Seguir o O MINHO

Desporto

João Sousa mantém-se como o melhor português no ranking ATP

João Sousa mantém o 43.º posto

em

Foto: Facebook de João Sousa (Arquivo)

João Sousa, tenista de Guimarães, mantém o 43.º posto do ‘ranking’ mundial de ténis, hoje atualizado, e continua a ser o melhor português, enquanto Pedro Sousa, vencedor do torneio ‘challenger’ de Meerbusch, na Alemanha, subiu 23 lugares e instalou-se na 125.ª posição.

O russo Daniil Medvedev, vencedor do torneio Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos, no domingo, ascendeu ao quinto lugar.

Medvedev, de 23 anos, que nunca tinha vencido um torneio de categoria Masters 1000, subiu três posições e figura pela primeira vez entre os cinco primeiros da tabela liderada pelo sérvio Novak Djokovic, que foi eliminado pelo ucraniano nas meias-finais de Cincinnati.

A uma semana do arranque o US Open, quarto e último torneio do Grand Slam do ano, o espanhol Rafael Nadal, o suíço Roger Federer e o austríaco Dominic Thiem continuam a ocupar as posições imediatas.

Na classificação feminina, a mudança mais relevante teve como protagonista a norte-americana Madison Keys, que ganhou em Cincinnati e saltou para o 10.º lugar, progredindo oito posições.

A japonesa Naomi Osaka, que abandonou aquele torneio nos quartos de final, com queixas no joelho esquerdo, conservou a liderança, à frente da australiana Ashleigh Barty e da checa Karolína Pliskova.

Anúncio

Desporto

Óquei de Barcelos e HC Braga apurados para os ‘quartos’ da Taça da Europa

Hóquei em Patins

em

Foto: Facebook de Óquei de Barcelos

O Óquei de Barcelos e o HC Braga conseguiram hoje o apuramento para os quartos de final da Taça da Europa em hóquei em patins, na segunda mão dos ‘oitavos’, em que o Juventude Viana foi eliminado.

Depois de uma vitória por 5-1 em casa, o Óquei foi a casa do Lleida, empatar a duas bolas, anulando a formação espanhola e passando aos ‘quartos’, onde vai jogar a primeira mão em casa frente ao Igualada.

O triunfo motiva a formação de Barcelos, uma vez que foi conseguido frente ao atual detentor do troféu, e mantém a equipa na busca de um quarto cetro desta Taça, anteriormente chamada Taça CERS.

Um quarto título, depois de 1995, 2016 e 2017, seria inédito na história da prova e permitiria desempatar dos italianos do Hockey Novara no topo do palmarés da competição.

Em busca de uma primeira vitória está o HC Braga, que foi finalista vencido em 2012, depois de vencer por 3-2 em Itália, em casa do Hockey Valdagno, superiorizando-se a uma equipa italiana que ‘arrancou’ um empate a cinco bolas na primeira mão, em Portugal.

Na próxima fase, vai defrontar o Follonica, outro adversário italiano, jogando a primeira mão em casa. Os jogos dos quartos de final estão marcados para 15 de fevereiro e 14 de março.

Após as passagens de dois dos três emblemas minhotos em prova, foi no desempate por grandes penalidades que o Juventude de Viana caiu em casa do Trissino, em Itália, e falhou a chance de passar à próxima fase.

Depois de uma vitória por 3-0 em Viana do Castelo, a formação do Alto Minho consentiu o mesmo resultado aos anfitriões no tempo regulamentar, com o prolongamento a não diferenciar as duas equipas.

No desempate por grandes penalidades, o Juventude marcou duas tentativas e chegou a estar próximo de avançar, mas o Trissino fez três golos e marcou encontro com o Dornbirn na próxima fase.

Continuar a ler

Futebol

“Veio ao de cima o grande grupo que tenho à frente”

Ricardo Soares, treinador do Moreirense

em

Foto: DR / Arquivo

Declarações dos treinadores após o empate 1-1 entre Tondela e Moreirense, em jogo da 17.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, disputado no Estádio João Cardoso, em Tondela:

– Ricardo Soares (treinador do Moreirense): “Temos de dividir o jogo em três fases. A primeira, que foi claramente do Tondela, tivemos a felicidade de ir para o intervalo zero a zero. O Tondela foi melhor.

Na segunda parte corrigimos os posicionamentos, melhorámos bastante, até estávamos em cima do jogo e depois surge o golo numa bola parada, não podíamos sofrer aquele golo e aí veio ao de cima o grande grupo que tenho à frente, a terceira parte.

A equipa reagiu, muito com o coração, com a vontade e a crença de conquistar o ponto. Levámos um ponto, penso que é merecido pela atitude, principalmente dos últimos 15, 20 minutos, pela atitude positiva com que fomos à procura do golo e, nesse sentido, o empate é justo.

Claramente é um ponto ganho, quer para o Tondela, quer para o Moreirense, e na I Liga é importante somar e, nesse caso, é claramente um ponto ganho e ainda por cima hoje que não fizemos um bom jogo, principalmente na primeira parte.

