Seguir o O MINHO

Braga

“Levantem-se dos sofás, das cadeiras, e desfrutem o Caminho de Santiago”

Espaço Jacobeu de Braga

em

Foto: DR

Durante este ano a associação Espaço Jacobeu emitiu cerca de 3.000 credenciais a peregrinos por todo o país. “Para nosso espanto, mesmo durante a pandemia, houve pessoas a solicitar credenciais e a partir à descoberta do caminho de Santiago”, congratula António Devesa, peregrino e presidente da delegação de Braga do Espaço Jacobeu.  

“O caminho de santiago acordou, está com vida, há pessoas a caminhar, quebrou-se o gelo e o medo da pandemia. No entanto, as pessoas que estão no caminho, devem ter cuidados e consciência do quadro pandémico, cumprindo as normas de segurança”, afirma otimista António Devesa, enquanto acrescenta: “além das credenciais solicitadas via net, houve quem fosse diretamente às delegações de distribuição”. O posto de turismo de Braga vendeu aproximadamente 500 credenciais, desde o começo do ano.

Em Portugal, vários albergues públicos continuam encerrados, o que se traduz num aumento de custos, para peregrinos, veraneantes e aventureiros rumo a Compostela. “Os albergues municipais em Espanha estão abertos, em Portugal os albergues estão fechados, em parte, porque há falta de alberguistas”, acrescenta António Devesa, um peregrino experiente, que já caminhou todos os percursos convencionais até ao túmulo do apóstolo Santiago. 

António Devesa. Foto: DR

Esta semana, a Galiza impôs-se como a primeira região espanhola a exigir o certificado de vacinação ou o teste negativo à covid-19 para dormir em hotéis e comer em restaurantes dos municípios da região, com altos índices de propagação do vírus. “O peregrino tem de manter presente o quadro pandémico, sem ceder ao medo. Se uma pessoa partir para o caminho, com a ideia de que há regras e limitações a cumprir, encontram-se reunidas todas as condições para que tudo corra bem”.

“Levantem-se dos sofás, das cadeiras, e desfrutem o caminho de Santiago. Procurem o lado doce da vida”, o presidente da delegação aproveita assim, para convidar todos os indecisos, a juntarem-se às rotas de peregrinação “sempre com cuidado, mas sem medo”. 

Várias são as rotas que podem ser percorridas a partir do Minho. Há o caminho português central, o da costa, o minhoto ribeiro e o caminho das torres. Os caminhos com mais afluência e melhor sinalização são o português central e o português da costa. 

Os caminhos unem-se em Redondela oriundos de proveniências diferentes, ora da ria de Vigo, ora de Porrinho. Quem procura aproveitar o verão para caminhar durante 10 dias, pode partir de Caminha rumo a La Guardia, ou de Valença rumo a Tui. Por aí adiante, até Santiago de Compostela.

Populares