Seguir o O MINHO

Braga

O que já se sabe sobre a lista de deputados do PSD no distrito de Braga

André Coelho Lima (Guimarães) é um dos nomes para cabeça de lista

em

Fotos: DR

A Distrital do PSD de Braga reúne-se, esta sexta-feira, para ratificar os nomes escolhidos pelas concelhias para a lista de deputados a indicar por Braga. Quase todas as concelhias já escolheram os dois nomes tal como decretado pela Nacional. A liderança de Rui Rio deu duas indicações para a escolha de nomes: paridade, isto é, um homem e mulher e a importância eleitoral e regional do PSD nos diferentes concelhos.

O MINHO sabe, no entanto, que o presidente da Distrital, José Manuel Fernandes, irá deixar ficar a lista nas mãos de Rui Rio, enviando, apenas, por ordem alfabética os nomes indicados pelas estruturas concelhias, conforme foi pedido pela direção nacional do PSD. A ordenação da lista ficará a cargo da direção nacional, num processo de negociação envolvendo cada distrital.

André Coelho Lima. Foto: Facebook

Para o distrito de Braga, há indicações que a direção nacional poderá impor dois nomes para encabeçar dos dois primeiros lugares, sendo que um deles será André Coelho Lima, vogal da Comissão Política Nacional, que foi candidato à Câmara de Guimarães, em 2013 e 2017.

Joaquim José Gonçalves. Foto: Facebook

Pela JSD nacional foi indicado o nome de Joaquim José Gonçalves, de Barcelos, que é vice-presidente daquela estrutura.

Rui Morais (vice-presidente do PSD/Braga), Ricardo Rio (autarca), João Granja (vice-presidente do PSD/Braga indicado) e Hugo Soares (presidente). Foto: Facebook (2016)

Quanto aos nomes a indicar pelas concelhias, há já vários rostos, sendo que alguns deles poderão causar ‘engulhos’ a Rio. A começar pelas indicações da concelhia de Braga: Hugo Soares e João Granja dois elementos que não estão “sintonizados’ com a direcção nacional.

Rui Silva, Laura Magalhães, Joel Sá, João Paulo Oliveira e Emídio Guerreiro, à frente, Clara Marques Mendes e Hugo Soares, atrás. Foto: Facebook

Emídio Guerreiro será uma escolha de Guimarães, Joel Sá de Barcelos. Famalicão deverá optar por manter Jorge Paulo Oliveira, coordenador dos deputados do distrito.

Arguidos sim ou não?

Uma fonte contactada por O MINHO garante que Rui Rio desvaloriza a situação de candidatos arguidos ou envolvidos em processos judiciais, desde que não haja condenações. “Enquanto suspeitos, haverá sempre a presunção de inocência e o não condicionamento dos direitos de cada cidadão”, argumentou.

Da actual bancada parlamentar, Rui Rio conta com poucos nomes que assumiram o apoio ao atual líder na candidatura à liderança do partido. Mas são precisamente, na sua maioria, os deputados eleitos por Braga aqueles que têm manifestado o apoio ao líder.

Emídio Guerreiro, Rui Silva, Laura Magalhães e até Clara Marques Mendes são nomes que Rio quer manter nas listas e em lugares elegíveis, o que torna o xadrez ainda mais complicado. Rui Silva, de Vila Verde, deve ser a indicação da concelhia, a votação está marcada para hoje à noite, por ‘imposição’ de António Vilela, o autarca local.

Susana Silva. Foto: Facebook

Ainda que haja dentro da estrutura quem prefira outra solução, “não serão os casos judiciais a impedir a escolha de Rui Silva”, refere a mesma fonte. Susana Silva, actual líder da bancada social democrata na Assembleia Municipal, pode ser o outro nome. Também Amares já fechou o processo com a escolha da actual vereadora Cidália Abreu e de Luís Carvalho, ex-líder da JSD local. Cabeceiras de Basto, onde a representação eleitoral do partido é mais “fraca”, tal como concelhos como Terras de Bouro ou Vieira do Minho, deverá, por isso, indicar Laura Magalhães.

De acordo com o calendário aprovado pela direção do PSD em maio., as Comissões Políticas Distritais do partido devem enviar as listas até ao dia 01 de julho. Posteriormente, a Comissão Política Nacional (CPN) vai reunir-se com estas entre 08 e 19 de julho para discutir as propostas de listas. Na mesma altura, serão aprovadas “as linhas gerais do Programa Eleitoral do Governo” do PSD.