Queremos fazer as coisas diferentes, com um futebol de mais qualidade, e isso hoje não aconteceu, mesmo assim é um ponto positivo que nos traz confiança.

Hoje tivemos a felicidade que noutros jogos não tivemos”.

– Natxo González (treinador do Tondela): “Já não sei o que podemos fazer para ganhar. Fizemos muitas coisas bem, continua a faltar a eficácia na área rival. Outro penálti e isso acabou por nos penalizar muito e eles num único remate que fazem à baliza, marcam.

Cometemos poucos erros a nível defensivo e um erro de concentração que cometemos penalizou-nos.

Este resultado deixa-nos um pouco triste, mas eu como treinador estou orgulhoso pelo que a equipa fez.

É uma coisa estranha [os penáltis falhados]. É verdade que tento encontrar uma explicação e não encontro. Não sei, têm sido jogadores diferentes. Nos treinos entram todas na baliza e nos jogos não entram. São coisas que se passam sem uma explicação.

O momento que estamos a viver é uma coisa muito estranha, os penáltis [falhados] são sempre em casa. Não sei se há algo mais, não sei.

Estamos dentro dos números que marquei como objetivo, mas neste momento podíamos ter mais, é uma lástima”.

Continuar a ler

Futebol

Moreirense dá a volta ao marcador e empata em Tondela

17.ª jornada da Liga

em

Foto: DR / Arquivo

O Tondela e o Moreirense empataram hoje 1-1, em jogo da 17.ª jornada da I Liga de futebol, com os dois golos a serem marcados na segunda parte, numa partida em que os beirões falharam um penálti.

Bruno Wilson e Nenê foram os protagonistas do jogo, com o defesa da equipa da casa a inaugurar o marcador, ao cabecear aos 55 minutos para a baliza de Mateus Pasinato e o avançado do Moreirense a encostar para concretizar uma bola cruzada por Pedro Nuno.

A primeira grande oportunidade de golo surgiu aos oito minutos, para a equipa da casa e foi desperdiçada por Pité, numa grande penalidade provocada por uma falta de Fábio Pacheco sobre Tomislav e que o avançado ‘auriverde’ rematou ao poste direito da baliza de Mateus Pasinato.

Foi uma primeira parte jogada, maioritariamente, no meio campo do Moreirense, com a equipa beirã a pressionar mais e a rematar por diversas vezes, mas sem nunca conseguir inaugurar o marcador.

O Moreirense poucas vezes conseguiu chegar ao meio campo adversário, ainda assim aos 21 minutos fez um remate perigoso que não foi concretizado, porque Cláudio Ramos fez subir ligeiramente a bola por cima da barra.

Bruno Wilson acabou por inaugurar o marcador aos 55 minutos, com um cabeceamento a um cruzamento da lateral direita, num livre marcado por Pepelu, perto da grande área do Moreirense.

Na segunda parte o jogo saiu do meio campo do Moreirense, apesar de o Tondela dominar, mesmo depois do golo de Bruno Wilson.

Depois do golo sofrido, o Moreirense subiu no terreno e acabou por chegar ao amepate aos 79, com Nenê, acabado de entrar em campo, a encostar a bola, vinda de um cruzamento de Pedro Nuno,

O empate volta a ser o resultado do Tondela em casa que, esta época, regista uma só vitória no Estádio João Cardoso, frente ao Sporting, por 1-0, na 10.ª jornada, e repete o feito da 15.ª jornada, ao empatar com o Gil Vicente (1-) e a falhar um penálti.

O Tondela e o Moreirense somam assim um ponto cada um, com a equipa da casa a ficar com 20, subindo, provisoriamente, ao nono lugar, e os visitantes, com 18, na 13.º posição.

Ficha de Jogo

Jogo no Estádio João Cardoso, em Tondela.

Tondela – Moreirense, 1-1.

Ao intervalo: 0-0.

Marcador:

1-0, Bruno Wilson, 55 minutos.

1-1, Nenê, 79.

Equipas:

– Tondela: Cláudio Ramos, Fahd Moufi (Richard Rodrigues, 80), Bruno Wilson, Yohan Tavares, Ricardo Alves, Filipe Ferreira, Jhon Murilo, Pepelu, Pité (João Pedro, 90), Tomislav e Xavier (Jonathan Toro, 64).

(Suplentes: Babacar Niasse, Jaquité, João Pedro, Ruben Fonseca, Jonathan Toro, Richard Rodrigues e Philipe Sampaio).

Treinador: Natxo González.

– Moreirense: Mateus Pasinato, D’ Alberto, Rosic, Steven Vitória, Abdu, Luís Machado (Pato, 62), Fábio Pacheco, Pedro Nuno, Filipe Soares, Fábio Abreu (Nenê, 69) e Alex Soares (Manê, 85).

(Suplentes: Trigueira, Iago, Manê, Nenê, Ibrahima, Bilel e Pato).

Treinador: Ricardo Soares.

Árbitro: Vítor Ferreira (AF Braga).

Ação disciplinar: cartão amarelo para Fahd Moufi, (45+1 minutos), Alex Soares (47), Fábio Pacheco (68) e Nenê (87).

Assistência: 1.681 espetadores.

Continuar a ler

Populares