Lacerda Sales diz que não falou com Marcelo, Costa ou Temido sobre gémeas

Comissão parlamentar de inquérito
Lacerda Sales. Foto: Lusa

O ex-secretário de Estado Adjunto e da Saúde António Lacerda Sales disse hoje que nunca falou com o Presidente da República, com o ex-primeiro-ministro ou com a antiga ministra da Saúde Marta Temido sobre o caso das gémeas.

“O senhor Presidente da República nunca falou comigo sobre este caso”, afirmou, recusando também ter falado com António Costa ou Marta Temido sobre a situação destas crianças.

Lacerda Sales respondia ao deputado André Ventura, líder do Chega, na comissão parlamentar de inquérito ao caso das duas crianças tratadas com o medicamento Zolgensma.

O ex-secretário de Estado disse também que “nunca chegou nenhum e-mail nem nenhum processo formalizado” ao seu gabinete.

Questionado quanto a processos informais, António Lacerda Sales invocou o direito ao silêncio, tal como fez para várias outras questões que lhe foram colocadas, justificando com o facto de ser arguido e não querer “interferir na investigação” judicial.

“Eu nunca lhe disse que marquei a consulta”, indicou o antigo governante, afirmando também que “nunca disse que não tinha reunido com o filho do Presidente da República”.

António Lacerda Sales salientou que “ninguém passou à frente de ninguém, nem sequer há lista de espera”, reiterando que “foram tratadas até hoje 36 crianças” com o mesmo tratamento.

E disse estar orgulhoso de Portugal e do Serviço Nacional de Saúde por “nunca ter abandonado ou esquecido estas crianças”.

André Ventura questionou ainda o antigo secretário de Estado se é comum haver favores na área da saúde, e Lacerda Sales respondeu que não.

Ventura manifestou estranheza e considerou que “alguma coisa aqui não está muito certa”, questionando se “o e-mail circulou sozinho, sem que ninguém fale”, e salientou o custo do medicamento.

Perante a decisão de Lacerda Sales de se remeter ao silêncio, Ventura disse não ver “como a verdade pode interferir no processo” e defendeu que quando foi arguido foi “o primeiro a dizer tudo”.

“Se o doutor Lacerda Sales visse da mesma forma, estaríamos a ter esclarecimentos seus”, salientou.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

Enfermeiro coordenador nacional de Cuidados Continuados será nomeado em "duas semanas"

Próximo Artigo

Refugiada ucraniana que vive em Viana do Castelo foi coroada 'miss' em Portugal

Artigos Relacionados
x