Seguir o O MINHO

Guimarães

Jovem premiada em concurso da Organização das Cidades Património Mundial

em

Foto: Divulgação

A vimaranense Bárbara Correia ganhou o 1º prémio no Concurso de Expressão Artística promovido pela Organização das Cidades Património Mundial na categoria de “Jovens Nascidos entre 1996 e 2000”, pela obra “Sem Título”, anunciou esta quarta-feira a autarquia de Guimarães.


Em comunicado enviado à Lusa, a Câmara Municipal de Guimarães explica que a obra distinguida é uma “pintura de técnica mista” sobre a tela, com 130 x 180 cm, sendo que a distinção valeu à autora, estudante na faculdade de Belas artes da Universidade do Porto, um prémio pecuniário de 300 euros.

Segundo o texto, o concurso dividiu-se em duas categorias, uma para jovens nascidos entre os anos de 2001 e 2007 e para jovens nascidos entre 1996 e 2000, e foi promovido a partir do site .

O Comité de Avaliação foi constituído pelo Coordenador Regional para o Sul da Europa e o Mediterrâneo, Rafael Pérez de la Concha Camacho, pelo Coordenador do Projeto Herança e Juventude, María del Pozo López, de Aranjuez, pelo Coordenador do Projeto Craft, Ángela González Quesada, de Granada e pelo Coordenador do Projeto de Mobilidade, Rosa Lara Jiménez, de Córdoba.

Anúncio

Guimarães

Maria Germano, de Guimarães, disputa final mundial no karting aos 10 anos

Reportagem

em

Foto: Rui Dias / O MINHO

Maria Germano passou metade da sua curta vida – nasceu em agosto de 2010 – a acelerar. Começou por acaso, numa brincadeira, mas demonstrou tanto talento que 15 dias depois de se ter sentado pela primeira vez num kart já estava a disputar uma prova oficial. Em Portugal já venceu tudo o que há para ganhar. Em 2019, lançou-se para voos mais altos, no competitivo Campeonato Espanhol e a disputar o Campeonato da Europa.

Dez anos de velocidade

Tudo começou no kartódromo de Fafe, de forma inesperada. O pai tinha uma reunião e deixou a pequena no kartódromo a dar uma voltas, com um instrutor a segurar o kart por um cabo, por questões de segurança. Maria cansou o instrutor que teve de ser substituído pelo pai. Com pouca prática na tarefa, Germano Neto deixou escapar o cabo e lá foi a Maria, sozinha pela pista. Quem estava a ver assustou-se, era a primeira vez que a menina, com cinco anos naquela altura, pegava num volante. Mas a Maria continuou a rolar como se fizesse aquilo à uma eternidade.

Passadas duas semanas, estava a correr uma prova de iniciação e, logo no ano de estreia, ainda com cinco anos, venceu a Taça de Portugal. No ano seguinte, a transição para a categoria cadete confirmou o talento da jovem piloto vimaranense. Maria Germano foi a melhor roockie (piloto estreante) do Campeonato Nacional de 2018. Nesse ano venceu o Troféu Brigestone.

Maria tem agora 10 anos. No dia em que O MINHO se encontrou com ela, uma manhã fria e chuvosa de sábado, estava a treinar, no autódromo de Braga, para a International IAME Games, que este ano se realiza em Portimão, entre 26 e 29 de novembro. A prova normalmente acontece em Le Mans, mas este ano, devido à pandemia, vai acontecer no circuito português. 

Foto: Rui Dias / O MINHO

O objetivo é verificar que o motor, cedido pela equipa FA Racing, está em perfeitas condições. Durante a semana, Maria vai estar três dias a testar em Portimão. “Era uma chatice se fizéssemos uma deslocação de 700 quilómetros e depois, por o motor ter algum problema, não podermos treinar”, explica o pai, que acompanha a filha, sempre que pode.

