Seguir o O MINHO

Barcelos

Jovem alega ter sido atingido por tiro de borracha durante ação policial em Barcelos

Comando Distrital da PSP diz que “não tem conhecimento” de qualquer disparo

em

Foto cedida a O MINHO

Um jovem de 21 anos afirma ter sido atingido por uma bala de borracha quando a PSP, através da Equipa de Prevenção e Reação Imediata (EPRI), dispersava um ajuntamento com cerca de três dezenas de pessoas, na madrugada de sábado, no centro de Barcelos. O Comando Distrital de Braga alega não ter conhecimento de ter sido efetuado qualquer disparo.

A situação aconteceu na Praça Pontevedra, já passava das duas da manhã, quando três EPRI – equipas de dois elementos que se deslocam em motas de alta cilindrada para intervenção rápida no combate à criminalidade sobretudo violenta – intervieram para dispersar um ajuntamento de jovens que ali se criara após o fecho dos cafés.

Unidade de intervenção da PSP dispersa ajuntamentos em Barcelos

Conforme O MINHO noticiou, assim que as EPRI apareceram, a maior parte dos jovens colocou-se de imediato em fuga e testemunhas relataram um estrondo que identificaram como um tiro.

Agora, um dos jovens que estavam no ajuntamento afirma ao nosso jornal que foi atingido nas costas com uma bala de borracha quando abandonava o local e apresenta uma fotografia que mostra o ferimento que sofreu.

Ferimento alegadamente provocado por tiro de borracha. Foto cedida a O MINHO

“Estávamos todos por baixo da varandinha sentados e eles apareceram de motos. O pessoal, maioritariamente, começou a correr. Mesmo indo embora, eles vieram atrás de nós e um deles começa a dizer para o colega disparar de shotgun para cima de nós e assim o fez”, relata o jovem de 21 anos, residente em Barcelos, devidamente identificado por O MINHO, mas que pediu para não ser revelado o seu nome.

O jovem não precisou de receber assistência médica e diz que não apresentou queixa em nenhuma autoridade, como o Ministério Público, porque “não vai adiantar de nada”.

Contudo, considera que a ação policial foi abusiva: “Acho que foi totalmente desnecessário abrirem fogo”.

Centenas a consumir álcool na rua em Barcelos. Agente da PSP acabou agredido

Confrontado com estas alegações e a respetiva fotografia, o Comando Distrital da PSP de Braga respondeu “que não tem conhecimento de que qualquer um dos seus elementos tenha efetuado algum disparo”.

Na semana anterior, como O MINHO noticiou em primeira mão, em Barcelos, na Frente Ribeirinha, um dos locais onde se registam maior número de ajuntamentos, um agente da PSP foi agredido com uma garrafa de vidro quando dispersava um ajuntamento de jovens.

As EPRI, segundo a descrição da PSP, “são constituídas por elementos policiais que, deslocando-se em motociclos, visam garantir uma elevada capacidade operacional, através de uma forte componente de visibilidade policial e maior mobilidade em ambiente urbano que incremente a rapidez e eficácia do combate à criminalidade, em particular à criminalidade violenta e grave”.

Braga tem EPRI desde julho do ano passado. Foto: Facebook de Comando Distrital de Braga da PSP

Uma reportagem da revista Sábado, dá conta de que “além de uma pistola Glock 9 mm junto ao joelho para não atrapalhar a condução, o pendura da potente BMW 1200 todo-o-terreno transporta ainda uma sofisticada metralhadora ligeira MP5 e uma shotgun com munições de plástico”.

O Comando Distrital de Braga passou a dispor de EPRI em julho do ano passado.

Populares