Seguir o O MINHO

Braga

José Manuel Fernandes reage às acusações de não querer apoiar refugiados

em

Quatro eurodeputados – que entretanto passaram a três-, estão a ser alvo de críticas nas redes sociais por alegadamente terem votado contra uma moção apresentada na quinta-feira sobre busca e salvamento de refugiados no Mediterrâneo. Dois deles são do Minho. Mas, na realidade, apenas um deles votou contra. Tudo começou com um artigo de opinião de Marisa Matias (Bloco de Esquerda).

José Manuel Fernandes (Vila Verde) e Nuno Melo (Famalicão) não foram diretamente apontados pela eurodeputada Marisa Matias, que, através de um texto de opinião no site de propaganda do BE, apontou “uma votação” que seria “contra uma moção para o plano de busca e resgate de refugiados no Mediterrâneo”.

“Aconteceu o impensável na minha cabeça. A proposta de salvar vidas foi chumbada por dois votos, 290 contra 288. Um murro no estômago, um nó na garganta. Pensei para comigo: há mesmo uma maioria de representantes que quer que continuem a morrer pessoas no Mediterrâneo?”, questionou a eurodeputada de esquerda.

Mas as redes sociais foram buscar quatro exemplos de eurodeputados portugueses que terão votado contra esta proposta chumbada com a diferença de apenas dois votos no hemiciclo europeu. Uma das publicações mais partilhadas é da autoria de António Costa Santos, radialista da Antena 2, conhecido por defender o apoio aos migrantes em solo europeu.

Nas redes sociais, os quatro nomes apontados passaram depressa a três, já que Maria da Graça Carvalho (PSD) veio a público dizer que o voto contra se tratou de um lapso “técnico”, tendo depois sido reposto como a favor. Nuno Melo (CDS) e Álvaro Almado (PSD) votaram efetivamente contra a moção apresentada.

José Manuel Fernandes fala em “vergonha”

José Manuel Fernandes (PSD) absteve-se na votação. Mas não nas redes sociais. O eurodeputado, antigo presidente da Câmara de Vila Verde e presidente da distrital de Braga do PSD, escreveu na sua página de Facebook um feroz ataque à “esquerda portuguesa, sobretudo a radical”, a quem apelida de “campeã da demagogia e das meias verdades”.

JMF relembra que se absteve na moção mencionada por se tratar de “um texto mau”, e que “entre um texto mau ou nenhum”, prefere “nenhum”. Diz também que uma outra moção referente a este tema foi apresentada pelo Partido Popular Europeu [ao qual pertence], e que a esquerda votou contra. “Se eu também fosse demagogo diria que eles são contra o salvamento dos refugiados”, escreve JMF.

A proposta em questão, que diverge em alguns aspectos da apresentada pela esquerda europeísta, instava os Estados-Membros e a Frontex [Agência Europeia da Guarda de Fronteiras e Costeira], a intensificarem os seus esforços de apoio às operações de busca e salvamento no Mediterrâneo, não sendo verdade que os eurodeputados “votaram contra a busca e salvamento dos refugiados”, como se lê em vários comentários nas redes sociais.

Sobre o projeto de busca e resgate, José Manuel Fernandes dá conta da falta de consenso entre as diferentes bancadas do Parlamento Europeu. Diz mesmo ser o seu “maior lamento” em toda esta novela e aponta essa falta de entendimento como “uma vergonha”.

O eurodeputado recorda a declaração de voto aquando se absteve sobre esta matéria, apontando que “a União Europeia é um projeto humanista, universal, que não deixa ninguém para trás” e que “é também um condomínio sólido, seguro, que devemos preservar”.

“Assim, o fortalecimento da resposta europeia aos naufrágios no Mediterrâneo é, sem dúvida, premente. Em particular, as operações de busca e salvamento são essenciais para salvar vidas humanas, mas também para lutar contra entidades criminosas que hoje traficam seres humanos nesta região”, relembra JMF.

No entanto, a abstenção deveu-se à falta “da promoção do equilíbrio necessário para tornar as fronteiras da União num lugar mais seguro e humano”, indicando que a moção “favorece a criação de negócios privados, à conta de um drama que nos toca a todos”.

