Seguir o O MINHO

Desporto

Jovens bailarinas do Minho fazem história com nove medalhas de ouro no Campeonato do Mundo de Dança

em

Lara Machado obteve cinco medalhas de ouro em Barcelona

Lara Machado. Foto: DR

A jovem bailarina vilaverdense Lara Machado terminou hoje o Dance World Cup, maior campeonato mundial de dança para crianças e jovens, com cinco medalhas de ouro, três de prata e uma de bronze.

Lara Machado, de 14 anos, natural e residente em Carreiras São Miguel, Vila Verde, teve uma excelente prestação a nível individual (94 pontos do júri em 100), que lhe valeu o 4.º lugar a nível mundial na coreografia a solo “Cielo”, uma das provas mais prestigiadas do evento, em Barcelona.

A prestação de Lara Machado representa uma evolução notável, comparando com o ano passado, em Offenburg, na Alemanha, depois de um ano em Leiria, para onde foi viver e estudar, a fim de ser aluna do Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez.

Lara Machado afirmou a O MINHO “agradecer aos meus pais por me apoiarem, aos meus professores que me acompanham aos meus colegas pela união e a todos os que mesmo longe torciam por mim”.

Nomeada recentemente Embaixatriz do Município de Vila Verde, pelo Departamento da Cultura da Câmara Municipal de Vila Verde, Lara Machado regressou este domingo de Barcelona e já amanhã iniciará um curso intensivo de verão, durante todo o mês de julho, no Conservatório Annarella Sanchez, em Leiria, onde aprenderá assim com professores de prestígio mundial.

Carolina Costa conquista quatro medalhas de ouro

A bailarina bracarense Carolina Costa, de onze anos, conquistou quatro medalhas de ouro e uma de prata, na Final do Dance World Cup, que teve lugar em Barcelona, durante uma semana.

Segundo a organização, Carolina Costa “teve uma participação histórica”, uma vez que nas suas seis coreografias conquistou as cinco referidas medalhas, naquele que é o maior concurso mundial de dança e que já no próximo ano se realizará em Braga. Carolina Costa, agora aluna do Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez, em Leiria, disse a O MINHO à chegada de Barcelona, que “o resultado foi fantástico, apesar do pouco tempo que tive para aprender e ensaiar as coreografias que dancei, porque foram só seis dias para eu aprender seis coreografias, mas valeu bem a pena este esforço”.

Segundo a bailarina, “para isso muito contribuiu a forma como fui recebida por todos os meus colegas de conservatório, a quem agradeço do fundo do coração todo o trabalho desenvolvido pelos professores, que é sem dúvida de excelência”.

Carolina Costa e Annarella Sanchez. Foto: DR

Mas Carolina Costa salientou que “neste momento de alegria e felicidade quero agradecer de uma forma muito especial à professora Annarella Sanchez e ao professor Enrique Perez Cancio, por terem dedicado tanto do seu tempo à minha integração no grupo, não podendo também esquecer todo o trabalho que foi feito pelos professores da Ent’artes, em Braga, que muito contribuiu para a minha formação como bailarina”.

Ainda segundo disse Carolina Costa, “tudo isto não seria possível sem o apoio constante dos meus pais e familiares, a quem agradeço por mais uma vez estarem ao meu lado, acompanhando sempre as minhas deslocações e por viabilizarem a mudança para Leiria”.

Dança desde os três anos

Carolina Costa. Foto: DR

Carolina Costa nasceu em Braga em outubro de 2006, com apenas três anos iniciou o seu percurso na dança e ais oito anos integrou a Ent’artes – Escola de Dança de Braga, tendo já participado em vários saraus, eventos e espetáculos.

Em setembro de 2017 concorreu pela primeira vez ao Prémio de Jovens Talentos de Braga, tendo conquistado o primeiro lugar.