Anúncio

Braga

‘Arcada’ de Braga iluminada este domingo à noite com cores da bandeira nacional

No âmbito dos 40 anos do Serviço Nacional de Saúde

em

Foto: O MINHO

O edifício da Arcada, situado na Praça da República, em pleno centro histórico da cidade de Braga, vai iluminar-se este domingo à noite com as cores da bandeira nacional, no âmbito dos 40 anos do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O desafio foi lançado pelo Ministério da Saúde e visa prestar uma homenagem ao SNS, no dia em que se assinalam os 40 anos da publicação em Diário da República da Lei n.º 56/79 que criou aquele serviço.

O edifício permanecerá iluminado na noite de domingo, para “assinalar os primeiros passos da grande reforma do SNS idealizada por António Arnaut”. Além do edifício central em Braga, também o Cristo Rei, em Setúbal, e o edifício dos Paços do Concelho, em Coimbra, aderiram à iniciativa.

Segundo os promotores, no âmbito da iniciativa, “três monumentos nacionais irão permanecer iluminados na noite de domingo com as cores da bandeira nacional”.

Os municípios de Setúbal, Coimbra e de Braga “não quiseram deixar de assinalar a efeméride e associaram-se às várias iniciativas nacionais com que se assinalam os 40 anos do SNS”, lê-se no comunicado hoje enviado à agência Lusa.

Segundo a nota, em Coimbra, o 40.º aniversário do SNS será celebrado através da iluminação do edifício dos Paços do Concelho com as cores da bandeira nacional.

A Lei n.º 56/79, que criou o SNS, foi publicada em Diário da República em 15 de setembro de 1979, concretizando o direito à proteção da saúde, a prestação de cuidados globais de saúde e o acesso a todos os cidadãos, independentemente da sua condição económica e social.

“Ao longo dos últimos 40 anos, o SNS gerou ganhos em saúde que colocaram Portugal num lugar cimeiro no que se refere à qualidade de vida de milhões de cidadãos e reduziu muitas das desigualdades na sociedade portuguesa”, refere-se no comunicado.

Continuar a ler

Braga

Hugo Soares disponível para campanha do PSD “sempre que for convidado”

Presidente da concelhia de Braga do PSD

em

Foto: DR / Arquivo

O deputado e ex-líder parlamentar do PSD Hugo Soares manifestou-se este sábado disponível para fazer campanha pelo partido “sempre que for convidado”, como sucedeu hoje, em Pombal, a convite da cabeça-de-lista por Leiria Margarida Balseiro Lopes.

“Estou aqui para dar o meu contributo para que o resultado do PSD possa ser o melhor possível. Sempre que for convidado, sempre que for chamado, estou sempre disponível para o meu partido”, disse à Lusa Hugo Soares.

Já sobre a campanha do PSD e os resultados de várias sondagens, que dão o Partido Socialista como vencedor das eleições legislativas de 06 de outubro, Hugo Soares recusou “fazer o papel de comentador político”.

“Não vou falar em sondagens nem vou fazer o papel de comentador político. Vim cá hoje para dar um apoio à Margarida [Balseiro Lopes] e à lista que ela encabeça, que é uma excelente lista e a lista que melhor representa o distrito de Leiria”, afirmou.

Questionado sobre se diria o mesmo da lista de deputados por Braga, por onde foi eleito deputado nas últimas eleições e da qual foi afastado no atual ato eleitoral por determinação do presidente do PSD, o ex-líder parlamentar e crítico assumido de Rui Rio evitou a questão.

“Diria o mesmo onde quer que seja convidado para fazer campanha, estarei presente para apoiar o meu partido. Farei o que sempre fiz, estar disponível para o PSD e para combater nestas eleições o Partido Socialista”, sublinhou Hugo Soares.

A campanha do PSD de Leiria em Pombal previa uma deslocação à BioArtes, uma feira de produtos locais e artesanais, mas a visita começou com cerca de uma hora de atraso e foi prejudicada pela chuva, que afastou as pessoas do espaço, localizado num jardim do centro da cidade.

Continuar a ler

Braga

Mulher resgatada de fenda de montanha no santuário da Abadia em Amares

Em Amares

em

Foto: Divulgação / CM Amares

Os Bombeiros Voluntários de Amares resgataram, esta tarde, uma mulher que tinha caído numa fenda de montanha, no monte do Santuário da Nossa Senhora da Abadia, em Santa Maria de Bouro, Amares.

A operação, complexa, demorou uma hora e meia, pois foi necessário retirar a mulher, com 32 anos, da fenda onde ficou presa.

A vítima fraturou um membro inferior após rotação sobre o próprio corpo e foi transportada para o Hospital de Braga.

A GNR registou a ocorrência.

Continuar a ler

Populares