Seguir o O MINHO

País

Juízes suspendem greve parcial marcada para sexta-feira

Segundo fonte da Associação Sindical dos Juízes Portugueses

em

A greve parcial dos juízes marcada para sexta-feira foi suspensa por ainda decorrer o processo negocial com o Governo, segundo fonte da Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP).

De acordo com a mesma fonte, a suspensão surge em consonância com a deliberação da assembleia-geral da ASJP de 22 de fevereiro de suspender os protestos convocados até estar concluído o processo negocial com o Governo.

Os juízes tinham agendadas desde novembro um conjunto de paralisações, tendo suspendido a de 22 de fevereiro devido à aproximação de posições com o Ministério da Justiça sobre a revisão do Estatuto dos Magistrados Judiciais, e agora a de 15 de março, dois dias depois de uma reunião com a tutela.

O calendário de protesto inclui 8 de abril, 9 de maio, 26 de junho, 9 de julho, 11 de setembro e três dias a determinar em outubro.

Na assembleia-geral da ASJP realizada a 22 de fevereiro, a estrutura anunciou que suspenderia todos os protestos convocados se o Governo apresentasse uma proposta satisfatória num “pequeno aspeto” que ainda divide as duas partes na questão da revisão do Estatuto dos Magistrados Judiciais.

“Foi deliberado suspender todos os protestos se, num ponto que consideramos de pormenor, mas que ainda está pendente, o Governo fizer uma proposta satisfatória”, afirmou o presidente da ASJP, Manuel Soares, no final da assembleia-geral da associação sindical, que decorreu a 22 de fevereiro na Casa do Juiz em Bencanta, Coimbra.

Anúncio

País

Português infetado e retido em navio no Japão já foi visto por um médico

Covid-19

em

Foto: Facebook de Adriano Maranhão / DR

O português que está infetado com o novo coronavírus, retido no navio Diamond Princess, no Japão, foi visto, esta segunda-feira, pelo médico do barco que o medicou para a febre, disse à Lusa a sua mulher Emmanuelle Maranhão.

“A situação dele tinha piorado, esta segunda-feira, com mais febre e dor. Na sequência do agravamento do estado de saúde foi visto pelo médico do navio que lhe deu Ben-uron para a febre”. Contudo, o médico não soube dizer quando vai ser possível transferi-lo para um hospital”, avançou.

De acordo com Emmanuelle Maranhão, Adriano foi medicado e continua na cabine, sem previsão de transferência para uma unidade hospitalar.

No domingo, as autoridades japonesas confirmaram que o português Adriano Maranhão, canalizador no navio Diamond Princess, atracado no porto de Yokohama, deu teste positivo ao coronavírus Covid-19, de acordo com fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Esta fonte disse que o ministério está a “insistir junto das autoridades locais para que se proceda à sua transferência para o hospital de referência”, no Japão.

Já em Portugal, deu negativo o resultado da análise ao cidadão português que está internado no Hospital de São João, no Porto, por suspeitas de infeção por novo Coronavírus (COVID-19), segundo uma nota da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Este é o 13.º caso suspeito de infeção com Covid-19 detetado em Portugal. Todos os 12 casos anteriores foram negativos.

Detetado na China em dezembro de 2019, o coronavírus Covid-19 já provocou mais de 2.500 mortos e infetou mais de 78 mil pessoas a nível mundial, registando-se atualmente um surto no norte de Itália, na região da Lombardia, que já provocou 185 infetados e quatro mortos.

Continuar a ler

País

GNR regista 418 acidentes e um morto nos dois primeiros dias da operação Carnaval

Onze feridos graves e 135 feridos ligeiros

em

Foto: pontosdevista.pt / DR

A GNR registou 418 acidentes rodoviários e uma vítima mortal nos dois primeiros dias da operação “Carnaval 2020”, que começou na sexta-feira, avançou no último domingo à Lusa o oficial de operações no comando-geral daquela corporação.

Segundo a Guarda Nacional Republicana, na sexta-feira e no sábado, os dois primeiros dias da operação “Carnaval 2020″, ocorreram 418 acidentes, que provocaram um morto, onze feridos graves e 135 feridos ligeiros.

O oficial de operações no comando-geral da GNR precisou que os dados provisórios são até à meia de noite de sábado, mas ao longo do dia de domingo não se registou qualquer vítima mortal na área de fiscalização desta força de segurança.

A GNR intensificou, na sexta-feira, o patrulhamento e a fiscalização nas estradas portuguesas com objetivo de “combater a sinistralidade rodoviária, regular o trânsito e garantir o apoio a todos os utentes das vias, proporcionando-lhes uma deslocação em segurança” durante o Carnaval.

Durante a operação “Carnaval 2020”, os militares da GNR direcionam as ações de fiscalização para a condução sob a influência do álcool e substâncias psicotrópicas, excesso de velocidade, falta de habilitação legal e manobras perigosas, especialmente no que respeitam a ultrapassagem, mudança de direção e cedência de passagem.

A incorreta ou não utilização do cinto de segurança ou cadeirinhas de crianças e excesso de lotação são outras infrações que estão a ser fiscalizadas nesta operação, que termina na terça-feira.

Continuar a ler

País

Estado de saúde de português retido em navio no Japão piorou

Covid-19

em

Foto: DR

O estado de saúde do português infetado com o novo coronavírus, retido no navio Diamond Princess, no Japão, piorou, de acordo com a sua mulher, que ainda não obteve qualquer ajuda das autoridades.

“A situação dele é pior. Tem mais febre, frio, dor e está mais abatido”, disse Emmanuelle Maranhão, em declarações à Lusa.

De acordo com Emmanuelle Maranhão, apesar de a embaixada portuguesa no Japão dizer que vai levar Adriano Maranhão para o hospital, ainda não o fez, criticando a inação da diplomacia.

Adiantou ainda que não consegue estabelecer contacto com a empresa, Princess Cruise, a quem competiria, em primeiro lugar, retirar os seus funcionários do navio.

No domingo, as autoridades japonesas confirmaram que o português Adriano Maranhão, canalizador no navio Diamond Princess, atracado no porto de Yokohama, deu teste positivo ao coronavírus Covid-19, de acordo com fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Esta fonte disse que o ministério está a “insistir junto das autoridades locais para que se proceda à sua transferência para o hospital de referência”, no Japão.

Já em Portugal, deu negativo o resultado da análise ao cidadão português que está internado no Hospital de São João, no Porto, por suspeitas de infeção por novo Coronavírus (COVID-19), segundo uma nota da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Este é o 13.º caso suspeito de infeção com Covid-19 detetado em Portugal. Todos os 12 casos anteriores foram negativos.

O coronavírus Covid-19 surgiu em dezembro em Hubei, no centro da China, país onde estão registados, a nível continental, 76.936 casos, 2.442 dos quais mortais.

O segundo país mais afetado é o Japão, com 769 casos (três dos quais mortais), incluindo pelo menos 364 no cruzeiro Diamond Princess, onde no sábado foi detetada a infeção de um cidadãos português.

Segue-se a Coreia do Sul, com 556 casos, cinco dos quais mortais.

Itália surge em quarto lugar dos países e territórios com mais casos, registando 132 casos de infeção por Covid-19, quatro deles mortais.

O número de mortos devido ao coronavírus Covid-19 subiu hoje para 2.592 na China continental e foram reportados 409 novos infetados, quase todos na província de Hubei, enquanto a maioria do país não contabilizou novos casos.

Continuar a ler

Populares