Já em 2016 iniciou a participação em competições, tendo sido sempre premiada ou medalhada nos vários concursos onde participou, nomeadamente:

Leiria Dance Competition, Leiria, Março de 2016: Medalha de Bonze, categoria solista
contemporâneo

Norte Festival Dança, Porto, Abril de 2016: Medalha de Prata, categoria grupo livre

Dance World Cup semi finals, Figueira da Foz, Fevereiro de 2017: Medalha de bronze, categoria de quarteto clássico / Medalha de prata, categoria grupo de contemporâneo

Norte Festival Dança, Porto, 22 e 23 de Abril de 2017: Medalha de Prata, categoria de trio clássico / Medalha de Bronze, categoria de trio clássico / Medalha de Prata, categoria de dueto clássico / Prémio especial: World All Dance International Orlando, 2017 apurada pelo terceiro lugar obtido no Festival
Leiria Dance Competition

Figueira da Foz, 29, 30 de Abril e 1 de maio de 2017: Medalha de Bronze, categoria de solista clássico / Medalha de Ouro, categoria de solista contemporâneo / /Medalha de Ouro, categoria Trio Clássico “Pas de Trois do Quebra Nozes” / Medalha de Prata, categoria grupo clássico “Papaguenos” / Medalha de Ouro,
categoria grupo contemporâneo “Alma Mater” / Medalha de Prata, categoria grupo
contemporâneo “Schindler” / Prémio especial melhor solista contemporâneo (divisão A)

Concurso Internacional de Bailado, Porto, 19, 20 e 21 de Maio de 2017: Medalha de Ouro, categoria grupo de contemporâneo “Alma Mater” / Medalha de Prata, categoria solista contemporâneo / Medalha de Bronze, categoria trio de clássico “Pas de Trois Quebra-Nozes” / Medalha de Bronze, categoria grupo clássico “Papaguenos” / Prémio especial melhor solista eleita pelo público (Prémio Ballet Rosa)

Dance World Cup, Offenburg, Alemanha, 23 de Junho a 1 Julho de 2017: Medalha de Bronze, categoria grupo de contemporâneo “Alma Mater” YAGP (Youth America Grand Prix) Semi-Final Europeia, Paris, 8 a 12 de Novembro 2017 – Top 12 na categoria Pré-Competitivo como solista em contemporâneo, 3º lugar em Pas de Deux – Harlequinade.

Tanzolym 2018 – Final, Berlim, 16 a 19 de Fevereiro de 2018 – 2º Lugar em Pas de Deux Clássico – Harlequinade

Dançarte Algarve International Dance Compettition – Faro, Abril 2018 – Medalha de Bronze em Dueto Clássico “Dueto para Handell” com Diana Faria.

Concurso Sonhos nos Pés, Braga, Abril 2018 – 2º Lugar com a coreografia Neoclássica “Luna Llena” em dueto com João Pedro Freitas.

Concurso Internacional de Bailado, Porto, 11, 12 e 13 de Maio 2018: Medalha de Ouro, categoria de Dueto Clássico “Dueto para Handell” / Medalha de Bronze, categoria de PAs de Deux “Pas de Deux Harlequinade” / Medalha de Bronze, categoria de Grupo Clássico “PAs de Quatre Swan Lake”

Nos últimos dois anos foi também admitida por audição e com bolsa de estudo nas
seguintes escolas de ballet:

Royal Ballet School, Londres – Intensive Summer School, verão de 2016 e 2017
École de la Ópera National de Paris – Summer School em julho 2017
Bolshoi Ballet Academy – Summer Intensive Course no verão de 2017
American Ballet Theater (ABT) – Summer School no verão de 2017
Conservatório Privado de Portugal – Academia Annarella Sanchez – Curso de verão 2017
Companhia Instável – Campo de Férias 2017
Bolshoi Ballet Academy – Summer Intensive Course no verão de 2018 (3 Semanas)
Conservatório Internacional de Ballet e Dança Annarella Sanchez – Curso de verão 2018 (5 semanas).