Na maioria das vezes, como agora para testar em Portimão, Maria viaja sem nenhum dos pais. “Levo-a ao avião, voa com uma assistente de bordo, do outro lado está um elemento da equipa que a recebe. Durante todo o fim de semana da prova, está essencialmente entregue a ela própria”, explica o pai orgulhoso. Maria é, não há dúvida, uma menina muito autónoma para a quem tem só dez anos. “É boa aluna. O desporto deu-lhe disciplina. Por vezes, regressamos de uma prova de Espanha, chegamos a casa na noite de domingo, a altas horas da noite e, na manhã seguinte, quando me levanto, a luz do quarto da Maria já está acesa. Está a estudar porque tem um teste”.

Foto: DR

Como todos os pilotos de grande talento, Maria Germano é ainda melhor à chuva que com piso seco. O dia em que a fomos ver em pista era excelente para verificar o que já nos tinha sido dito sobre isso. Andava por ali outro kart a fazer uma voltas, Maria lançou-se atrás dele com bastante atraso, mas, volta a volta, a diferença ia diminuindo. “Aquele kart, com motor Rotax, tem uma vantagem de 3 segundo por volta relativamente ao da Maria”, comentou o mecânico, quando já era óbvio ela o ia apanhar.  Na reta, o kart mais potente fugia, nas curvas, as mãos habilidosas da Maria desenhavam a aproximação. Foi numa das curvas que acabou por fazer a ultrapassagem. Simulou que ia por fora, travou muito mais tarde, meteu o kart pela parte dentro da curva. Quem vê uma manobra como esta percebe porque é que todos os grandes pilotos de velocidade começam no karting.

Final mundial

 Antes de estar a treinar para uma final mundial, Maria Germano ganhou tudo o que havia para ganhar em Portugal.  Em 2019, foi campeã nacional, vencendo duas provas e fazendo quatro pódios, em cinco provas. Nunca uma menina tinha sido campeã nacional na categoria cadete. Aos 9 anos, Maria Germano Neto foi o piloto mais jovem de sempre a conquistar todos os títulos IAME em Portugal: Campeonato, Taça, Open e Troféu Bridgestone.

Foto: Rui Dias / O MINHO

Portugal era pequeno para tanto talento. Passou a integrar, ainda em 2019, a equipa do bicampeão do mundo de Formula 1, Fernando Alonso, FA Racing, para disputar o Campeonato de Espanha(CEK), na categoria alevín. O campeonato espanhol de karting é dos mais competitivos do mundo, mesmo assim, Maria não se impressionou e, na terceira prova, já estava no pódio. O espanhóis passaram a habituar-se a ver a portuguesa naquela posição, porque logo na jornada seguinte Maria Germano venceu uma prova, em Málaga. Este triunfo fez dela a mais jovem piloto feminina a vencer uma prova do CEK. No ano de estreia, em Espanha, foi 4ª classificada e recebeu o prémio de melhor roockie, além do título de melhor concorrente feminina.

Europeu

O ano passado foi também o ano de estreia da piloto minhota no Campeonato da Europa IAME, disputado nas pistas de Mariembourg (Bélgica), Castelletto (Itália), Wackersdorf (Alemanha) e Salbris (França). Numa categoria extremamente competitiva, a X30 Mini (com pilotos até aos 12 anos de idade), Maria fez um excelente primeiro ano, terminando em 18º lugar entre 57 concorrentes.

Foto: Rui Dias / O MINHO

O mecânico não poupa elogios, quando a pequena piloto termina a primeira sessão e fez alguns comentários ao desempenho do kart. “Os rapazes nestas idades não sabem dizer nada, só querem andar, para eles está sempre tudo bem. Elas são um pouco mais maduras, mais cedo, isso ajuda-as e ter este tipo de sensibilidade à afinação do kart”.

No segundo momento em pista, com o piso ainda mais encharcado, em alguns locais havia lençóis de água, Maria voltou a impressionar. Na pista andavam outros dois karts, o primeiro era muito lento e foi apanhado rapidamente. O segundo deu tudo por tudo, mas mais uma vez Maria foi encurtando a diferença. Kart a deslizar, completamente no limite, ou um pouco para lá do limite. Como na sessão anterior, o outro kart afastava-se na reta, mas perdia na parte sinuosa do kartódromo.  Na última passagem pela reta o piloto do outro karting ainda olhou para trás, só para confirmar aquilo que todos adivinhávamos, ia ser ultrapassado uns metros mais à frente, quando voltassem a chegar às curvas.

