José Mota quer começar com o pé direito frente ao Moreirense

I Liga
Foto: DR

 O treinador José Mota prometeu hoje um Farense rigoroso e a lutar sempre por triunfos na I Liga portuguesa de futebol, em reação ao sorteio do campeonato, que ditou uma receção ao Moreirense a abrir.

“Sabemos o que fizemos na época transata e vamos fazer de tudo para melhorar em vários aspetos. Queremos ser protagonistas pela positiva e que os nossos jogadores continuem a evoluir. É sempre difícil a segunda época para as equipas que sobem da II Liga. Temos de dar continuidade e nós sabemos que a exigência sobre o Farense será maior. Estamos preparados para isso e os nossos adeptos poderão contar com uma equipa rigorosa e que lutará em todos os estádios e desafios pela vitória”, expressou.

No Convento do Beato, em Lisboa, José Mota partilhou com os jornalistas alguns dos seus objetivos para o sorteio, que passavam por jogar a primeira jornada no Estádio de São Luís, em Faro, e receber os ‘grandes’ na primeira volta, o que sucede com Sporting e Benfica, sendo que os algarvios visitam o Estádio do Dragão na quinta ronda.

“Dentro do que idealizava, é um sorteio que me agrada. Vai ser um campeonato muito competitivo, com certeza. Todos os adversários vão melhorar os seus plantéis, mas o sorteio foi muito positivo para nós, dentro do que pretendia”, considerou o treinador.

Em relação aos desafios e pretensões do Farense para 2024/25, depois do 10.º lugar arrebatado e um final de campeonato tranquilo na última época, José Mota deseja fazer o mesmo, mas alertou para a melhoria de condições de todas as equipas.

“Poderemos ter equipas muito competitivas. Todos estamos a fazer um esforço muito grande para evoluir em muitos aspetos, na formação ou na evolução das condições de trabalho. Com essas melhorias, deveremos ter um campeonato mais competitivo. Se os pequenos se aproximarem mais dos grandes, será melhor para nós”, apontou ainda.

O Farense já registou várias saídas relevantes em relação ao último plantel, tendo, até ao momento, sete contratações, com José Mota a entender que “o trabalho da época passada valorizou todos os atletas”, sendo natural que os jogadores sejam cobiçados.

“Há jogadores que saíram do Farense que queríamos manter, mas outras condições fizeram com que eles saíssem. Revelámos vários jogadores, é normal serem cobiçados por outros clubes. Temos de perceber que somos um clube que tem de ser formador. Estamos atentos ao mercado e, até ao final, estaremos atentos a tudo. Queremos ser uma equipa forte e o projeto passa também por olhar para a formação, dar algumas oportunidades e tentar revelar mais jovens talentos para o futebol português”, disse.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior

França: Marcelo diz que "o que o povo decide está bem decidido"

Próximo Artigo

Sporting e FC Porto jogam primeiro ‘clássico’ na quarta jornada

Artigos Relacionados
x