Nuno Melo diz ser “falso” votar contra salvamento de refugiados

Nuno Melo, também visado nas críticas, já reagiu através das redes sociais, indicando que a afirmação de que terá votado contra salvamento de refugiados é “falsa, insidiosa e revela o carácter de quem a profere”.

O centrista, à semelhança de José Manuel Fernandes, relembra a proposta apresentada anteriormente que foi rejeitada por vários eurodeputados afetos à esquerda.

“Só por absurdo se poderia imaginar que uma maioria dos deputados no Parlamento Europeu desejasse a morte de quem seja. Causa perplexidade esta conclusão tão óbvia não ocorrer a quem coloca essa possibilidade”, acrescenta.

Nuno Melo explica que “foram várias as propostas sujeitas a votação e não apenas uma, com o mesmo objetivo”, sendo que o PPE, grupo a que pertence, “apresentou uma proposta com o mesmíssimo fim – entre outras coisas, cuidar do resgate e salvamento de pessoas em risco no Mediterrâneo -, proposta esta que foi chumbada”.

“Ou seja, significa isto que não foi apenas a proposta do relator socialista (B9-0154/2019) que foi chumbada com votos da direita. Foram todas propostas, nomeadamente as referidas, com votos da esquerda”, acrescenta.

Terminando, Nuno Melo explica que votou contra esta última proposta por não existir uma diferenciação entre “migrantes e refugiados” e porque esta proposta daria mais poder às ONG.

Notícia atualizada com reação de Nuno Melo

Anúncio

Braga

Braga: Dance World Cup nomeado para melhor evento ibérico do ano

Braga com oito nomeações

em

Foto: Sérgio Freitas / CM Braga

O Dance World Cup, a maior competição de dança do mundo para jovens, está nomeada para a categoria de melhor evento profissional (Best Pro Event) dos Iberian Festival Awards 2020, anunciaram os responsáveis pelo Altice FORUM Braga, onde decorreu a competição.

Para além do evento desportivo, vão ainda a votos, em outras sete categorias, eventos e personalidades da cidade. A votação, a cargo do público, decorre até 07 de janeiro, nestes galardões que distinguem os melhores eventos que tiveram lugar em Portugal e em Espanha, durante este ano.

Além do Dance World Cup, na categoria de Best Pro Event, foi nomeado o Nova Arcada Braga Blues, nas categorias Best Small Festival, Best Line-Up e Best Indoor Festival, ao que acresce a nomeação, no mesmo evento, da Portuguese Blues Reunion, como Best Live Performance, e do fotojornalista Gonçalo Delgado, para Best Festival Photo. Nesta última categoria está também nomeado Paulo Veiga da WideFuture, pelo desempenho no evento Dancefloor – Jump to the Floor. Para Best Live Performance está também nomeado o concerto de Diunna Greenleaf, no Altice FORUM Braga.

A escolha dos vencedores de cada uma das categorias é feita pelo público.

Os Iberian Festival Awards são organizados pela Aporfest – Associação Portuguesa de Festivais de Música e a gala anual em que os galardões são atribuídos realizar-se-á em Lisboa, no Grande Auditório da FIL, a 14 de março de 2020, em paralelo e parceria com a Bolsa de Turismo de Lisboa.

Continuar a ler

Braga

Vila Verde já prepara concurso internacional de criadores de moda

Mais de três mil euros em prémios

em

Foto: Divulgação / CM Vila Verde

A Câmara de Vila Verde abriu, esta terça-feira, as inscrições para o XVII Concurso Internacional de Criadores de Moda, com o tema “Lenços Namorar Portugal: escritas de amor”.

De acordo com a organização, os candidatos devem “conceber peças contemporâneas, inspiradas obrigatoriamente na tradição que remonta ao séc. XVIII”.

Para além de prémios monetários, num total de perto de três mil euros, os criadores vão ter a oportunidade de verem as suas peças na passerelle.

