Seguir o O MINHO

Guimarães

Juntos por Guimarães questiona câmara sobre benefícios para bombeiros voluntários

em

A Coligação Juntos por Guimarães acusou esta quinta-feira a câmara de não ter implementado o “pacote de benefícios” para bombeiros voluntários instituído em 2017, sendo que a maioria socialista no executivo garantiu querer “agilizar” o processo o “mais rapidamente possível”.

Na reunião de hoje do executivo, o vereador da coligação que junta PSD e CDS-PP, Bruno Fernandes, deu conta que “passado um ano e um mês” aquele pacote de beneficios “não tem um único aderente”.

O referido pacote foi publicado, a junho de 2017, em Diário da República com o nome Regulamento de Apoio aos Bombeiros Voluntários da Câmara de Guimarães, e confere aos bombeiros voluntários, individualmente considerados, o direito a um conjunto de benefícios fiscais e sociais, consagrando, entre outros a redução de 50% nas taxas para licenciamento de obras de construção e reabilitação de habitação própria, reembolso de 20% do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), relativo à habitação própria e permanente, acesso gratuito às piscinas municipais, espetáculos culturais e um seguro de acidentes pessoais.

Segundo deu conta Bruno Fernandes, aquele regulamento “é muito importante para as corporações de bombeiros e os operacionais estão ansiosos para que produza efeitos”.

“Esperamos que a câmara dê andamento imediato a este processo”, apontou o vereador.

Em resposta, o presidente da autarquia, Domingos Bragança, concordou que o referido regulamento já devia estar a funcionar: “Mais de um ano é muito tempo. Desejo que o regulamento seja implantado o quanto antes e vou diligenciar para saber o que está a bloquear a implementação, porque atribuímos este apoio, é muito justo e os bombeiros merecem a nossa gratidão e admiração. Temos que implementar rapidamente esse benefício fiscal municipal”, assegurou.

Questionada pelo autarca, a vereadora a quem foi atribuido “há dois meses” o dossier, Sofia Ferreira, adiantou que já foi pedido um conjunto de elementos para “materializar” os apoios previstos.

“Queremos o mais rapidamente possível agilizar o processo e reunir os elementos que permitam concretizar a atribuição desses benefícios”, disse.

Populares