Seguir o O MINHO

Desporto

João Ribeiro e Messias Baptista com sensações mistas sobre K2 e K4 nos Europeus

Canoagem

em

Os canoístas portugueses João Ribeiro e Messias Baptista assumiram hoje as “boas sensações” no K2 500 metros que se apurou para a final dos Europeus, algo que o K4 500 que também integram esteve longe de conseguir.

“O K4 não correu como queríamos. Apesar de termos feito tudo para entrar na final diretamente, não conseguimos. Pensei que estaríamos mais perto dos lugares de acesso, mas não. Amanhã [sábado] teremos uma nova oportunidade”, analisou João Ribeiro, em declarações à agência Lusa.

No dia em que completa 33 anos, o canoísta de Esposende garantiu a regata das medalhas em equipa com Messias, contudo na tripulação com Emanuel Silva e David Varela, as coisas não correram bem, na pior prova de sempre do quarteto olímpico que foi repescado, por tempo, para as meias-finais.

“É um dia de sensações mistas, em que no K4 não sentimos boas coisas, mas passámos à fase seguinte, tendo sábado as meias-finais e final separadas por duas horas. Vamos lutar e tentar melhorar alguns aspetos”, complementou Messias Baptista.

Há duas semanas, nos mundiais do Canadá, o K4 foi sétimo na final, enquanto o K2 averbou um quinto lugar que deixou a ambiciosa dupla frustrada.

“Entrámos na final com o melhor tempo e fomos quintos. Agora não somos os principais candidatos e vamos aproveitar isso”, sugeriu Ribeiro, recordando que foram ouro e bronze nas Taças do Mundo e que a ideia da equipa é “tentar voltar aos pódios no Europeu”.

Messias Baptista prometeu “ambição e motivação” e recuperou a garantia dada após o mundial de que iriam “lutar por algo mais” do que o quinto lugar, assumindo que o objetivo é atingir o pódio, pois é para isso que trabalham diariamente.

A segunda edição dos campeonatos Europeus multidesportos está a decorrer em Munique até domingo e reúne nove modalidades, estando Portugal representado em sete, designadamente atletismo, canoagem, ciclismo, ginástica artística, remo, ténis de mesa e triatlo.

Portugal soma já cinco medalhas, nomeadamente duas de ouro, através de Pedro Pablo Pichardo, no triplo salto, e de Iúri Leitão, no scratch do ciclismo de pista, uma de prata, por Auriol Dongmo, no lançamento do peso, e uma de bronze do canoísta Fernando Pimenta, no K1 500.

Na paracanoagem, Norberto Mourão garantiu o bronze na classe VL2.

EM FOCO

Populares