Gala Namorar Portugal. Foto: Divulgação / CM Vila Verde

“A 14 de fevereiro, a Gala Namorar Portugal traz a Vila Verde centenas de casais enamorados e figuras de renome nacional da moda, música e televisão para a noite de namorados mais romântica do país”, sublinha a organização.

A iniciativa integra a programação alargada “Fevereiro – Mês do Romance”, do Município de Vila Verde.

Os interessados devem entregar os projetos e a ficha de inscrição até ao dia 03 de janeiro de 2020, através do site, por e-mail para [email protected] ou em envelope fechado, na cooperativa Aliança Artesanal, situada na Avenida Dr. Bernardo Brito Ferreira 4730-716 Vila Verde.

Gala Namorar Portugal. Foto: Divulgação / CM Vila Verde

O XVII Concurso Internacional de Criadores de Moda é uma iniciativa do Município de Vila Verde, promovida pela Cooperativa Aliança Artesanal e conta com o apoio da Direção Regional do Norte do Instituto Português do Desporto e da Juventude. Para mais informações é importante consultar o regulamento do concurso, disponível no site .

Continuar a ler

Braga

Braga recebe mostra de arte digital e música eletrónica

Vincent Moon, Rabih Beaini, Sensible Soccers e Cláudia Oliveira são os convidados deste ano

em

GNRation, Braga. Foto: Divulgação

A quarta edição do OCUPA, mostra de arte digital e música eletrónica em Braga, acontece no próximo sábado e conta com artistas internacionais e nacionais em diálogo com o talento local. Vincent Moon, Rabih Beaini, Sensible Soccers e Cláudia Oliveira são os convidados deste ano.

Nos últimos anos a cidade de Braga assumiu uma posição dianteira no domínio das media arts em Portugal, cimentada pela atribuição do título de Cidade Criativa da UNESCO e legitimada, entre outros, pelo sucesso internacional do festival SEMIBREVE, pelos já históricos Encontros da Imagem, pela oferta artística e formativa do gnration e pelo crescente número de artistas a operar nesta área.

O OCUPA, evento promovido pela cooperativa AUAUFEIOMAU com apoio da Câmara de Braga e gnration, visa promover uma perspetiva sobre a produção artística nos domínios da música eletrónica e arte digital por artistas oriundos ou residentes em Braga, componente vital para a plena afirmação de Braga como cidade de referência nas media arts.

Para a sua quarta edição o OCUPA volta a abrir a porta a artistas internacionais e nacionais e coloca-os em diálogo com o talento local. O projeto cinematográfico Híbridos: os Espíritos do Brasil, de Vincent Moon e Priscilla Telmon, será musicado ao vivo pelo libanês Rabih Beaini e pelo português Pedro Oliveira.

O programa completa-se com Frederico Dinis, Cody XV e a apresentação final do Clube de Inverno, este ano liderado pelos Sensible Soccers e pela artista visual Cláudia Oliveira. A tarde será ocupada com um programa de conversas sobre a relação entre tecnologia, arte e performance, com a participação de Silvestre Pestana, Heitor Alvelos, Miguel Pedro, Pedro Oliveira e Pedro Portela. Pela primeira vez no programa, o OCUPA apresentará uma masterclass, conduzida por Vincent Moon.

Programa

14:00-17:00 – Ancient shamanism, nomadic cinema and the in between – How (and why) to create in the archaic revival – masterclass com Vincent Moon – sala de formações

15:30 – Conversa com Silvestre Pestana sobre o papel da tecnologia na criação artística contemporânea, conduzida por Heitor Alvelos – sala de conferências

16:30 – Conversa com Pedro Oliveira e Miguel Pedro sobre novos caminhos abertos pela eletrónica, conduzida por Pedro Portela – sala de conferências

17:30 – Concerto de Cody xv – sala de formação

21:30 – A Land Of Intrinsic Contemplation, de Frederico Dinis – blackbox

22:20 – Clube de Inverno com Sensible Soccers / Cláudia Oliveira – sala multiusos

23:00 – Híbridos: os Espíritos do Brasil ao vivo, de Vincent Moon, com Priscilla Telmon, Rabih Beaini e Pedro Oliveira – blackbox

Continuar a ler

Populares