Continuar a ler

Guimarães

Junta de Urgezes, em Guimarães, já tem caixa multibanco

Novo Banco

em

Foto: Divulgação / Junta de Urgezes / Facebook

Era um anseio da população e uma promessa do executivo. A sede da Junta de Freguesia de Urgezes, em Guimarães, já tem um posto ATM (caixa multibanco) para servir os cidadãos.

O anúncio foi feito no sábado pela autarquia, dando conta de que já está em funcionamento o novo equipamento, graças a uma parceria com o Novo Banco.

De acordo com o executivo da Junta, esta instalação corresponde “a um dos anseios da população e ao cumprimento do que estava previsto no programa” eleitoral.

“A Junta de Freguesia andava a tentar a sua colocação desde do ano 2016, [mas] só agora foi possível, pelo que, é merecido deixar aqui o agradecimento ao Novo Banco, nas pessoas da doutora Carla Oliveira e em especial ao doutor Rui Neves”, escreve a autarquia numa nota publicada nas redes sociais.

Informa ainda que o banco existente na urbanização das Trofas irá encerrar “em breve”, pelo que este equipamento ganha relevante valor na freguesia.

“Assim, depois da abertura do Espaço do Cidadão na Junta de Freguesia, em novembro de 2018, é agora a vez da instalação desta Caixa Multibanco. Mais serviços, para assim melhor servir”, finaliza a mesma nota.

Continuar a ler

Guimarães

Francês que assaltou banco Barclays em Guimarães condenado a 17 anos de prisão

Justiça

em

Foto: Ilustrativa (Arquivo)

O Tribunal Judicial de Guimarães fixou em 17 anos de prisão, em cúmulo jurídico, a pena de um cidadão francês envolvido em quatros assaltos a bancos, um dos quais naquela cidade. Os outros assaltos foram em Setúbal e Évora.

O cúmulo jurídico foi fixado na quinta-feira, por acórdão a que a Lusa hoje teve acesso.

Pelo assalto ao Barclays, em Guimarães, ocorrido em 16 de janeiro de 2014, o arguido tinha sido condenado, em 2018, a oito anos de prisão.

Antes disso, o Tribunal de Évora, por decisão transitada em julgado em maio de 2016, condenara-o a 15 anos de prisão, por mais três assaltos a bancos naquela cidade (dois) e Setúbal (um).

Em todos os assaltos, sempre com utilização de armas de fogo, houve também sequestro de funcionários e clientes dos bancos.

O Tribunal de Guimarães estabeleceu, na quinta-feira, o cúmulo jurídico das duas condenações, fixando a pena única em 17 anos de prisão.

Nos termos do Código Penal, quando alguém tiver praticado vários crimes antes de transitar em julgado a condenação por qualquer deles é condenado numa única pena.

Na medida da pena são considerados, em conjunto, os factos e a personalidade do agente.

Neste processo, estão em causa 38 crimes, entre condução perigosa, roubos agravados a instituições bancárias, sequestros de clientes bancários, furtos simples, falsificações de documento, detenção de arma, atentatórios de bens de relevo significativo.

Só os quatro assaltos a bancos renderam mais de 450 mil euros.

Segundo o tribunal, da atuação global do arguido evidencia-se “uma personalidade juridicamente desenquadrada e com bastante propensão para a delinquência, atendendo à pluralidade de crimes praticados” num período de dois anos.

O tribunal sublinha ainda os antecedentes criminais do arguido, por crimes de idêntica natureza, com uma condenação a 16 anos no Tribunal Judicial de Viseu.

O tribunal deu como provado que o arguido, juntamente com outros indivíduos, todos residentes na ilha de Córsega, em França, constituiu um grupo para assaltar bancos em Portugal, com uso de armas de fogo, “que utilizariam em caso de necessidade”.

Tinham identidades falsas e utilizavam máscaras, perucas e veículos furtados com matrículas falsas.

Continuar a ler

Populares