Seguir o O MINHO

Braga

Jorge Faria e Artur Feio disputam eleições no PS/Braga

Eleições este sábado

em

Foto: DR

O candidato da lista A às eleições internas do PS/Braga, Jorge Faria afirmou, hoje, que não apoia uma eventual candidatura do seu opositor, Artur Feio, da lista B, à Câmara de Braga. Feio é vereador na Câmara e foi, até janeiro, líder da Comissão Política Concelhia, cargo a que se recandidata. Mas o visado desvaloriza dizendo que” nunca quis ser candidato” e sublinhando que serão os militantes a escolher, daqui a três anos, o perfil e o candidato.

Nas eleições no PS, marcadas para sábado, 02 de março, votam 860 militantes. Artur Feio venceu as anteriores com 70 por cento dos votos mas demitiu-se, dizendo ser necessária uma clarificação interna, dado que a lista de Jorge Faria dizia que Feio se tinha candidatado irregularmente por não ter apresentado uma moção de estratégia. A
reclamação de Faria acabou por ser corroborada pela Comissão Nacional de Jurisdição mas, nesse entretanto, a Federação Distrital do partido havia já marcado novo ato eleitoral.

Em conferência de imprensa, para apresentação da candidatura à Comissão Política Concelhia Jorge Faria disse que, se for eleito, vai propor que seja um independente a concorrer à Câmara, já que os
socialistas não têm atualmente ninguém com credbilidade suficiente para derrotar Ricardo Rio: “é necessário que haja umas primárias para a escolha”, defendeu.

Uma outra fonte da lista disse a O MINHO que há dois meses havia apenas 200 militantes com as quotas em dia, havendo 600 que as pagaramnos últimos dias. Uma “insinuação” que Artur Feio rejeita: “é natural que, na véspera de ato eleitoral as pessoas queiram participar”, frisou, acusando o seu opositor de “apenas denegrir o partido”. Quando estava no poder, o PS/Braga tinha quatro mil militantes com quotas pagas.

Contra Pedro Sousa

Jorge Faria criticou, ainda, a alegada estratégia da lista de Feio de apoiar o militante Pedro Sousa para candidato a indicar pela Secção à Federação para deputado à Assembeia da República, dizendo ser preferível o nome do atual deputado, Hugo Pires. E a sua lista apoia, também, a candidatura de Palmira Maciel, ao parlamento, apesar de ela
integrar a lista de Artur Feio.

Este garante que não há nenhum nome escolhido para indicar à Distrital como candidato a deputado: “há apenas a disponibilidade de Pedro Sousa manifestada publicamente. O que qualquer outro pode fazer”, disse.

Sobre a recandidatura de Hugo Pires, Artur Feio sublinha que, o mais certo, é ser indicado na quota nacional, dada a sua proximidade ao núcleo duro do líder socialista António Costa.

Feio acrescenta que percorreu todas as freguesias em campanha, para ouvir os militantes e os autarcas, e que pretende “credibilizar o PS perante os bracarenses, através de uma oposição ativa e responsável e de um projeto para a cidade, acusando Jorge Faria de “até agora, não ter apresentado uma única ideia para a cidade”.

A lista B, de Artur Feio, que tem o lema “Servir, crescer, vencer”, tem nos cinco primeiros da lista os militantes Liliana Pereira, João Nogueira, Jorge Cruz e Palmira Maciel, enquanto que a A, sob o slogan “Virar a Página : ganhar os bracarenses”, Maria do Céu Sousa Fernandes, Luís Cerqueira, Padre Sousa Fernandes, e Dulce Mota Campos.

O ex-deputado Ricardo Gonçalves é o sétimo.

Populares