Seguir o O MINHO

Alto Minho

Januário Torgal Ferreira na trasladação de Júlio Tavares Rebimbas para Viana

em

Foto: Divulgação

O ex-bispo das Forças Armadas, Januário Torgal Ferreira, vai participar, dia 07 de janeiro, na cerimónia de trasladação do corpo de Júlio Tavares Rebimbas de Aveiro para Viana do Castelo, disse esta sexta-feira à Lusa fonte daquela diocese.

Segundo a fonte do secretariado diocesano de comunicação social de Viana do Castelo, estão também confirmadas as presenças do bispo auxiliar do Porto, Pio Sousa e do bispo de Portalegre – Castelo Branco, Antonino Dias, do bispo emérito da diocese de Tui – Vigo, na Galiza, José Diéguez Reboredo, entre outras.

O corpo de Júlio Tavares Rebimbas, primeiro bispo de Viana do Castelo, vai ser trasladado de Aveiro, onde se encontra sepultado, para a sé da capital do Alto Minho.

“Foram convidados todos os bispos de Portugal e da vizinha Galiza e as autoridades da região para aquele que será o ponto alto das celebrações dos 40 anos da diocese de Viana do Castelo“, sustentou aquela fonte, que a trasladação marcada para dia 07 de janeiro.

Os restos mortais do primeiro bispo de Viana do Castelo serão depositados “num túmulo de mármore branco de Estremoz” que o atual bispo, Anacleto Oliveira “mandou erigir para o efeito”.

O túmulo vai ficar instalado numa capela lateral da Sé Catedral de Viana do Castelo, situada em pleno centro histórico.

Segundo a diocese de Viana do Castelo, “a cerimónia está a ser preparada com toda a atenção” e prevê, entre outras iniciativas religiosas, “a atuação de vários coros, entre eles o coro diocesano de Viana do Castelo”.

O primeiro bispo da Diocese de Viana do Castelo foi nomeado em novembro de 1977. O bispo emérito do Porto resignou em 1977. Morreu em dezembro de 2010, aos 88 anos.

A cerimónia de trasladação dos restos mortais do sacerdote decorrerá na véspera do “dia litúrgico da sua entrada na diocese” de Viana do Castelo, que ocorreu a 08 de janeiro de 1978.

Na carta pastoral que Anacleto Oliveira publicou a propósito do aniversário da diocese destacou que Júlio Tavares Rebimbas “desejou em vida” ser sepultado na sé catedral de Viana do Castelo, referindo ser “um direito que lhe cabe por ter sido o primeiro bispo da diocese”.

As comemorações do quadragésimo aniversário da diocese mais jovem do país prolongam-se até 2020 e serão ainda marcadas pela homenagem ao “contributo essencial” dos bispos que passaram pela região desde Júlio Tavares Rebimbas, a Armindo Lopes Coelho e José Augusto Pedreira.

O beato frei Bartolomeu dos Mártires será outra das figuras homenageadas. Frei Bartolomeu dos Mártires foi arcebispo de Braga e a sua beatificação aconteceu com o papa João Paulo II, em 2001.

Em Viana do Castelo ficou conhecido por ter mandado construir o Convento de Santa Cruz – depois designado de São Domingos, tal como a igreja contígua – mas sobretudo pela sua dedicação aos pobres. Renunciou como arcebispo em 23 de fevereiro de 1582 e recolheu-se no convento que mandou construir em Viana do Castelo, onde morreu a 16 de julho de 1590 e onde se encontra sepultado.

O processo de beatificação do beato foi autorizado, em fevereiro de 2016, pelo papa Francisco, sem a atribuição de um milagre ao futuro santo.

O legado do beato Paulo VI é outro dos destaques das celebrações, já que se deve àquele papa a criação da diocese de Viana do Castelo, através de uma bula publicada a 3 de novembro de 1977, bem como São Teotónio, primeiro santo português nascido em 1082, em Valença.

Fundada a 3 de novembro de 1977, a diocese de Viana do Castelo é a mais jovem do país e integra 291 paróquias espalhadas pelos dez concelhos do Alto Minho.

Populares