Conservatório arrebata prémios

“Mosquito Tweeter”. Foto: DR

O Conservatório Internacional de Dança Annarella Sanchez arrebatou prémios em Barcelona, conquistando mais de 30 medalhas (ouro, prata e bronze), nas várias categorias e escalões em que participou, além de vários prémios individuais e coletivos, obtendo a melhor classificação de todas as escolas portuguesas que participaram na competição, contribuindo de forma decisiva para o terceiro lugar alcançado por Portugal – Medalha de Bronze, entre os 48 países que participaram na Final do Dance World Cup 2018, em Barcelona, cuja edição de 2019 se realizará no Fórum Braga.

Anúncio

Futebol

Falta de unanimidade impede cinco substituições na próxima jornada da I Liga

Covid-19

em

Foto: Paulo Jorge Magalhães / O MINHO (Arquivo)

A falta de unanimidade das SAD dos clubes da I Liga portuguesa de futebol impede a entrada em vigor das cinco substituições já na 25.ª jornada, que começa na quarta-feira, anunciou hoje a Liga de clubes.

Em comunicado, a Liga Portuguesa de Futebol Profissional refere que “a infeliz oposição de uma sociedade desportiva, no decurso das reuniões de hoje”, impede que “esta medida entrasse em vigor já na primeira jornada da retoma”, após a paragem motivada pela covid-19.

Para a LPFP, a posição do Marítimo, “além de desautorizar os departamentos de futebol, abria a porta a impugnações e procedimentos disciplinares que, a todo o custo, o futebol profissional deve evitar”.

O organismo que tutela o futebol profissional recordou que o plano de retoma decorreu “num clima de cooperação construtiva, com os contributos dos consultores de saúde pública da Liga Portugal e em articulação com o Grupo de Trabalho da USP [Unidade de Saúde e Performance] da FPF [Federação Portuguesa de Futebol] e com a DGS [Direção-Geral da Saúde]”, e foi feito “na exclusiva defesa dos interesses das sociedades desportivas”.

“A decisão, do regresso da Liga NOS, foi tomada em benefício dos clubes e dos seus compromissos, mas não pode, em circunstância alguma, comprometer as atuais condições de segurança e saúde ou as determinações do executivo governamental e da Direção-Geral de Saúde dirigidas ao futebol”, lê-se.

Neste processo, ficou “pelo caminho”, segundo a LPFP, “a transposição para os regulamentos internos da deliberação do International Football Association Board (IFAB), hoje divulgada oficialmente pela Federação Portuguesa de Futebol e já adotada para a Taça de Portugal, que, com vantagem, permitiria a utilização de cinco substituições e nove suplentes na Liga NOS”.

“É um claro revés para os interesses dos clubes e – ainda mais importante – para a preservação da condição física dos atletas, que foi bloqueada por uma interpretação excessivamente restritiva dos estatutos e que foi tão mais surpreendente quanto veio ao arrepio da posição unânime dos clubes, consultados os seus departamentos de futebol”, refere.

A LPFP relembra ainda que esta “foi uma proposta que, desde a primeira hora, se anunciou que seria submetida à ratificação da Assembleia Geral da Liga Portugal”.

“Com efeito, na falta da unanimidade dos participantes na competição, poder-se-ia suscitar a questão da utilização irregular de jogadores, que é sancionado com a pena de derrota, subtração de pontos e multa”, assume a LPFP.

O organismo adia, assim, a entrada em vigor desta medida até à Assembleia Geral, marcada para 09 de junho, dia em que começa a 26.ª jornada.

“Como forma de proteger a competição e as sociedades desportivas, de boa-fé, com ética, lealdade e transparência entendeu a Liga Portugal que a prudência impunha que a decisão não produzisse efeitos até que fosse aprovada pelo órgão (em condições normais) competente para o efeito”, lê-se.

