Já saiu do Luxemburgo o grupo de portugueses que vem de Famel até à Póvoa de Lanhoso

Seis dias de viagem

O grupo de portugueses residentes no Luxemburgo que quer fazer a viagem até ao Minho em cima de motorizadas antigas de 50cc já arrancou esta manhã de Petange, onde se concentraram num posto de combustível para atestar os depósitos. Eram 08:15, hora portuguesa.

Diogo Castro, numa Famel Xf-17, José Mota, numa Famel Xf-21, e António Mota, numa Zundapp Z3 vão juntar-se posteriormente em Orleães, França, a Manuel Valentim, que os irá acompanhar na viagem de mais de 2.000 quilómetros em cima de uma Kreidler. Todas as motas têm mais de 30 anos de idade.

No arranque, o agora trio e futuro quarteto agradeceu o apoio a um salão de beleza que forneceu o óleo para toda a viagem, que se estima ao longo de seis dias “entre 50 a 60 km/h”, onde esperam aproveitar as paisagens de quatro países, incluíndo a minhota.

José, António e Diogo, momentos antes do arranque. Foto: O MINHO

Ainda antes da partida, enfrentaram a primeira dificuldade – o mau tempo -, que se irá prolongar ao longo de todo o dia de sábado, tanto em território do grão-ducado como no Norte de França, por onde seguem. Felizmente, as previsões a partir de domingo correm de feição, e o grupo não deverá apanhar mais chuva durante a viagem.

Sem qualquer carrinha de apoio, o grupo colocou malas ‘top case’ (as utilizadas nas motas de alta cilindrada) em cima das 50cc e partiram rumo a França, atravessando depois a Península Ibérica rumo a Trás-os-Montes, onde esperam percorrer o Vale do Douro até Sabrosa, terra de José e António Mota, para depois serem recebidos no Minho, na vila da “Maria da Fonte”.

Como O MINHO noticiou em primeira mão, Diogo Castro, natural de Vilela, Póvoa de Lanhoso, é o mentor da iniciativa. Partiu pouco depois dos 20 anos para o Luxemburgo, onde casou com a companheira, também da Póvoa de Lanhoso, e tem dois filhos, um menino e uma menina. Exerce, desde o primeiro dia naquele país, funções como técnico de telecomunicações, especialmente direcionado para a Fibra Ótica. A paixão pelas motas já vem de família e hoje lança-se para a aventura de uma vida.

Diogo conta ainda com um canal de YouTube criado há menos de um ano, mas que já possui 80 vídeos retratando os seus passeios de Famel e KTM. Será esse o principal meio difusor da viagem, com um resumo diário a ser publicado todas as noites.

 
Total
0
Partilhas
Artigo Anterior
Casa Esposende

Esta casa de férias em Esposende ganhou o prémio nacional para jovens arquitetos

Próximo Artigo

Detido falso funcionário bancário que dizia aos idosos que as notas de 50 euros iam deixar de circular

Artigos Relacionados
x