dia 30 de maio (quarta-feira), pelas 21:30, no Auditório da […]">




Seguir o O MINHO

Guimarães

Médica, professor universitário e ativista debatem Eutanásia em Guimarães

em

Numa altura em que o Parlamento Português se prepara para votar projetos de lei sobre a Eutanásia, a JSD Guimarães vai promover a discussão e alargar o debate, com os prós, os contras, as opiniões e os factos, anunciou hoje aquela estrutura.


A iniciativa decorre no>dia 30 de maio (quarta-feira), pelas 21:30, no Auditório da Fraterna. 

O painel será constituído por Conceição Príncipe, médica ginecologista e João Carlos Macedo, docente na Escola de Enfermagem da Universidade do Minho e membro da Comissão Coordenadora do Movimento Cívico Morrer com Dignidade. A moderação fica a cargo do diretor do grupo Mais Guimarães, Eliseu Sampaio.

A entrada é livre.

Anúncio

Guimarães

Esplanadas ‘fantasma’ e pedras da calçada. Assim ficou Guimarães a um sábado à tarde

em

A população de Guimarães aderiu em massa ao horário de recolher obrigatório de fim de semana, confinando-se pouco depois do relógio marcar 13:00.

Durante a tarde, as ruas e as estradas assistiam à passagem de poucos, os que trabalhavam ou que se deslocavam para alguma urgência.

No centro histórico, só restaram as centenas de cadeiras e mesas de esplanada, vazias, à espera de dias melhores.

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Foto: Vítor Oliveira / Facebook

Na madrugada de 08 de novembro, o país ficou a saber pelo primeiro-ministro, António Costa, que a circulação ia ser limitada nos dois fins de semana seguintes, entre as 13:00 de sábado e as 05:00 de domingo e as 13:00 de domingo e as 05:00 de segunda-feira, nos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus (vão aumentar para 191 a partir de segunda-feira).

No âmbito do estado de emergência decretado devido à pandemia de covid-19, o Governo decidiu também instaurar um recolher obrigatório entre as 23:00 e as 05:00 nos dias de semana, entre 09 e 23 de novembro (enquanto vigora o estado de emergência, que tem uma validade de 15 dias, podendo ser renovado), nos concelhos mais afetados, com o comércio a encerrar até às 22:00 e os restaurantes até às 22:30.

Viana também ficou em casa em dia de recolher obrigatório

Seguiu-se uma semana de contestação e manifestação de dúvidas em relação às exceções da medida, por parte de várias associações comerciais que representam o comércio e a restauração.

Assim, na quinta-feira, o Governo decidiu ordenar o encerramento do comércio e restauração às 13:00, neste e no próximo fim de semana.

Ficou também definido que a abertura dos estabelecimentos só pode ocorrer a partir das 08:00.

Barcelos é ‘cidade fantasma’ no primeiro sábado com recolher obrigatório

“A regra é tudo fechado às 13:00”, disse o primeiro-ministro, António Costa, em conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, referindo-se aos concelhos com risco elevado de contágio de covid-19.

Os restaurantes só podem funcionar a partir das 13:00 para entrega ao domicílio, clarificou o primeiro-ministro, e não para ‘take away’, como esperavam os empresários do setor.

Ruas de Fafe vazias perante olhar atento da GNR

António Costa anunciou ainda que haverá um apoio de 20% da perda de receitas dos restaurantes nos dois fins de semana face à média dos 44 fins de semana anteriores (de janeiro a outubro 2020).

Ruas de Braga vazias num sábado à tarde. Só restam ‘Uber Eats’ e pombas

Fora da obrigatoriedade de fechar a partir das 13:00 e de abrir apenas a partir das 08:00 estão as farmácias, clínicas e consultórios, veterinários, estabelecimentos de venda de bens alimentares com porta para a rua até 200 metros quadrados, bombas de gasolina, padarias e funerárias.

Continuar a ler

Guimarães

Corpo de jovem que morreu numa fábrica em Guimarães vai ser autopsiado

Óbito

em

Foto: DR

O corpo do jovem que morreu num acidente de trabalho na passada quinta-feira, numa fábrica de cutelaria em Sande São Clemente, concelho de Guimarães, vai ser autopsiado na próxima segunda-feira.

A informação é avançada pelo jornal Guimarães Digital, do Grupo Santiago, dando conta de que ainda não estão marcadas as cerimónias fúnebres do jovem.

Tiago André, de 19 anos, perdeu a vida quando sofreu um acidente de trabalho com uma máquina, naquela empresa, ao final da tarde de quinta-feira, deixando colaboradores, familia e amigos em estado de choque.

Para além dos bombeiros, equipa médica da VMER e GNR, também uma equipa de psicólogos do INEM deslocou-se ao local da tragédia no dia fatídico, para prestar apoio a várias pessoas que estavam em estado de choque.

Depois de decretado o óbito ainda dentro da fábrica, o corpo do jovem foi transportado para o gabinete médico-legal de Guimarães.

A Autoridade para as Condições de Trabalho está a investigar a ocorrência.

Continuar a ler

Guimarães

Hospital privado em Guimarães disponibiliza camas para acolher doentes do SNS

Saúde

em

Foto: DR

O Hospital da Luz, em Guimarães, está a disponibilizar camas para os doentes internados no SNS, face à pandemia de covid-19.

Em comunicado, aquela unidade hospitalar do Grupo Luz Saúde, explica que esta disponibilidade resulta dos contactos levados a cabo ao longo dos últimos dias entre a administração do hospital e a ARS Norte, de forma a ceder camas para utentes com “patologia médica em fase aguda”, não covid, vindos de hospitais públicos.

Para além desses internamentos, a unidade hospitalar está disponível para realizar atividade cirúrgica já programada de doentes não covid, para ajudar a combater as longas listas de espera nesta especialidade.

Também o espaço Drive Thru localizado no parque de estacionamento deste hospital foi alargado, respondendo agora a cerca de 150 testes diários para utentes ‘privados’ mas também para utentes enviados pelo SNS.

“Com esta disponibilidade e perante a situação de emergência nacional que se vive, reiteramos o nosso empenho em ser parte activa no esforço colectivo que a actual crise sanitária a todos exige”, disse Isabel Vaz, presidente-executiva do Grupo Luz Saúde.

Continuar a ler

Populares