Seguir o O MINHO

Braga

Leva câmara e auriculares para lhe darem as respostas no exame de código em Braga

Aluna de escola de Guimarães pagou 500 euros por ajuda

em

Foto: Ilustrativa / DR

O Ministério Público acusou de corrupção três arguidos devido ao “esquema fraudulento” para que uma aluna de uma escola de condução de Guimarães tivesse ajuda no exame de código, a troco do pagamento de 500 euros.


Em nota hoje publicada na sua página, a Procuradoria-Geral Distrital do Porto refere que a aluna vai responder por um crime de corrupção ativa no sector privado, ao passo que os outros dois arguidos, incluindo o gerente da escola, vão responder por um crime de corrupção passiva no setor privado.

Segundo o Ministério Público (MP), a aluna, face a várias reprovações que já sofrera, pediu ajuda ao gerente da escola de condução de Caldas das Taipas, concelho de Guimarães, a troco de contrapartida.

O gerente terá arranjado uma terceira pessoa que, do exterior do centro de exames, indicaria à aluna, através de sistema de transmissão adequado, as respostas corretas.

A aluna pagou 250 euros ao gerente e outro tanto ao “ajudante”.

A prova teórica realizou-se em 22 de fevereiro de 2017, no Centro de Exames da ANIECA, em Braga.

Segundo a acusação, a aluna apresentou-se “sendo portadora, no seu corpo, de um sistema composto por telemóvel, aparelho wireless bluetooth com entrada de áudio, dois micro-auriculares, uma micro-câmara e um transmissor wireless, conforme instalação previamente operada pelo arguido que iria transmitir as respostas”.

Este arguido colocou-se no exterior do centro, de modo a receber as imagens da prova que a arguida lhe enviava através da câmara e a indicar-lhe, por chamada telefónica, as respostas que a mesma deveria dar.

Ainda segundo o MP, a aluna “realizou o exame nestes termos, movimentando o seu corpo de modo a que o arguido no exterior pudesse ver as questões”.

No entanto, o “esquema fraudulento” veio a ser percebido pelos funcionários do centro de exames, que convocaram as entidades policiais.

Anúncio

Braga

Novo projeto ibérico de turismo já inclui ‘novo’ caminho que liga Braga a Santiago

Turismo

em

Foto: Divulgação / Associação Codeseda Viva

Uma empresa portuguesa de consultadoria na área do turismo acaba de lançar o projeto “Caminhos Ibéricos de Santiago (CIS)”, que inclui nove itinerários jacobeus, entre os quais o Caminho da Geira e dos Arrieiros, que liga Braga a Santiago de Compostela, na distância de 240 quilómetros, foi hoje anunciado.

“O projeto investiga, divulga e promove os caminhos de Santiago transfronteiriços, que se desenvolvem na raia ibérica, com ênfase para os menos percorridos e que atravessam as regiões do interior”, explica em comunicado a Upstream – Valorização do Território.

O CIS “arranca com nove itinerários, em diferentes fases de desenvolvimento e consolidação”: Central, Geira e dos Arrieiros, Interior, Português da Via da Prata, de Torres, Santiago Via da Estrela, Via Badajoz – Estremoz (Via da Prata-Caminho Nascente Alentejo), Via Aracena – Serpa (Caminho do Sul/Via da Prata – Caminho da Raia Alentejo) e Via Huelva – Castro Marim/Tavira (Caminho do Sul/Via da Prata – Caminho Nascente Algarve).

Esta iniciativa “pretende contribuir para o desenvolvimento sustentável e a promoção turística das regiões do interior transfronteiriço ibérico, associando os itinerários que ligam Espanha e Portugal”, adianta a Upstream, com sede no Fundão, explicando que o projeto CIS “promoverá a coexistência entre o sagrado e o secular, a peregrinação, o turismo religioso e turismo cultural, entre a espiritualidade, o turismo e desenvolvimento local”.

O projeto “é uma forma a potenciar os recursos patrimoniais e naturais associados aos caminhos de Santiago e os seus efeitos na sustentabilidade das regiões, e no bem-estar das populações dos territórios mais desfavorecidos do interior transfronteiriço”, adianta a consultora, que está “aberta a promover e a colaborar em intervenções, de natureza privada e pública, alinhadas com estes objetivos”.

O Caminho da Geira e dos Arrieiros foi reconhecido, a 16 de novembro, pela associação Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular, uma entidade luso-galaica que reúne 35 municípios da região transfronteiriça e a província de Lugo. “Os nossos especialistas e peritos indicaram que estes caminhos estão reconhecidos e certificados. Por isso estão presentes no guia “Um Caminho de Futuro”, explicou o secretário geral do Eixo Atlântico, Xoan Mao, referindo que “a publicação tem por base elementos rigorosos aportados por peritos”.

Este itinerário que liga Braga a Santiago de Compostela também já foi reconhecido pela Igreja, em março de 2019, quando o delegado de peregrinações do cabido da Catedral de Santiago, o deão Segundo L. Pérez López, assinou um certificado onde refere que o traçado cumpre “as condições de outros caminhos de peregrinação” e por isso “concede a Compostela” a quem o percorrer.

Continuar a ler

Braga

Restaurante de Braga oferece latas de conserva para ajudar quem mais precisa

Solidariedade

em

Foto: Facebook Plataforma Amigos de S. Vicente

O restaurante Dom Augusto, situado em São Vicente, na cidade de Braga, entregou mais de uma centena de latas de conserva para ajudar a compor cabazes de Natal para os mais carenciados.

A oferta fará parte dos cabazes de Natal que a plataforma Amigos de São Vicente está a organizar para entregar aos mais necessitados daquela freguesia urbana de Braga.

Através das redes sociais, a plataforma dirigida por José Macedo dá conta do gesto, deixando um agradecimento ao proprietário, Augusto Ferreira.

“Hoje fomos buscar as ofertas do Restaurante Dom Augusto para os nossos cabazes de Natal. Um sector como o da Restauração em dificuldades como todos nós sabemos e a solidariedade deste Estabelecimento da nossa freguesia é a prova viva que ainda há pessoas de bem que se preocupam com os outros”, pode ler-se na publicação.

Continuar a ler

Braga

Já brilham as luzes de Natal no centro de Braga

Natal

em

Foto: Divulgação / CM Braga

Já foi ligada a iluminação de Natal do centro de Braga, ao final da tarde deste sábado, num investimento da autarquia em cerca de  150 mil euros, conforme tinha dito a O MINHO o presidente da Câmara, Ricardo Rio.

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Foto: CM Braga

Este ano não houve a célebre inauguração do acender das luzes, face ao contexto pandémico, mas o ‘acendimento’ ocorreu à hora prevista, cerca das 18:00 horas deste sábado, depois de uma experiência técnica na sexta-feira.

Continuar a ler

Populares