Redes Sociais

Ponte de Lima

Jovem de Aveiro julgado por rapto de menor de Ponte de Lima em 2017

 a

Foto: CMTV

Um juiz de instrução criminal de Aveiro decidiu levar a julgamento o jovem de Vagos que em março de 2017 terá convencido uma rapariga de 13 anos de Ponte de Lima a abandonar a família para ir ter consigo.

A informação consta de uma nota da Procuradoria Geral Distrital (PGD) do Porto, publicada esta quinta-feira na sua página oficial na Internet.

O arguido, conhecido no local como “escadote”, foi pronunciado pela prática de um crime de rapto agravado, um crime de subtração de menor, doze crimes de abuso sexual de crianças e um crime de detenção de arma proibida.

O despacho de pronúncia, datado de 16 de janeiro, aceita integralmente a acusação do Ministério Público (MP).

De acordo com a acusação, o arguido encetou contactos com a rapariga através do Facebook e a pretexto de que a amava convenceu-a a deslocar-se da sua residência para Vagos, à revelia dos pais, o que esta fez no dia 3 de março de 2017, seguindo as instruções dadas pelo arguido quanto aos meios de transporte a usar.

O MP considerou indiciado que em Vagos o arguido conduziu a jovem a uma casa de residência pertença de familiares, onde a teve sob o seu domínio, à exceção dos breves instantes em que num desses dias lhe permitiu sair, e ainda que, durante esse tempo, manteve com a jovem trato sexual.

A jovem esteve encerrada na referida casa até ao dia 10 de março, quando foi encontrada pela Polícia Judiciária que a localizou através do sinal do telemóvel.

O arguido continua a aguardar os ulteriores termos do processo em prisão preventiva.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Ponte de Lima

Jardim holandês é o vencedor do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima

A seleção das novas propostas para a edição 2019 decorrerá no corrente mês.

Publicado

 a

Foto: Divulgação/CM Ponte de Lima

O Jardim de Microclimas da Holanda foi o jardim mais votado pelos visitantes durante o 14º Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, edição que teve como tema “O Clima nos Jardins”.

Proveniente de uma organização artística holandesa Laboratory for Microclimates (LfM), este jardim mereceu a preferência do público, registando 22,3% dos votos.

A segunda preferência do público recaiu sobre o jardim proveniente da Argentina “Estações que Prendem” com 18,5% dos votos, enquanto o jardim Atitudes (In)Concientes da autoria do Corpo Nacional de Escutas – Agrupamento n,º 367 Anais de Ponte de Lima, recolheu 12,6% dos votos.

Como sendo o mais votado, vai manter-se em exposição na 15ª edição do Festival Internacional de Jardins de Ponte de Lima, em 2019.

A seleção das novas propostas para a edição 2019, que tem como tema Jardins do Fim do Mundo, decorrerá no corrente mês.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Canoagem

Fernando Pimenta eleito atleta do ano do Comité Olímpico pelo quarto ano consecutivo

Publicado

 a

Foto: Facebook de Vítor Félix

O canoísta Fernando Pimenta, a par da marchadora Inês Henriques, voltou hoje a receber a medalha de excelência desportiva do Comité Olímpico de Portugal (COP), durante a Celebração Olímpica de 2018.

À semelhança de 2015, 2016 e 2017, Fernando Pimenta foi escolhido como atleta de 2018, ano em que se sagrou campeão do mundo de K1 1.000 e 5.000 metros, num campeonato disputado em Montemor-o-Velho, além de ter sido também campeão europeu da distância mais curta.

Também Inês Henriques voltou a ser galardoada, tal como no ano passsado, depois de se ter sagrado campeã europeia dos 50 quilómetros de marcha, nos Europeus de Berlim.

A treinadora e vereadora da Câmara Municipal de Braga Sameiro Araújo, que orientou atletas como Manuela Machado, Dulce Félix ou Jéssica Augusto, foi galardoada com a Ordem Olímpica Nacional.