O Marítimo tinha informado na sexta-feira que “renuncia” à possibilidade de impugnar a I Liga portuguesa de futebol, com regressa em 03 de junho, mas que rejeita ser “coagido” a assinar uma declaração “ilegal” no plano de retoma.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Continuar a ler

Futebol

Plantel do Rio Ave testa negativo à covid pela quarta vez consecutiva

Covid-19

em

Foto: DR / Arquivo

O Rio Ave, clube da I Liga portuguesa de futebol, anunciou hoje que pela quarta vez consecutiva todo o grupo de trabalho testou negativo nos exames de despiste à covid-19,

Os exames, feitos na quinta-feira, foram também os quartos desde que a equipa regressou aos treinos no estádio, e abrangeram jogadores, técnicos, e elementos da estrutura de apoio do clube.

“Pela quarta semana consecutiva, e desde que o grupo voltou ao trabalho no relvado do estádio, os resultados mantêm-se integralmente negativos, o que se conclui ser consequência do sentido de responsabilidade que todos têm demonstrado, quer no dia a dia do clube, quer no domínio familiar, desde o primeiro dia”, vincou o Rio Ave numa nota publicada no site do clube.

O emblema vila-condense revelou, ainda, que antes da partida de retoma do campeonato, na receção ao Paços de Ferreira, agendada para para 7 de junho, o grupo será ainda submetido a dois testes de despiste à covid-19.

Os exames serão realizados 72 e 24 horas antes do embate com os pacenses, que terá como palco o recinto dos vila-condenses, cuja utilização foi aprovada pela Direção Geral de Saúde.

A I Liga vai ser reatada sob fortes restrições e sem público nos estádios em 03 de junho, com o encontro entre Portimonense e Gil Vicente, naquele que vai ser o primeiro dos 90 jogos das últimas 10 jornadas, até 26 de julho

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Além do principal escalão, também a final da Taça de Portugal, entre Benfica e FC Porto, integra o plano de desconfinamento face à pandemia de covid-19, ainda em data e local a designar.

Continuar a ler

Futebol

Voo do Santa Clara, próximo adversário do SC Braga, adiado duas vezes

I Liga

em

Foto: DR

O voo do Santa Clara, primeiro adversário do SC Braga no regresso da I Liga, para o continente, onde a equipa irá disputar o resto da I Liga de futebol, foi adiado pela segunda vez, devido a uma avaria no avião, avançou à agência Lusa fonte do clube.

A mesma fonte revelou que a equipa irá ter novo voo no próximo sábado às 10:00 (hora local), tendo chegada prevista às 13:00, hora de Lisboa.

É o segundo adiamento do voo Santa Clara para o continente, que estava inicialmente marcado para o meio da tarde desta sexta-feira, tendo sido adiado para as 23:45 (hora local) com chegada prevista para as 2:45 de Lisboa.

Segundo o que agência Lusa apurou, a comitiva do Santa Clara chegou a entrar no avião, mas a entrada de um pássaro no motor impediu a descolagem.

O emblema açoriano irá viajar para Lisboa para disputar os restantes jogos da I Liga de futebol como visitado na Cidade do Futebol, em Oeiras, para evitar possíveis surtos da covid-19.

Por indicação da Direção-Geral da Saúde, o Santa Clara terá de voar num voo fretado, que será operado pela SATA e que custará cerca de 30 mil euros aos cofres do emblema açoriano.

No retomar do campeonato, os açorianos vão receber o SC Braga no dia 05 de junho, às 18:00 na Cidade do Futebol.

Nas restantes jornadas, os ‘encarnados’ de Ponta Delgada vão enfrentar o Vitória de Setúbal (fora), o Portimonense (casa), o Benfica (fora), o Boavista (fora), o Marítimo (casa), o Sporting (fora), o Aves (casa), Rio Ave (fora), e Vitória de Guimarães (casa).

Uma vez que o último jogo do campeonato frente aos vimaranenses ainda não tem data marcada, o emblema insular ainda não sabe quando irá regressar aos Açores.

A I Liga, na qual o Santa Clara está no 10.º lugar, com 30 pontos, tem o seu retorno previsto para 03 de junho, para se disputar as restantes 10 jornadas.

Após 24 jornadas, o FC Porto lidera a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.

Continuar a ler

Populares