre turcos e ingleses.

Schalke 04 e Zenit, no grupo I e D, respetivamente, são os únicos emblemas que, além de Shakhtar, só têm vitórias: os russos, de Luís Neto, são favoritos na receção ao Dundalk e, se vencerem, ficam desde já apurados para os 16 avos de final.

Menos bem na competição está, à semelhança do que tem feito na Série A, o Inter de Milão – que não tem o português João Mário inscrito -, ocupando o último lugar do grupo K, no qual tem como adversários a equipa de Miguel Vítor (Hapoel Beer-Sheva) e a de José Fonte e Cédric Soares (Southampton).

Os italianos, que são últimos (três pontos), visitam o Southampton (quatro), enquanto os israelitas do Hapoel Beer-Sheeva têm um jogo pela liderança com o Sparta Praga (ambos com seis pontos).

A Fiorentina, de Paulo Sousa, comanda o grupo J (sete pontos), e nesta quarta jornada tem total favoritismo perante os checos do Liberec (um ponto), numa ronda em que o PAOK recebe o Qarabag, ambos com quatro.

Outros portugueses em ação serão Tiago Pinto, no Osmanlispor, que visita o Villarreal, no grupo L, e o Panathinaikos, de Zeca, a receber o Standard Liège, de Orlando Sá, as equipas com menos pontos no grupo G, liderado por Ajax.

Na frente do seu grupo está o Olympiacos (seis pontos), do ex-selecionador Paulo Bento, que visita o Astana, enquanto o APOEL (também com seis pontos), de André Martins e Diogo Figueiras, não quererá deixar fugir os gregos, pelo que procura a vitória frente aos suíços do Young Boys.

O Nice, surpreendente líder da Liga francesa de futebol, não tem tido um desempenho europeu tão positivo, com a equipa do sul de França, na qual joga o lateral português Ricardo Pereira, a receber no grupo I os austríacos do Salzburgo.

A equipa francesa tem três pontos, estando atrás de Schalke 04 (nove) e Krasnodar (seis), enquanto o Salzburgo ainda não pontuou.

 

logo Facebook Fique a par das Notícias do Braga. Siga O MINHO no Facebook. Clique aqui

 

Anúncio

Futebol

Selecionador Luis Enrique quer Espanha “protagonista” frente a Portugal

Futebol

em

Foto: Divulgação / RFEF

O selecionador espanhol de futebol, Luís Enrique, quer a sua equipa “protagonista” na quarta-feira, em Lisboa, frente a Portugal, em jogo de preparação para a Liga das Nações, da qual os lusos são campeões em título.

“Vamos tentar ser protagonistas do jogo e ser melhores do que Portugal, uma equipa poderosa que está à nossa frente no ranking da FIFA, que conquistou coisas importantes e tem uma mistura de jogadores veteranos e jovens”, frisou.

Em causa está o jogo do Estádio de Alvalade, antes de o campeão da Europa disputar dois encontros para o Grupo 3 da Liga das Nações, no domingo, no Stade de France, onde venceu o Euro2016, precisamente, frente aos gauleses, e em 14 de outubro, novamente no recinto do Sporting, frente à Suécia.

Portugal e França lideram o grupo com o pleno de seis pontos, enquanto a Suécia e a Croácia ainda não pontuaram.

Já a Espanha, que lidera o Grupo 4 da Liga das Nações com quatro pontos em dois jogos – Ucrânia tem três, Alemanha dois e Suíça um -, prepara a receção de sábado à Suíça e a visita em 13 de outubro à Ucrânia.

Fernando Santos rejeita preocupação após caso positivo de José Fonte

“Contra Portugal vou dar prioridade aos jogadores que mais precisem de jogar. Embora na seleção não seja habitual disputar três encontros numa semana, os jogadores estão habituados a um calendário apertado. Os objetivos não mudam e vamos tentar ganhar todos os jogos, criar mais futebol e defender menos tempo do que o rival”, desejou.

O técnico lamentou que o jogo particular esteja limitado a seis substituições quando se trata de um “amigável” e as equipas vão disputar um total de três partidas numa semana, facto que aconselharia uma maior repartição de minutos pelos atletas.

“Independentemente de quem jogar, o nosso objetivo não muda”, acrescentou o técnico, quanto à dúvida sobre se Cristiano Ronaldo alinhará por Portugal.