O canoísta José Ramalho recebeu o prémio ética desportiva, depois de no Mundial de maratonas de 2018 ter andado mais de 3,5 quilómetros com a sua embarcação a meter água, concluindo, mesmo assim, a prova na sexta posição.

Porta-estandarte nas cerimónias de abertura e encerramento dos Jogos Olímpicos Tóquio1964, Fernando Costa Matos foi galardoado a medalha de mérito pelo papel ligado ao judo, ao longo de mais de 50 anos.

O Prémio Juventude foi entregue à judoca Patrícia Sampaio (-78kg), campeã da Europa de juniores e bronze no Mundial da mesma categoria, e ao triatleta Alexandre Montez, vice-campeão na prova individual dos Jogos Olímpicos da Juventude e ouro nas equipas mistas.

A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa recebeu o prémio prestígio do COP, pelo “papel incontornável e insubstituível no desenvolvimento do desporto em Portugal”.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Alto Minho

Encapuzados armados atacam entre Ponte de Lima e Viana com dois assaltos em 40 minutos

Publicado

 a

Foto: O MINHO (via Google Earth)

Dois homens encapuzados assaltaram esta quarta-feira um minimercado e um café-restaurante, ambos à face da Estrada Nacional (EN) 202, que liga Ponte de Lima e Viana do Castelo, pela margem direita do rio Lima.

Em Ponte de Lima, o assalto ocorreu no minimercado “Maria Emília”, em Santa Comba, pouco depois das 18:00 horas, tendo o duo fugido a pé pela estrada nacional, durante uns metros, e introduzido-se numa rua de acesso ao interior da freguesia, onde estaria estacionada a viatura que foi utilizada para terminar a fuga.

Os prejuízos, segundo O MINHO apurou, não foram grandes. “Só queriam dinheiro, mas não tiveram muita sorte”, disse um familiar dos proprietários.

Após ter recebido o alerta, a GNR de Ponte de Lima ainda procurou os indivíduos suspeitos pelas redondezas do local do crime, mas sem sucesso.

A catorze quilómetros dali, já no concelho de Viana do Castelo, os assaltantes, que se supõe serem os mesmos, voltaram a atacar cerca de 40 minutos depois, desta vez no café-restaurante “Rio Lima”.

Após diligências que também envolveram a PSP de Viana do Castelo, as autoridades conseguiram interceptar dois indivíduos cujo perfil se enquadra com o dos suspeitos, ainda na quarta-feira, nas redondezas daquela cidade.

Por envolver armas de fogo, os homens foram detidos e entregues à Polícia Judiciária, que investiga o caso.

Aqui chegado…

...temos uma pequena mensagem para partilhar consigo. Cada vez mais pessoas lêem O MINHO, jornal estritamente digital, líder de audiências. Ao contrário de outros órgãos de informação, optámos por não obrigar os leitores a pagarem para lerem as nossas notícias, mantendo o acesso à informação tão livre quanto possível. Por isso, como pode ver, precisamos do seu apoio.

Para podermos apresentar-lhe mais e melhor informação, que inclua mais reportagens e entrevistas e que utilize uma plataforma cada vez mais desenvolvida e outros meios, como o vídeo, precisamos da sua ajuda.

O MINHO é um órgão de comunicação social independente (e sempre será). Isto é importante para podermos confrontar livremente todo e qualquer tipo de poder (político, económico ou religioso) sempre que necessário.

Inspirados na filosofia seguida pelo jornal inglês "The Guardian", um dos mais importantes órgãos de comunicação do Mundo, também nós achámos que, se cada pessoa que lê e gosta de ler O MINHO, apoiar o futuro do nosso projeto, este será cada vez mais importante para o desenvolvimento da sociedade que partilhamos, a nível regional. Pela divulgação, partilha e fiscalização.

Assim, por tão pouco como 1€, você pode apoiar O Minho - e só demora um minuto. Obrigado.

Continuar a ler

Populares