Seguir o O MINHO

Braga

Jovens socialistas preocupados com (in)segurança junto à UMinho em Braga

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”.

em

Foto: Imagem enviada pela JS/Braga a O MINHO

A Juventude Socialista de Braga veio hoje manifestar “o seu desagrado com o estado de insegurança com que a comunidade juvenil e os estudantes da Universidade do Minho se deparam na zona envolvente do campus de Gualtar”, “face ao número de ocorrências de violência que têm sido denunciadas” pelos mesmos, “ou pelos mais jovens que encontram nesta zona um local de convívio com os seus pares, que culminou na rixa da última semana, com os contornos que se conhecem”.

No domingo, o jornal “Diário do Minho”, dava conta que “duas rixas terminaram em esfaqueamento na zona da UMinho e num bar”, que “fizeram ainda mais sete feridos, quatro dos quais também esfaqueados”.

Na sequência desses incidentes, a Juventude Socialista vem esta segunda-feira apelar “para que possam ser repensadas medidas estruturais e preventivas de segurança para o espaço público”, “seja através do reforço do policiamento, seja através da melhoria das condições de iluminação do espaço público ou da videovigilância”, segundo sugerem.

“Tendo a plena convicção de que o fator da segurança é um dos ex-libris da cidade de Braga, que uniu ao longo de décadas todas as forças políticas e cívicas da cidade, a Juventude Socialista pede ao Sr. Presidente da Câmara Municipal de Braga, Dr. Ricardo Rio, que possam ser analisadas soluções de segurança, preventivas e efetivas, para que os episódios do passado recente possam ser banidos do quotidiano daquele espaço público”, lê-se numa nota enviada pelos jovens socialistas a O MINHO.

Populares