Leilões do Estado em maio: Do ‘eterno’ Jaguar de Vizela ao Peugeot de 50 euros em Vila Verde

O Governo está a leiloar 132 artigos imobiliários (mais dez do que em abril) e 32 viaturas (mais duas do que em abril) nos distritos de Braga e de Viana do Castelo através da plataforma e-leilões, que se dedica à venda online dos bens executados pelos tribunais resultantes de dívidas ou processos de insolvência, bem como de artigos móveis ou imóveis apreendidos, recuperados ou declarados perdidos em processos-crime.

O número de imóveis registou uma subida os dois distritos, com especial incidência em termos de lojas, sobretudo no distrito de Braga.

A plataforma foi idealizada e lançada em maio de 2016 através de despacho da então ministra da Justiça Francisca Van Dunem, ficando a sua gestão e operacionalidade a cargo da Ordem dos Solicitadores, ou seja, apenas executores negoceiam com os interessados, no caso dos particulares, em nome dos proprietários dos bens executados e agora a leilão.

O MINHO consultou a plataforma este sábado, a propósito da atualização mensal dos leilões, e verificou que só no distrito de Braga estão a leilão 93 imóveis (mais 14 do que em março), a saber: nove apartamentos, 19 moradias, 22 lojas (mais 12 que no mês passado), duas quintas e 10 garagens (mais seis), entre outros.

Moradia com piscina interior em Devesa Longa

Das moradias para habitação, uma moradia em Devesa Longa, Guimarães, é o imóvel com o lance atual mais elevado,  275 522,65 euros, acima do valor mínimo de venda inserido na plataforma pelo agente de execução – 139 mil euros. É necessário ficar atento à data de encerramento dos leilões. Neste caso, iniciou a 03 de maio e termina a 30 de maio, às 11:00 horas.

No portal a moradia, que tem piscina interior, é descrita como um “prédio Urbano em propriedade total sem andares nem divisões suscetíveis de utilização independente, inerente a casa de rés do chão, primeiro andar e logradouro, sito em Lugar da Devesa Longa, na Rua Dr. Guilherme Augusto, Guimarães, com a área total do terreno de 1.969,00m2, área de implantação do edifício de 225.00m2, área bruta de construção de 550.00m2, área bruta dependente de 100.00m2 e área bruta privativa de 450.00m2, inscrito na matriz no ano de 1996”.

T4 em Braga vai em lance de 149 mil euros

Destaque também para um apartamento t4, num terceiro andar centro trás, com um lugar para recolha de uma viatura, designada pelo número 30, com área de 164,00 m2, do prédio urbano sito na Rua Feliciano Ramos, n.º 37, Braga (São Vicente). O preço base de venda é de 102 mil euros, mas o lance atual situa-se nos 149 mil euros. Este leilão termina às 10:00 horas do dia 23 de maio.

T4 EM BRAGA. FOTO: ELEILÕES
T4 EM BRAGA. FOTO: ELEILÕES
T4 EM BRAGA. FOTO: ELEILÕES
T4 EM BRAGA. FOTO: ELEILÕES

Em entrevista à CNN Portugal, Duarte Pinto, representante dos agentes de execução, explicou que o leilão eletrónico veio travar a forma antiga de se leiloar o que era do Estado, quase sempre restrito a um grupo de interessados, através de carta fechada, e num gabinete de juizes. O  presidente do Conselho Profissional do Colégio dos Agentes de Execução, dá conta de preços “mais favoráveis” às famílias que estejam a pensar comprar casa, mas adianta que a mais parte dos ‘lances’ é feita por “investidores”.

Residencial à venda em Paredes de Coura

No Alto Minho, o destaque deste mês vai para uma residencial em Resende, Paredes de Coura, com valor base de 352 mil euros. O prédio urbano é composto por habitação com duas divisões no rés-do-chão e cinco no primeiro andar e residencial, com nove divisões no rés-do-chão, oito no primeiro andar e três no segundo – com logradouro – com área total de 2.760 m2. No negócio está ainda incluído o denominado Campo da Laranjeira, composto por terreno de cultura, com área total de 1.200 m2, contíguo com o urbano. O lance atual vai em 176 mil euros e o leilão termina em 23 de maio, às 10:00

Este domingo existiam 1.887 leilões de imóveis de todo o país ativos na plataforma. O mais caro é uma quinta na Covilhã e cujo valor base situa-se nos 2.949.600,00 euros, mas até agora a parada mais alta está em 1.474 800,00 euros.

Quinta de S. Pedro, na covilhã. Foto: Eleilões

O ‘eterno’ Jaguar de Vizela e Peugeot de 50 euros em Vila Verde

Mas a plataforma também disponibiliza outro tipo de artigos, com é o caso das viaturas. No distrito de Braga, estão em leilão 28 veículos (mais dois do que em abril) com o mais barato a ser uma novidade na lista – um Peugeot 406 a gasóleo, de 1999, pelo valor base de 50 euros (o lance atual vai em 39,1 euros).

Mas o grande destaque é um regresso já visto em janeiro e em março, de alta cilindrada, que não foi licitado, e que ficará até 22 de junho, data limite desta (terceira) tentativa. O Jaguar NNA(XJ) com valor base de 45 mil euros e cujo valor de abertura se encontra nos 22,5 mil, pertencia a uma empresa têxtil de Vizela, cujo proprietário viu os seus bens executados. O carro tem 268.051 quilómetros e “segundo o executado um dos dois turbos está danificado e tem o vidro traseiro estalado”, mas, de forma global, encontra-se “em bom estado”.

No Alto Minho, por sua vez, vão a leilão quatro veículos, e nenhum deles ultrapassa o valor base de 6.900 euros.

A plataforma disponibiliza ainda a venda de equipamentos, máquinas, mobiliário e direitos sobre propriedades.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

BMW destruída em incêndio na A7

Próximo Artigo

Estação de comboios de Nine foi inaugurada há 148 anos

Artigos Relacionados
x