Redes Sociais

Barcelos

Julgamento de professora acusada de maus-tratos em Barcelos arranca em março

 a

Escola EB1 de Fragoso, Barcelos. Foto: DR

O julgamento de uma professora de duas escolas do 1.º ciclo do concelho de Barcelos acusada de 10 crimes de maus-tratos começa a 12 de março, no tribunal daquela comarca, disse esta quarta-feira à Lusa fonte judicial.

Segundo o despacho de pronúncia, os maus-tratos eram físicos e verbais e ocorreram entre 2009 e 2016, nas escolas de Aldreu e Fragoso, sendo as vítimas os alunos mais lentos e com maiores dificuldades de aprendizagem.

“As crianças nunca viram a escola como lugar seguro que deveria ser, antes recusavam ir à escola, e, apesar de irem, viviam nela um verdadeiro terror”, refere o despacho.

Quando ouvida em interrogatório judicial, a professora negou “perentoriamente” as agressões, sublinhando que exerce há mais de 30 anos, tendo sempre mantido as “melhores relações pessoais” com os alunos.

Referiu que alguns dos alunos eram “especialmente problemáticos”, tendo, por isso, de recorrer a um tom de voz “mais ríspido” com eles.

Alegou que apenas toca com a mão nas cabeças das crianças “com intuito pedagógico, sem qualquer agressividade”.

A docente é acusada de uso frequente de “calão grosseiro” em frente aos alunos e de lhes dirigir expressões insultuosas como “arrastão”, “azelha”, “burro”, “preguiçoso” e “lesma”.

As agressões físicas passariam, nomeadamente, por bofetadas, calduços (pancadas na nuca) ou agressões na cabeça com canetas ou com os dedos em que tinha anéis.

Os alunos sofreriam ainda outros castigos, como não frequência das atividades extracurriculares ou privação dos recreios.

A docente terá também baixado as calças a um dos alunos, em plena sala de aulas, agredindo-o com sapatadas nas nádegas.

É igualmente acusada de ter imposto aos alunos um “ameaçador pacto de silêncio”, para que não contassem em casa nada do que passava na escola.

“As consequências da conduta violenta e totalmente inapropriada da arguida na saúde física e mental das crianças encontram-se profusamente indiciadas pelo acompanhamento psicológico e pedopsiquiátrico que tiveram”, lê-se ainda no despacho de pronúncia.

Um pedopsiquiatra que seguiu uma aluna escreveu, num relatório, que “durante todo o período escolar, foi uma verdadeira tortura para a criança ir à escola”, porque a professora a insultava “com regularidade”, provocando uma situação de “verdadeiro pânico, insegurança e nictúria”.

O médico aconselhou a aluna a mudar de escola e a evitar passar em frente à escola onde teria sido alvo dos maus-tratos.

Por causa deste processo, a docente foi alvo de um processo disciplinar, mas apenas relativo aos anos em que lecionou na escola de Fragoso, que acabou por ser arquivado.

Uma outra docente que trabalhou na mesma escola com a arguida disse que esta é uma “boa professora”, com “objetivos bem definidos, que faz todos os possíveis para os atingir e que se dedica à turma que lhe está distribuída”.

“Depois, há pais que não gostam que ela seja tão exigente para os filhos e reagem desta forma”, acrescentou, quando ouvida em interrogatório.

Os adultos que trabalharam nas escolas da arguida e que foram ouvidos, desde auxiliares a professores e psicólogos, disseram todos que não presenciaram as agressões.

A juíza de instrução refere que a isto não deverá ser alheio o facto de a arguida ser, na altura, a coordenadora do agrupamento.

Mas, sublinha, o não terem presenciado não significa que as agressões não tenham existido.

Vinca ainda que as queixas continuaram quando a professora mudou de escola, de Aldreu para Fragoso.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Barcelos

Ferido grave em violento acidente em Barcelos

Em Galegos São Martinho.

Publicado

 a

Foto: Rui Teko/ Facebook de "Barcelos Popular"

Um despiste seguido de uma colisão provocou um ferido grave na Estrada Nacional (EN) 205, em Galegos São Martinho, Barcelos, cerca das 13:00 desta segunda-feira, e obrigou ao corte daquela estrada, na ligação a Prado, depois de um poste de eletricidade ter ficado derrubado, fruto da violência do embate.

Foto: Rui Teko/ Facebook de “Barcelos Popular”

A vítima foi socorrida pelos Bombeiros Voluntários de Barcelos, tendo sido transportada para o Hospital de Braga.

No local da ocorrência estiveram 8 operacionais e quatro viaturas de apoio.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Barcelos

Nova Taça da Liga com design made in Barcelos

Professor do IPCA é o autor do novo troféu.

Publicado

 a

Nuno Martins, da ESD/IPCA (Foto: ESD/IPCA) é o autor do novo troféu (Foto: LPFP)

O novo troféu a ser entregue aos próximos vencedores da Taça da Liga foi apresentado esta semana, durante a Cimeira dos Presidentes, onde estiveram presentes os clubes profissionais do futebol português, no Convento de São Francisco, em Coimbra.

O autor da nova taça é Nuno Martins, doutorado em Medias Digitais pela Universidade do Porto e professor na Escola Superior de Design, do Instituto Politécnico do Cávado e Ave (IPCA), em Barcelos.

Escola Superior de Design/IPCA, Barcelos – Google Maps

Inspirado nos modelos anteriores do troféu, a nova taça “veio para ficar, afirmando-se, desde já, como rosto presente e futuro da competição”, segundo afirma o presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

“A Allianz CUP é, hoje, uma competição renovada, com um novo formato e com valores que defendemos para uma competição que caminha para a excelência. Foi esta busca de perfeição que nos levou a repensar o troféu da Allianz CUP, que vai consagrar, em janeiro de 2019, o ‘Campeão de Inverno’. Temos agora uma Taça nova, que estou certo todas as Sociedades Desportivas vão querer ganhar, e que passa a ser a imagem de marca de uma das nossas competições”, disse Pedro Proença à comunicação social.

Taça da Liga 2018. Foto: Divulgação / CM Braga

Com o troféu a ser desenhado em Barcelos, a Taça da Liga fica ainda mais associada ao Minho, onde, durante três anos, se disputa a ‘final four’, que decide o vencedor da terceira competição mais importante do panorama futebolístico nacional. Recorde-se que Braga, que já organizou esta fase da prova em 2018, garantiu junto da LPFP a realização das meias-finais e final até 2020.

Este ano a ‘final four’, que irá definir o Campeão de Inverno, designação simbólica atribuída ao vencedor da Taça da Liga, disputa-se no Estádio Municipal de Braga, entre 19 e 26 de janeiro.

Moreirense foi o primeiro “Campeão de Inverno”. Foto: DR

O vencedor irá suceder ao Sporting, atual detentor do troféu, que, por sua vez, sucedeu ao Moreirense, primeiro clube a conquistar o título de Campeão de Inverno, em 2016/2017, ano em que esta designação passou a ser utilizada.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Barcelos

Prémio do M1lhão saiu em quiosque de Barcelos

Outra aposta vencedora saiu no distrito do Porto.

Publicado

 a

Foto: DR

O prêmio do concurso 41/2018 do M1lhão saiu no quiosque “O Tem Tudo”, em Barcelos.

O felizardo ganhou um prémio de 1 milhão de euros. Os códigos vencedores do concurso 41/2018 do M1lhão, sorteados esta sexta-feira, são FZX 35327 e GGJ 09920.

Outra aposta vencedora saiu no distrito do Porto.

Continuar a ler

Populares