Seguir o O MINHO

Futebol

Portugal joga hoje final da Liga das Nações com a Holanda

Também este domingo, Inglaterra e Suíça disputam, em Guimarães, o jogo de atribuição do terceiro lugar

em

Foto: DR

Portugal procura hoje conquistar a primeira edição da Liga das Nações de futebol na final frente à Holanda, num encontro em que joga em casa, no Porto, e teve direito a mais um dia de descanso.

Nas meias-finais, na quarta-feira, a seleção portuguesa bateu a Suíça, por 3-1, com um ‘hat-trick’ de Cristiano Ronaldo, enquanto no dia seguinte, a Holanda venceu a Inglaterra, por igual resultado, mas após prolongamento.

Além da estar fisicamente mais fresco, Portugal tem o estatuto de campeão europeu e vai atuar perante o seu público, no Estádio do Dragão, embora tenha uma baixa de peso.

O defesa central Pepe lesionou-se frente aos helvéticos e vai falhar a final, tendo mesmo sido dispensado do estágio da seleção nacional.

Com Pepe ausente, José Fonte deverá fazer dupla com Rúben Dias no centro da defesa, naquela que poderá ser a única alteração de Fernando Santos no ‘onze’ inicial.

Esta é a terceira final da história da seleção portuguesa, depois do desaire com a Grécia (1-0) no Europeu de 2004 e da vitória com a França (1-0 após prolongamento) no Europeu de 2016.

Portugal sofreu uma pesada derrota (3-0) na última vez que encontrou a Holanda, num particular de preparação para o Mundial2018, mas tem um registo bem positivo em jogos oficiais.

Ao todo, Portugal venceu sete de 13 embates, empatou quatro e perdeu dois, mas sobressaiu sempre vitorioso nos três jogos, dramáticos, em fases finais de grandes competições internacionais.

Foi assim no Euro2004, em Alvalade (2-1), no Mundial2006 (1-0), no desafio mais ‘indisciplinado’ da história da competição, com quatro expulsões, duas para cada lado, e no Euro2012 (2-1).

A Holanda tem sido um dos ‘alvos’ favoritos de Cristiano Ronaldo, tendo assinado quatro golos frente à ‘laranja mecânica’, um dos deles determinante, nas meias-finais do Euro2004.

Por seu lado, a Holanda está a demonstrar na Liga das Nações que superou a ‘crise’ e está de regresso aos grandes palcos, após ter falhado as fases finais de Euro2016 e Mundial2018.

Depois de ter eliminado na fase de grupos Alemanha e França, os dois últimos campeões mundiais, os holandeses, comandados pelo técnico Ronald Koeman, que em tempos treinou o Benfica, ultrapassaram em Guimarães a Inglaterra, com justiça, embora tenham necessitado do prolongamento.

A final está agendada para as 19:45 e vai ter arbitragem do espanhol Undiano Mallenco.

Anúncio

Desporto

António Salvador pede “ânimo” aos bracarenses

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A pandemia da covid-19 vai trazer “dificuldades” e “constrangimentos” ao futebol e ao desporto em geral, pelo que “é previsível” que “todos tenham que se reajustar e reinventar”, considerou hoje o presidente do SC Braga, António Salvador.

“Pessoas e instituições vão enfrentar, num futuro próximo, desafios imensos. É previsível que todos tenhamos que nos reajustar e reinventar e, por isso, é sensato que o futebol e o desporto não se iludam quanto às dificuldades que este período nos apresenta e quanto aos constrangimentos que ele nos trará para os próximos anos”, escreveu numa carta dirigida aos associados do clube minhoto.

Assegurando “acompanhamento permanente dos atletas e das equipas” do SC Braga, o dirigente reforçou que, “assim que a pandemia for vencida”, o clube “estará preparado para retomar a sua atividade”.

António Salvador frisou o “momento difícil e inesperado” que o mundo atravessa por causa do novo coronavírus e pediu “ânimo” aos bracarenses, deixando ainda uma palavra de gratidão aos profissionais de saúde.

“Entre a família do SC Braga contam-se vários médicos e profissionais de saúde que têm sido a linha da frente deste combate e é a eles, e a toda esta vasta comunidade clínica nacional e internacional, que presto o meu profundo agradecimento pelo seu papel nesta imensa crise”, pode ler-se na missiva.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 38 mil morreram.

Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes e 7.443 casos de infeção confirmados.

Continuar a ler

Desporto

Adeptos da AD Fafe recolhem fundos para ajudar profissionais de saúde

Covid-19

em

Foto: AD Fafe / Facebook

A claque da AD Fafe, os “Fighters Boys 95”, está a realizar uma iniciativa de recolha de fundos com o objetivo de ajudar os profissionais de saúde do concelho.

O dinheiro angariado “será utilizado para a compra de material de extrema necessidade para os profissionais de saúde de Fafe”, refere o clube nas sua redes sociais.

O objetivo proposto é de angariar 1.958 euros (o valor é o mesmo do ano da fundação da AD Fafe) até ao dia 30 de abril. Pelas 15:00 de hoje, os “Fighter Boys 95” tinham angariado 130 euros.

Continuar a ler

Desporto

FPF reúne-se com associações para debater futuro das provas de seniores

Covid-19

em

Foto: FPF

O presidente da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reuniu-se hoje com os líderes das associações distritais e regionais, com vista a “partilhar informação sobre as diversas competições”, cuja atividade está suspensa devido à pandemia de covid-19.

Apesar de não ter sido “analisada qualquer proposta concreta”, foi debatido “um conjunto de cenários” e “trabalhados princípios e conceitos que terão continuidade na próxima semana”, informa um comunicado publicado no sítio oficial da FPF na Internet.

“A reunião, que decorreu por videoconferência, serviu para ouvir a opinião dos líderes das associações sobre os reflexos no futebol da pandemia de covid-19 e para partilhar informação sobre as diversas competições”, indica a nota.

A FPF recorda que as competições seniores permanecem suspensas e que o organismo federativo “continua a monitorizar a situação provocada pela pandemia de covid-19, podendo rever – ampliando ou reduzindo – as medidas até agora implementadas”.

A medida mais radical foi anunciada na sexta-feira, com a anulação das provas dos escalões de formação, que estavam suspensas desde 10 de março, dois dias antes de o organismo regulador do futebol português ter decidido suspender também as competições de seniores.

A FPF optou por concluir “as competições nacionais de todos os escalões de formação de futebol e futsal, masculinas e femininas, não resultando das mesmas qualquer efeito desportivo imediato”, acrescentando que “não serão atribuídos títulos nas referidas competições, nem aplicado o regime de subidas e descidas”.

No mesmo dia, o presidente da Associação de Futebol de Lisboa (AFL), Nuno Lobo, contrariou a FPF e negou o cancelamento dos campeonatos lisboetas dos escalões de formação da época 2019/20, afirmando que “o que está escrito no comunicado da FPF, designadamente, no ponto oito, não é verdade, no que concerne à AFL”.

Nuno Lobo referia-se ao facto de a FPF ter anunciado o cancelamento dos campeonatos de futebol e futsal dos escalões de formação, numa decisão que, segundo aquela entidade, foi “acompanhada pelas 22 associações distritais e regionais, que vão igualmente dar sem efeito as suas competições destinadas aos escalões de formação de futebol e futsal”.

Continuar a ler

Populares