Questionado, novamente, sobre quem considera ser o melhor futebolista do mundo, reiterou que se trata de Lionel Messi, com quem jogou no FC Barcelona em 2003/04, mas destacou Cristiano Ronaldo pelo “exemplo” para os outros atletas, além da sua “motivação e ambição”.

“Não acho que seja bom voltar a comentar agora quem é o melhor jogador do mundo para mim, está nos arquivos dos jornais. É digno de elogios os muitos anos que Cristiano e Messi estão a competir a um nível muito elevado devido à motivação e capacidade que têm para continuar a enfrentar os desafios. São um exemplo de dois jogadores de topo”, concluiu.

Continuar a ler

Desporto

Emigrante milionário de Vieira do Minho estreou-se nos ralis portugueses em Fafe

Fundador da Altice

em

Foto: Divulgação

O nome de Armando Pereira não lembra muito corridas que não envolvam ações, empresas e telecomunicações. Mas um dos emigrantes portugueses com maior sucesso no estrangeiro é uma figura conhecida no mundo dos Mundiais de Rali (WRC) e este fim de semana estreou-se em competições portuguesas, durante o Rali Fafe Montelongo.

Natural de Guilhofrei, Vieira do Minho, Armando é conhecido por ter sido um dos fundadores da empresa de telecomunicações francesa Altice, que adquiriu a Portugal Telecom.

Esteve ao volante do protótipo mais moderno de um Ford Fiesta WRC, viatura anteriormente conduzida por pilotos campeões como Sebastien Ogier e Elfyn Evans. Armando conseguiu ser o mais rápido em pista na prova de Regional, onde competiu.

Em declarações reveladas pelo gabinete de comunicação do Rali Fafe Montelongo, o empresário recorda que este rali passava praticamente à porta de casa (Guilhofrei).

“Como é aqui em Portugal e na minha terra, faço-o com muito prazer e com muito gosto. Os ralis são uma paixão que eu sempre tive e a gente faz as coisas de acordo com o que é possível. Desde 1991 comecei a interessar-me pelas corridas e desde essa data que faço ralis até hoje”, disse.

Com 65 anos, Armando Pereira admite ter sete carros WRC na ‘garagem’, assim como um modelo R5. “Chegam para andar a vida toda”, brinca.

“Faço poucos ralis. Alinho nos que posso, não mais de cinco, seis por ano, porque tenho pouco tempo. Tenho feito o que considero mais interessante para mim e o que melhor conheço, o Rali da Córsega, que não houve este ano, mas que regressará em 2021. Faço alguns do Campeonato de França e de campeonatos de países vizinhos da França, como da Suíça ou da Alemanha”, acrescentou.

Em França, o vieirense já disputou vários ralis. No Rali da Córsega, Armando pilotou por nove vezes, entre 2001 e 2018. Em 2019 estreou-se no mítico Rali Monte Carlo.

Infância humilde aos milhões

Em entrevista à revista Sábado, Armando Pereira conta que tinha 11 anos quando deixou de estudar e se mudou de Vieira do Minho, onde vivia com os irmãos e com os pais, agricultores, para Espinho, para casa de uma tia materna.

Trabalhou como canalizador até aos 14 anos, altura em que decidiu emigrar para França.

“Vesti dois pares de calças e duas camisolas e pus 2 mil escudos (593 euros, aos preços de hoje) no bolso. Foi tudo o que levei”, explicou.

Com 24 anos, já tinha 1.500 pessoas a trabalhar sobre sua supervisão, na área das redes de telecomunicações. Aos 44, tornava-se milionário, depois de vender uma empresa (Sogetrel) que fundou.

Em 2002, foi um dos co-fundadores da Altice, que tem vindo a adquirir operadoras de telecomunicações um pouco por todo o mundo, como foi o caso da Portugal Telecom.

Continuar a ler

Futebol

Hugo Vieira rescinde com o Gil Vicente

Mercado de Transferências

em

Foto: DR

O futebolista Hugo Vieira rescindiu contrato com o Gil Vicente, passando a ser um jogador livre. A informação é avançada pelo jornal A BOLA, dando conta do acordo entre as duas partes.

Recorde-se que Hugo Vieira, natural de Galegos Santa Maria, tinha prolongado o vínculo com o clube gilista em agosto deste ano, por mais uma época, mas está assim de saída, podendo assinar por qualquer clube, mesmo depois do fecho de mercado.

Hugo Vieira passou pela I Liga mas também pelos campeonatos francês, espanhol, russo, sérvio, japonês e turco.

Continuar a ler

Populares